Bolsas da Europa fecham em alta moderada, em reação ao índice Ifo da Alemanha e expectativa por aperto monetário

Foto com bandeiras da União Europeia no mastro. Representa bolsas da Europa

As bolsas europeias operaram em movimento crescente ao longo de todo o pregão desta segunda-feira (19). Em virtude disso, os mercados acionários do continente fecharam em alta. 

A sessão foi marcada por declarações do vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE), Luis de Guindos, e dados da Alemanha. Notícias relacionadas à China também ficaram no radar dos investidores.  

No radar também, está a conduta do governo chinês que promete estabilizar a economia nas próximas semanas, embora o aumento de infecções por Covid-19 esteja em crescente contínua. O mercado pondera as perspectivas de recessão na região, enquanto busca mais detalhes sobre os próximos passos da política monetária ocidental. 

Pela manhã, o vice-presidente do BCE, Luis de Guindos, disse em um fórum em Madri que a instituição não sabe quando irá parar de elevar juros. Existem ainda projeções de que o aperto monetário prosseguirá em 2023. 

Já o dirigente do BC europeu Peter Kazimir afirmou que o BCE precisará manter forte ação no primeiro semestre de 2023. 

Gediminas Simkus, também membro do conselho, disse que não há dúvida de que a autoridade monetária europeia vai elevar os juros novamente em 0,5 ponto percentual em fevereiro.

Ao longo da semana passada, o Federal Reserve (Fed), o Banco Central Europeu (BCE), o Banco da Inglaterra (BoE) e o suíço SNB aumentaram suas principais taxas de juros em 0,5 ponto percentual.

Entre as ações em destaque, a CMC Markets deu destaque para Shell e BP, beneficiadas em grande parte devido à recente queda acentuada nos preços da energia, junto a uma recuperação nos preços do petróleo. 

As ações das empresas fecharam em alta de mais de 2,5% e 3%.

As varejistas caíram depois que a consultoria do setor Springboard revelou que o tráfego nas ruas caiu 4,6%, em detrimento das greves ferroviárias e do clima frio. 

Entre as maiores baixas, estão JD Sports, Next e Frasers Group. As três empresas registraram quedas de mais de 1,5%, 1,5% e 0,5%, respectivamente.

🇩🇪 DAX +0,36%
🇫🇷 CAC +0,32%
🇬🇧 FTSE +0,40%

(Com Agência Estado)

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?