Autoridades polonesas e OTAN afirmam que míssil provavelmente saiu da Ucrânia

Foto de uma massa causada por um míssil ucraniano na Polônia. O motivo é a guerra na Ucrânia

Um míssil, de fabricação russa, atingiu a região de Przewodow na Polônia, perto da fronteira com a Ucrânia ontem. Inicialmente, os rumores levaram a entender que o míssil poderia ter sido enviado pela Rússia, mas autoridades do próprio governo polonês e OTAN acreditam que o resultado foi devido a defesa ucraniana.

Dois trabalhadores rurais foram mortos,  o governo polonês alegou ter sido fabricado na Rússia, atingiu um celeiro a cinco quilômetros da fronteira. A resposta da Polônia foi convocar o embaixador russo e ativar suas forças militares de defesa aérea.

O presidente da Polonia, Andrzej Duda, afirmou hoje que provavelmente o míssil saiu da Ucrânia e acredita ser um acidente.

“A Ucrânia se defendeu, o que é óbvio e compreensível, disparando mísseis cuja tarefa era derrubar mísseis russos”, disse o presidente. “O lado russo é o culpado por este trágico evento.”

A Polônia ainda está analisando a possibilidade de utilizar o Artigo 4 da Aliança do Tratado do Atlântico Norte (Otan), mas parece que pode não ser necessário usar essa medida, disse o primeiro-ministro polonês, Mateusz Morawiecki.

Tensão entre Rússia e integrantes da OTAN

A narrativa sobre o ingresso da Ucrânia na OTAN tem sido, até hoje, o principal motivo para a invasão da Federação Russa. Até o momento, o conflito era restrito no território ucraniano, mas com esse ataque a guerra poderá viver um novo capítulo.

“Existe uma informação preliminar que contesta isso (a versão de que o míssil partiu da Rússia). Eu não quero afirmar isso antes de a investigação ser concluída, mas pela trajetória do míssil é pouco provável que ele tenha sido disparado da Rússia”, declarou o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

Dmitry Peskov, porta-voz do Kremlin, elogiou o discurso de Biden e chamou a posição do presidente dos EUA de “reação de mediador”. Esta manhã, o Ministério da Defesa da Rússia refutou as alegações feitas pelos Estados Unidos e reiterou sua negação de que suas forças dispararam o míssil.

As principais bolsas da Europa reagiram negativamente após as notícias da queda do míssil se espalharem. Vale lembrar que um dos principais impactos da guerra na Ucrânia foi sobre a circulação de grãos.

A princípio, tanto OTAN quanto líderes mundiais querem acreditar que foi um acidente, mas a guerra e a queda do míssil são resultados causados pela Rússia, e isso é unanimidade entre eles.

“Isso não é culpa da Ucrânia”, disse o secretário-geral OTAN, Jens Stoltenberg. “A Rússia tem a responsabilidade final.”

 (Com Wall Street Journal)

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?