As maravilhas do IPCA +6% ao ano (#imperdível)

ipca +6 como investir

DISCLAIMER: o texto a seguir trata apenas da opinião do autor e não necessariamente reflete a opinião institucional da Nomos Investimentos ou do TradeNews.

Em um cenário econômico marcado por volatilidade e incertezas, encontrar estratégias de investimento sólidas e resilientes torna-se ainda mais crucial. O IPCA +6%, taxa que praticamente todos os títulos do Tesouro IPCA bateram essa semana, emerge como uma opção verdadeiramente excepcional, oferecendo uma combinação única de benefícios que podem impulsionar significativamente sua carteira de investimentos, mesmo diante das adversidades econômicas.

A história econômica do Brasil é pontuada por políticas fiscais instáveis e déficits crescentes, que geram fragilidades macroeconômicas e aumentam a vulnerabilidade do mercado financeiro a choques externos.

Acabamos de noticiar o que todo o mercado financeiro já sabia: as metas fiscais do governo, apresentadas ano passado pelo próprio governo para os quatro anos desse governo, eram completamente irrealistas frente às políticas adotadas. Com isso, em 2025, por exemplo, o que era um superávit de 0,5% virou um déficit zero. E outros horizontes foram também rebaixados nas novas metas apresentadas.

Qual a leitura do mercado? Jogaram a toalha e nem mais farão esforço de tentar atingir a meta que eles próprios apresentaram para si. Quando se opta por ajustar todo o Orçamento com mais impostos de nossos bolsos, naturalmente as possibilidades ficam aquém do que se combinar esse mecanismo com revisão de custos em toda estrutura governamental.

Nesse imbróglio, o resultado é um só: mais inflação. Não a toa, voltamos a ver o IPCA +6% sem risco (ou risco governo) gritando na tela dos investidores. O investimento em IPCA +6% se destaca como uma estratégia de investimento imune a tais turbulências.

Enquanto outras modalidades de investimento sofrem com as oscilações decorrentes das políticas fiscais inconsistentes, o IPCA +6% oferece uma proteção sólida contra a inflação e um retorno estável, independentemente das condições macroeconômicas do país.

Ademais, é importante ressaltar que as incertezas macroeconômicas provenientes do exterior têm impacto limitado* sobre o investimento em IPCA +6%, ao contrário do que ocorre com ativos de renda variável, como a Bolsa de Valores. Enquanto esses ativos são frequentemente afetados por eventos internacionais e flutuações nos mercados globais, o IPCA +6% mantém sua solidez e estabilidade, oferecendo aos investidores uma proteção confiável contra os riscos externos.

Mas quão bom é investir a IPCA +6% sem risco?

O mercado ama falar que IPCA +6% a.a. é imbatível, é maravilhoso, é tudo que um investidor quer, e por aí vai. Mas será que isso é real?

Decidi calcular e ver se essa métrica é tão boa assim. Para isso, calculei os retornos desde janeiro 2010 até hoje, 15 de abril, para alguns instrumentos de Tesouro IPCA e comparei-os com o resultado do CDI acumulado no período. Fiz isso dia a dia, desde o início de 2010, para cada pregão que houve no período.

A ideia é entender, sem nenhuma outra variável em questão, qual seria a possibilidade do IPCA +6% bater o CDI. Ou seja, o estudo responderá qual a probabilidade do IPCA+6% ser melhor que 100% do CDI em qualquer dia que essa taxa exista e esteja disponível aos investidores. Confira os resultados:

[Fonte: Economática e cálculos do autor]
Os resultados são completamente impressionantes. Três instrumentos têm 100% das janelas possíveis com IPCA +6% ganhando, outras duas praticamente isso. E uma última (B 2035) só perde em menos de 8% das janelas possiviels

Para ficar ainda mais claro se IPCA +6% é tão bom quanto dizem, fui investigar o porque a NTNB 2035 teve em torno 8% de dias em que não bateu a Selic. Segue abaixo os dias que isso aconteceu:

[Fonte: Site do Tesouro Direto e destaques do autor]
Os únicos dias nos quais o IPCA +6% não bateu 100% do CDI foram os dias de 2022 para hoje. Nesse período tivemos um pico de Selic para combater a inflação e, como resposta, um IPCA mais contido. Poder-se-ia dizer que o IPCA +6%, desse período, AINDA não bateu o CDI, na minha opinião. Isso porque a Selic está caindo e a inflação subindo; então, é questão de tempo.

Naturalmente, existe a questão da volatilidade no IPCA +6% contra praticamente uma volatilidade nula no 100% do CDI. Para investidores mais conservadores e que não entendem a natureza dos ativos, isso pode ser um problema.

Mas para investidores que estudam e procuram aprender como os ativos funcionam e quais as suas reais naturezas, para esses, o Tesouro IPCA é uma das opções mais seguras que um investidor no Brasil pode ter, se não a mais segura, a despeito da volatilidade.

Ao escolher o IPCA +6% como parte de sua estratégia de investimento, você se beneficia de uma proteção eficaz contra a inflação, previsibilidade de rendimentos e imunidade às incertezas macroeconômicas, principalmente internas. Essa combinação de vantagens torna o IPCA + 6% uma opção incomparável para investidores que buscam segurança, rentabilidade e estabilidade em seus investimentos.

Portanto, não espere mais para fortalecer sua carteira e garantir um futuro financeiro mais próspero. Aproveite o IPCA + 6% hoje disponível porque o mercado não espera e, no momento, temos essa taxa à disposição.

Se precisar, conte com a Nomos para guiá-lo nessa jornada de crescimento e proteção patrimonial.

Bons investimentos!

 

* o grande impacto que o IPCA + 6% pode sofrer é a desvalorização cambial. Mas isso é história para outro texto.

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?