Bolsas americanas recuam, com Covid-19 na China e possível greve de ferroviários no radar

ben-mater-lA-wfuq-7CQ-unsplash

As principais bolsas de Nova York fecharam em queda nesta segunda-feira (21), com investidores monitorando uma possível greve de ferroviários no país, após um dos maiores sindicatos do setor rejeitar a proposta de acordo salarial negociada pela Casa Branca. Além disso, perspectivas negativas para a economia chinesa, em meio ao avanço do número de casos de Covid-19, também estiveram no radar do mercado.

Declarações de membros do Fed também seguem em evidência, enquanto investidores aguardam a divulgação da ata da reunião mais recente da instituição. De acordo com ferramenta do CME Group, a chance de uma alta de 0,50 ponto percentual se encontra em 80,6%.

▪️ Dow Jones -0,13%
▪️ S&P500 -0,39%
▪️ Nasdaq -1,09%

Entre alguns destaques, a Walt Disney avançou 6,30%, após anunciar uma mudança de comando: o CEO da companhia, Bob Chapek, será substituído por Robert Iger.

Ainda pressionada pelo caos no mercado de criptoativos após a falência da FTX, a Coinbase recuou 8,9%, em meio a preocupações de investidores com o “alastramento” da crise e potenciais novas falências.

Entre outros papéis relevantes, a Tesla despencou 6,84%, enquanto a Intel teve queda de 3,11%.

Meta caiu 1,95%, enquanto os papéis da Amazon recuaram 1,78%.

(Com Agência Estado e The Wall Street Journal)

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?