Bolsas da Ásia fecham positivas, ante promessa de apoio a setor imobiliário da China

D557FEA7-8184-443B-901E-643D7E4EC62E

As bolsas da Ásia fecharam em alta generalizada nesta segunda-feira (18), após pronunciamento dos reguladores da China em incentivo à concessão de empréstimos para projetos imobiliários do país. O comunicado pôs em segundo plano a intensificação de restrições anti-Covid nas principais cidades chinesas.

A Comissão Reguladora de Bancos e Seguros da China (CBIRC) disse ao jornal oficial do setor imobiliário ontem (17) que os bancos devem atender às necessidades de financiamento das incorporadoras quando for razoável. O incentivo surge em um contexto no qual número crescente de compradores de imóveis em todo o país ameaça parar de pagar hipotecas para projetos imobiliários paralisados, agravando uma crise imobiliária já existente na segunda maior economia do mundo.

As notícias impulsionaram as ações de bancos e imobiliárias à recuperação de parte das perdas recentes. O índice de bancos chinês, que caiu 7% na semana passada, na mínima em mais de dois anos, avançaram mais de 1% na sessão de hoje. Os papéis de incorporadoras chinesas subiram mais de 2% na China continental e saltaram quase 5% em Hong Kong.

Notícias de que Pequim vai acelerar a emissão de títulos especiais do governo para ajudar a complementar o capital de pequenos bancos, como parte dos esforços para reduzir os riscos no setor, reforçaram a valorização dos ativos nas negociações de hoje.

“Acho que o governo chinês tem a vontade e os meios para resolver o problema e provavelmente tomará medidas rápidas”, disse Mark Dong, cofundador e gerente geral da Minority Asset Management em Hong Kong.

Em contrapartida, grandes cidades chinesas, incluindo Xangai, estabeleceram testagem em massa contra a Covid-19 novamente ou estenderam restrições de circulação para milhões de moradores, a fim de conter a transmissão comunitária.

A China registrou uma média aproximada de 390 infecções diárias locais nos últimos sete dias encerrados ontem, mais do que cerca de 340 de sete dias antes, segundo cálculos da Reuters com base em dados oficiais hoje.

Xangai, capital financeira da China, que ainda não se recuperou totalmente do duro bloqueio de dois meses encerrado em junho e ainda relata casos esporádicos diários, planeja realizar testes em massa em áreas onde novas infecções foram relatadas recentemente, após testes em massa na última semana.

“Ainda há um risco de epidemia no nível comunitário até agora”, disse o governo da cidade em comunicado.

Ainda assim, as praças asiáticas fecharam todas em alta, à exceção da bolsa de Tóquio, que não operou hoje devido a um feriado local. Investidores também repercutiram o rali em Wall Street na última sexta-feira (15), que prosseguiu uma série de dados macroeconômicos dos EUA acima do esperado.

🇨🇳 Shanghai +1,55% (3.278)

🇭🇰 Hang Seng +2,70% (20.846)

🇰🇷 Kospi +1,90% (2.375)

 

(Com Reuters e Agência Estado)

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
PUBLICIDADE

Related Posts

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE