Apareceu no WSJ: Polícia busca por suspeito de tiroteio na estação de metrô do Brooklyn

Equipes de emergência de Nova York no local de um tiroteio em uma estação de metrô do Brooklyn, onde várias pessoas ficaram feridas. (Foto: Justin Lame/Shutterstock)

Está em andamento uma caçada pela pessoa que baleou e feriu dez em um movimentado trem e plataforma do metrô de Nova York na manhã desta terça-feira (12).

Um trem com destino a Manhattan estava se aproximando da estação 36th Street, no bairro de Sunset Park, Brooklyn, por volta das 8h30, quando o suspeito colocou uma máscara de gás, tirou uma lata da bolsa e a abriu, enchendo o vagão de fumaça, disse a comissária de polícia da cidade de Nova York Keechant Sewell.

“Ele então abriu fogo, acertando várias pessoas dentro do metrô e na plataforma”, afirmou Sewell em entrevista coletiva na terça-feira à tarde.

O suspeito baleou e feriu dez pessoas, de acordo com o corpo de bombeiros de Nova York (FDNY). Outras seis foram socorridas com ferimentos por estilhaços, inalação de fumaça e pânico, de acordo com o FDNY. As idades das vítimas variam de adolescentes à meia-idade, disse um porta-voz. Cinco pessoas estavam em estado crítico, mas estável.

Keechant Sewell descreveu o sujeito como um homem negro de 1,50 m, vestido com um colete de construção verde e um moletom cinza com capuz.

Nenhum motivo para o tiroteio foi identificado, e o incidente não foi investigado como um ato de terrorismo, afirmou Sewell. O suspeito atirou em pessoas de várias origens étnicas, disse ela.

O Departamento de Polícia de Nova York disse que nenhum dispositivo explosivo ativo foi encontrado no local.

A estação da 36th Street nas linhas de trem N e R é uma estação movimentada pela manhã. A parada conecta os moradores do bairro de Sunset Park ao principal centro de trânsito da Atlantic Avenue.

A estação fica a um quarteirão do Cemitério Greenwood, assim como do Industry City, um centro comercial e corporativo com mais de 500 empresas e 50 lojas em 16 prédios do campus. O complexo está cheio de compradores e famílias nos fins de semana, e trabalhadores em escritórios, incluindo o espaço de coworking Camp David durante a semana.

Escolas nos arredores entraram em isolamento, disseram oficiais do Departamento de Educação de Nova York. As crianças foram autorizadas a entrarem nos edifícios das escolas e, uma vez ali, foram obrigadas a permanecerem dentro. Autoridades do Departamento de Polícia de Nova York disseram que não houve relatos de feridos nas escolas ou de atividade criminal relacionada ao tiroteio.

Duas horas após o tiroteio, dezenas de observadores se reuniram ao redor do cordão policial, enquanto vários helicópteros sobrevoavam. Alguns perguntaram às pessoas ao redor se viram o que aconteceu, outros pediram detalhes e compartilharam o que ouviram.

O morador de Sunset Park, Erik Frankel, disse que está em alerta no bairro devido a um aumento na criminalidade. “Isso me manteve acordado à noite, sabendo como as coisas estão ruins, sabendo que vivo aqui sozinho com uma criança de 4 anos”, disse ele.

Frankel, candidato à assembleia estadual de Nova York, chamou o tiroteio de sem sentido. “Não consigo entender quais pensamentos passam pelos recônditos da mente [do atirador]”, declarou.

Tiroteios na cidade aumentaram 8,4% no acumulado do ano, com 322 incidentes, comparado a 297 no mesmo período em 2021, de acordo com os últimos dados do NYPD. A polícia prendeu 4.025 pessoas por crimes graves em março, comparado com 3.140 no mesmo mês do ano passado, disseram autoridades na semana passada.

O prefeito Eric Adams está sendo continuamente informado sobre o tiroteio, disse um funcionário. Adams, que testou positivo para Covid-19 no domingo, tem trabalhado de casa, de acordo com a agenda oficial.

Adams, que assumiu o cargo em 1º de janeiro, tem mantido contato com policiais e pediu aos nova-iorquinos para se manterem longa da área do tiroteio, no bairro de Sunset Park, segundo o tweet de seu porta-voz.

Adams tem feito da segurança pública peça central de seu governo. O Democrata está tentando encorajar trabalhadores de colarinho branco a voltarem para Manhattan.

Adams, um ex-capitão policial, disse em janeiro que o departamento de polícia enviaria mais policiais em patrulha para se concentrar em armas ilegais. Ele também disse que a polícia implementará novas táticas, como verificações pontuais de armas em pontos de entrada como o terminal de ônibus da cidade e novas unidades de policiais à paisana para substituir as patrulhas anticrime que foram dissolvidas em 2020.

Os homicídios aumentaram em 16 grandes cidades dos EUA em 2021, de acordo com um estudo do Conselho de Justiça Criminal, um think tank focado em políticas e pesquisa de justiça criminal. Isso ocorreu após um dos anos mais violentos em décadas, com dados do FBI mostrando aumento de quase 30% dos assassinatos nos EUA em 2020 em relação ao ano anterior, em meio à pandemia de coronavírus.

O presidente Biden foi informado sobre o incidente na terça-feira de manhã, e funcionários da Casa Branca entraram em contato com Adams e a comissária de polícia Sewell para oferecer qualquer assistência, disse a secretária de imprensa Jen Psaki. O procurador-geral Merrick Garland recebeu instruções preliminares e está monitorando a situação no Brooklyn, disse o Departamento de Justiça.

 

Versão em português por Isabela Jordão. Baseado no texto originalmente escrito por Joseph de Avila, Bem Chapman e Omar Abdel-Baqui em 12 de abril, com a colaboração de Jimmy Vielkind e Bouree Lam para o The Wall Street Journal.

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Receba o TradeNews no seu e-mail

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?