Bolsas da Ásia fecham no azul, apesar de PMI decepcionante da China

wance-paleri-NnRIrQ1USyw-unsplash (1)

As bolsas da Ásia fecharam majoritariamente em alta nesta quarta-feira (30), mantendo o sinal positivo de ontem. Investidores por lá seguem otimistas com o relaxamento de restrições relacionadas à política de Covid-zero da China, após protestos eclodirem em diversas metrópoles do país. Os mercados acompanharam ainda PMIs oficiais chineses, que indicaram contração da atividade do gigante asiático.

Os índices Shangai e Kospi avançaram, assim como o Hang Seng. Em Hong Kong, a bolsa subiu apoiada por ações dos setores de consumo e tecnologia, que compensaram recuos de papéis de incorporadoras imobiliárias. 

Os mercados seguem esperançosos acerca de mudanças concretas na política de Covid-zero da China, após o governo de Xi Jinping alterar sua comunicação e recomendações gerais para autoridades locais, enquanto acelera a vacinação de idosos e tenta suprimir os protestos contra a sua postura rígida contra a doença.

Segundo o Danske Bank, “a China chegou a um ponto em que os custos econômicos e sociais se tornaram muito grandes e agora superam os custos de saúde de uma abertura gradual, que levará ao aumento das mortes”. Para o mercado, domicílios e empresas, o que importa é que há agora um fim da política de Covid-zero e uma melhora da economia à vista, ainda que depois de um período turbulento de aumento de casos, diz o banco.

Os custos econômicos da Covid-19 ficaram evidentes nos índices de gerentes de compras (PMIs) oficiais para o mês de novembro. Os dados saíram ontem à noite e mostraram contração da atividade nos setores chineses de serviços e indústria.

O PMI industrial da China caiu de 49,2 em outubro para 48 em novembro. O resultado deste mês ficou bem abaixo da expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam recuo do PMI industrial a 48,9.

O NBS, como o escritório chinês é conhecido, informou também que o PMI de serviços do país diminuiu de 48,7 em outubro para 46,7 em novembro.

“Riscos negativos continuam a crescer à medida que a situação do vírus persiste em piorar e pesará fortemente na economia até 2023”, projeta a consultoria britânica.

Exceção hoje, o índice Nikkei, de Tóquio, fechou em queda.

🇨🇳 Shanghai +0,05% (3.151)

🇯🇵 Nikkei -0,21% (27.968)

🇭🇰 Hang Seng +2,16% (18.597)

🇰🇷 Kospi +1,61% (2.472)

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?