Anatel e governo pedirão à Apple atualização do iPhone para 5G puro

radio-masts-g3a5f1dd84_1920

O presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Carlos Baigorri, e o ministro das Comunicações, Fabia Faria, terão uma reunião na próxima terça-feira (02) com a Apple (AAPL34), na sede da empresa em Palo Alto, e vão pedir à empresa que faça uma atualização nos seus celulares para que clientes brasileiros tenham acesso ao sinal 5G “standalone”, o chamado 5G puro.

Baigorri e Faria disseram à imprensa na quarta-feira (27) que vão cobrar celeridade da companhia. O ministro espera que a atualização de firmware necessária seja feita pela Apple até o fim de setembro, prazo que as operadoras têm para oferecer o serviço em todas as capitais brasileiras.

A internet de 5ª geração foi lançada no Brasil no dia 6. A primeira cidade do país a receber a tecnologia foi Brasília, e amanhã, sexta-feira (29), será a vez de mais 3 cidades: Belo Horizonte (MG), João Pessoa (PB) e Porto Alegre (RS). A expectativa é que Claro, TIM (TIMS3) e Vivo (VIVT3) acionem o 5G imediatamente nas 3 capitais com o sinal verde da Anatel, segundo o jornal O Estado de S. Paulo.

O 5G funciona apenas em aparelhos de celulares específicos. Por ora, são quase 70 modelos de smartphones aptos a funcionar com a tecnologia no Brasil.

Cobrança por qualidade

Na coletiva, o ministro e o presidente da Anatel também tentaram esclarecer os trâmites para cobrança do padrão de qualidade das operadoras que ofertarem o 5G nas próximas semanas. Segundo eles, somente depois de setembro é que as empresas serão efetivamente cobradas para oferecer o sinal nas condições mínimas estabelecidas no leilão.

“Brasília começou a ter 5G no dia 6 de julho, e tem até 29 de setembro para terminar todas as obrigações. A partir do dia 29 é quando a Anatel faz sua aferição. Pessoas acharam que no primeiro dia tudo estaria funcionando e a Anatel já precisava agir”, disse o ministro das Comunicações.

Mais antenas que o necessário

A Anatel diz que as operadoras de telefonia estão instalando mais antenas do que o mínimo exigido no edital, o que mostra o interesse das empresas em ampliar rapidamente a cobertura 5G com a instalação dos equipamentos — as estações rádio base (ERBs). Mas, neste primeiro momento, as antenas cobrem apenas uma parte das cidades).

Em Brasília, já estão ativadas 335 ERBs (o triplo do mínimo exigido pelo edital da agência); em João Pessoa, foram instaladas 50 antenas (66% a mais; em Porto Alegre, 103 ERBs (80% acima do mínimo); em BH, 157 antenas (63% a mais do que o exigido).

‘Limpeza’ do sinal

As informações foram divulgadas na quarta pelo Gaispi (Grupo de Acompanhamento da Implantação das Soluções para os Problemas de Interferência na faixa de 3.625 a 3.700 MHz), grupo presidido pela Anatel que acompanha a “limpeza” de faixas para ativação do 5G no Brasil.

A “limpeza” da faixa visa acabar com possíveis interferências, fazendo a migração do sinal de TV por antenas parabólicas da atual frequência, na banda C, para uma nova frequência, na banda KU. Para isso, equipes estão instalando filtros nos equipamentos para fazer um “desvio” no sinal.

Outras capitais

O Giaspi se reuniu ontem para aprovar a liberação do 5G em BH, João Pessoa e Porto Alegre a partir da sexta. O grupo disse que a expectativa é que a “limpeza” do sinal seja concluída em todas as capitais até o fim de agosto (pelo prazo atual, as operadoras ainda terão até o fim de setembro para ativar o sinal da tecnologia nas 27 cidades).

A ativação do 5G nas capitais estava originalmente prevista para acontecer até 31 de julho, mas o Gaispi pediu a prorrogação o prazo por mais 60 dias (possibilidade prevista no edital de leilão das faixas). O motivo alegado foi a lentidão na chegada dos filtros importados da China.

 

(InfoMoney, com Agência Estado)

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
PUBLICIDADE

Related Posts

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE