Ajustes propostos pelo TCU reduzem bônus da Eletrobras à União a R$ 20,3 bi

Ajustes propostos pelo TCU reduzem bônus da Eletrobras à União a R$ 20,3 bi


SÃO PAULO (Reuters) – O bônus de outorga que a Eletrobras (ELET3; ELET6) pagará à União pela renovação de concessões hidrelétricas pode cair de R$ 23,2 bilhões a R$ 20,3 bilhões com ajustes propostos pelo Tribunal de Contas da União, apontou nesta quarta-feira (15) o relator do processo de privatização na corte, ministro Aroldo Cedraz.

Em sua exposição, Cedraz mostrou que o cálculo do valor adicionado dos contratos (VAC), inicialmente estimado em R$ 62,4 bilhões, poderia cair para R$ 56,8 bilhões com os ajustes indicados pelo TCU.

Leia mais:
• Ações da Eletrobras caem cerca de 10% com pedido de vista travando análise de privatização no TCU

Isso reduziria não só o valor de outorga ao Tesouro, mas também os valores que seriam destinados à Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), que passariam de R$ 29,8 bilhões para R$ 26,9 bilhões.

Segundo Cedraz, o Ministério de Minas e Energia acatou algumas das críticas e ressalvas feitas pela corte às premissas usadas para o cálculo do VAC.

Ainda durante sua exposição, Cedraz afirmou ter “preocupação em relação ao modo com que está sendo levada a termo a desestatização”.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Receba o TradeNews no seu e-mail

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?