Bolsas operam mistas com ômicron e queda de ações de techs e mais assuntos que vão movimentar o mercado hoje

Bolsas operam mistas com ômicron e queda de ações de techs e mais assuntos que vão movimentar o mercado hoje


Os mercados mundiais operam sem direção definida na manhã desta sexta-feira (17), em meio a preocupações com o impacto do aumento da inflação e da disseminação da nova variante de Covid ômicron e seguindo a baixa das ações de techs nos EUA na véspera. Além disso, os investidores digerem as decisões de política monetária dos principais bancos centrais.

Os bancos centrais em volta ao globo estão priorizando a luta contra a inflação alta, restringindo as configurações monetárias, ao mesmo tempo em que estão de olho nos possíveis impactos da nova variante.

O Banco Central da Inglaterra elevou inesperadamente as taxas de juros ontem (16), elevando a cotação da libra. Já o Banco Central Europeu (BCE) decidiu iniciar a redução gradual do ritmo de compra de ativos a partir do próximo trimestre, finalizando até março de 2022 o Programa Emergencial de Compras de Ativos (PEPP).

O Fed dobrou esta semana o ritmo com que reduz as compras de títulos e projetou aumentos nas taxas de juros nos próximos anos.

Por outro lado, o Banco Central do Japão (BoJ) manteve taxa de depósito em -0,1% e meta de juro do JGB de dez anos em zero, além de sinalizar que vai encerrar compras emergenciais em março.

O Senado americano aprovou a proibição de produtos da região chinesa de Xinjiang, a menos que as empresas provem que não foram feitos sob trabalho forçado.

O governo Biden também adicionou 34 alvos chineses à sua lista de entidades proibidas, mantendo a tensão com Pequim efervescente.

Por aqui, a Polícia Federal concluiu que o presidente Jair Bolsonaro agiu deliberadamente para promover desinformação sobre o sistema eletrônico de votação.

Já Câmara adiou discussão e texto do Refis para médias/grandes empresas, que só será votado em 2022.

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse que segue com enorme preocupação com as expectativas inflacionárias fora das metas, disposto a recorrer à sua independência para induzir a economia a uma recessão. A fala de Campos Neto foi durante entrevista para comentar o relatório trimestral de inflação (RTI).

1. Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA operam praticamente estáveis nesta manhã de sexta-feira. Os futuros de ações apontaram para uma abertura morna em Wall Street, depois que o Nasdaq Composite caiu 2,47% durante as negociações regulares para seu pior dia desde setembro, com forte baixa das ações de tecnologia. 

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), +0,09%
  • S&P 500 Futuro (EUA), -0,06%
  • Nasdaq Futuro (EUA), -0,40%

Ásia

A maioria dos mercados asiáticos fecharam em baixa, com os investidores avaliando as decisões de política monetária de dois bancos centrais importantes.

  • Nikkei (Japão), -1,79% (fechado)
  • Shanghai SE (China), -1,16% (fechado)
  • Hang Seng Index (Hong Kong), -1,20% (fechado)
  • Kospi (Coreia do Sul), +0,38% (fechado)

Europa

Os mercados europeus operam majoritariamente em baixa, a variante ômicron se espalhando a uma taxa alarmante, com países em toda a Europa implementando medidas de contenção em uma tentativa de evitar um tsunami de casos. Além disso, pesam sobre os mercados as perspectivas de inflação.

  • FTSE 100 (Reino Unido), +0,19%
  • Dax (Alemanha), -0,45%
  • CAC 40 (França), -0,38%
  • FTSE MIB (Itália), -0,76%

Commodities

Os preços do petróleo recuam nesta sexta-feira, caminhando para terminar a semana praticamente estável, já que a elevação de casos da variante ômicron aumentou os temores de que novas restrições possam atingir a demanda de combustível, enquanto um dólar mais fraco apoiou amplamente os mercados de commodities.

  • Petróleo WTI, -1,23,%, a US$ 71,49 o barril
  • Petróleo Brent, -1,08%, a US$ 74,21 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve alta de +1,88%, a 676,50 iuanes, o equivalente a US$ 106,16

Bitcoin

  • Bitcoin, -3,50% a US$ 47.141,64 (em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Guedes critica previsões pessimistas para economia

O ministro da Economia, Paulo Guedes, novamente criticou ontem (16) as previsões negativas sobre a economia brasileira. Para ele, o desempenho do Brasil em 2021 tem confirmado as análises mais otimistas que fez durante a pandemia. “Não vou fazer a previsão de quanto vai ser o crescimento no ano que vem, mas quero dizer que [os economistas] erram muito”, afirmou o ministro, durante apresentação de balanço do Programa de Parceria de Investimento (PPI).

Para 2022, o ministro chamou a atenção para “dois vetores” que, segundo ele, vão influenciar o comportamento da economia. Um deles é o combate da inflação, que ele reconheceu, novamente, como fator de desaceleração do crescimento, e outro é ampliação dos programas de investimentos, associados aos efeitos do Auxílio Brasil.

Paulo Guedes ainda disse que o Brasil voltou a atingir a taxa de investimento de 19,5%, que é a mais alta desde 2013, e poderá atingir 20% no próximo ano. Assim, segundo o ministro, o país pode não enfrentar a recessão anunciada por alguns economistas

Às 15h30, Guedes concede coletiva em balanço de final de ano com a imprensa.

Congresso vai tentar derrubar amanhã veto a fundo Eleitoral de R$ 5,7 bilhões

O Congresso votará hoje (17) o veto presidencial que barrou a viabilidade do Fundo Eleitoral de R$ 5,7 bilhões para custear as eleições de 2022. Parte das bancadas da Casa articula derrubar a suspensão do artigo que tratava desse assunto na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e, por isso, o tema será destacado no plenário. Ou seja, se o governo quiser assegurar a suspensão do fundo eleitoral, precisará vencer a oposição e partidos de centro no voto. 

Oficialmente, o Planalto é contra a elevação no fundo eleitoral porque isso resultaria na “compressão de despesas discricionárias”. Nos bastidores, porém, parlamentares da própria base do governo Jair Bolsonaro admitem votar contra o veto do presidente, informa o Valor. 

Governo mantém cronograma para desestatização da Eletrobras para 1° semestre de 2022

O governo manteve a previsão de realizar a privatização da Eletrobras antes de junho do próximo ano, apoiado na decisão do Tribunal de Contas da União (TCU) que permitiu a continuidade dos estudos para a capitalização da estatal, disseram integrantes do governo nesta quinta-feira (16).

O secretário especial do Ministério da Economia, Diogo Mac Cord, minimizou os impactos do pedido de vistas do ministro do TCU, Vital do Rêgo, que adiou a análise do processo no tribunal para 2022.

De acordo com ele, o aval do TCU para que o governo prossiga com as próximas etapas do processo foi uma “grande vitória e um grande reconhecimento” do trabalho do governo.

A secretária executiva do Ministério de Minas e Energia (MME), Marisete Pereira, observou que o único impedimento ao processo está relacionado à assinatura dos contratos de concessão pela Eletrobras. Isso só poderá ocorrer após o aval do TCU, que voltará a analisar o processo em 2022, disse ela na coletiva.

3. Pacote eleitoral de Bolsonaro pode ultrapassar R$ 90 bi

O pacote eleitoral do presidente Jair Bolsonaro visando a sua reeleição no próximo ano pode ter um custo superior a R$ 90 bilhões, mais do que o dobro previsto para o rombo nas contas do governo no ano que vem.

A mais nova previsão do governo para as contas públicas em 2022 é de um déficit de 0,4% do PIB (-R$ 42 bilhões). Sem os gastos eleitorais, o déficit poderia ser praticamente zerado em 2022, mesmo com o custo do Auxílio Brasil mais alto para os mais pobres.

Alckmin diz ter dado primeiro passo para eleições de 2022

Em meio a negociações com Lula para ser vice na chapa do petista, Geraldo Alckmin disse ter dado o “primeiro passo” rumo às eleições presidenciais de 2022. A definição sobre a eventual chapa “Lulalckmin” ficará para o começo do próximo ano. “Eu dei o primeiro passo. Agora, nós vamos ouvir muito, vamos conversar muito para poder dar o segundo passo. Vamos aguardar. A hora é de ouvir bastante. É momento de grandeza política, de espírito público, de união”, afirmou Alckmin a jornalistas, ao participar do congresso nacional do Sindicato dos Aposentados, Pensionistas e Idosos, em Mongaguá (SP).

4. Covid

Na Dinamarca, África do Sul e Reino Unido, o número de novos casos ômicron tem dobrado a cada dois dias. A primeira-ministra da Dinamarca, Mette Frederiksen, alertou ontem (16) que o governo pode impor novas restrições para combater a disseminação do omicron.

Nos Estados Unidos, a rápida propagação da variante levou algumas empresas a suspenderem os planos para colocar os funcionários de volta nos escritórios.

Já o presidente americano Biden alertou que os americanos não vacinados enfrentarão “um inverno de doenças graves e mortes”, enquanto o primeiro-ministro japonês Fumio Kishida pediu à Pfizer Inc. uma entrega mais rápida de vacinas anti-Covid.

Passaporte Covid

O Ministro do Supremo Tribunal de Federal (STF), Luiz Fux, marcou para 9 de fevereiro julgamento sobre passaporte vacinal no STF. Assim, a obrigatoriedade continua a valer.

A obrigatoriedade do passaporte vacinal será uma das primeiras da pauta do próximo e já contará com a participação do novo ministro, André Mendonça.

Brasil

No Brasil, a média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 145, queda de 30% em comparação com o patamar de 14 dias antes, segundo informações do consórcio de veículos de imprensa, às 20h. As secretarias de GO, MS, PB e TO não informaram novos dados.

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 3.805, o que representa queda de 55% em relação ao patamar de 14 dias antes. 

Chegou a 141.083.188 de pessoas totalmente imunizadas contra a Covid no Brasil, o equivalente a 66,14% da população.

O número de pessoas que tomaram ao menos a primeira dose de vacinas atingiu 160.522.290 pessoas, o que representa 75,25% da população.

A dose de reforço foi aplicada em 22.195.260 pessoas, ou 10,17% da população.

5. Radar Corporativo

Leilão da cessão onerosa

A Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) realiza o leilão da 2ª rodada da cessão onerosa, com potencial de arrecadação de R$ 11,14 bilhões em bônus de assinatura.

Vão ser ofertadas reservas de petróleo nos campos Sépia e Atapu, no pré-sal na Bacia de Santos, no regime de partilha da produção. O leilão será realizado no Rio de Janeiro, a partir das 10h, no Windsor Barra Hotel.

Petrobras (PETR4;PETR3) 

A Petrobras (PETR4;PETR3) contratou uma linha de crédito compromissada no valor de US$ 5 bilhões, com vencimento em dezembro de 2026, podendo ser prorrogada por até dois anos.

O contrato, assinado com 16 bancos, será utilizado para substituir a linha de crédito compromissada no valor de US$ 4,35 bilhões, contratada em 2018, que venceria em março de 2023 e foi cancelada ontem (16).

GPA (PCAR3) e Assaí (ASAI3)

O GPA (PCAR3) assinou com o Assaí o contrato de cessão de direitos de exploração de até 70 pontos comerciais, pelo montante total de até R$ 3,97 bilhões.

O valor será pago pelo Assaí, de forma parcelada, entre dezembro de 2021 e janeiro de 2024.

Cogna (COGN3) 

A Cogna Educação (COGN3) informou que recebeu do Ministério da Educação (MEC) autorização para inícios de atividades de graduação em medicina em Codó (MA),  com 50 vagas anuais na Faculdade de Ciências da Saúde Pitágoras de Codó, localizada no município de Codó, Estado do Maranhão (MA).

Com essa autorização, a empresa dá mais um importante passo na direção da sua estratégia operacional na qual a Medicina é um dos pilares de crescimento.

Banco do Brasil ([ativo=BBSA3]): 

O BB informou que o Tribunal de Contas da União (TCU) julgou adequado cronograma de devolução de R$ 8,1 bilhões à União do instrumento  Híbrido de  Capital e Dívida (IHCD). O pagamento será realizado em sete parcelas anuais de R$1 bilhão, a primeira em julho de 2022 e a sétima em julho de 2028, e uma parcela final de R$1,1 bilhão em julho de 2029.

JBS (JBSS3)

Um leilão de ações da JBS movimentou R$ 2,66 bilhões na B3 nesta quinta-feira, com a venda de 70 milhões de ações. O vendedor dos papéis foi o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que se desfez de 12% das ações que tinha do grupo frigorífico.

A venda dos papéis, um “block trade” no jargão do mercado, foi coordenada pelo Bank of America. O banco americano foi o maior comprador dos papéis, levando 68 milhões de ações.

Segundo fontes ouvidas pelo Broadcast, a própria JBS ficou com essas ações. O mercado levou apenas 2 milhões.

Para o BNDES, as fontes destacam que foi o momento certo para começar a vender a fatia da JBS, pois está se desfazendo das ações com o papel na alta.

Marfrig (MRFG3) 

A Marfrig (MRFG3) aprovou o pagamento de dividendos no valor de R$ 830,11 milhões, equivalentes a R$ 1,250217332 por ação ordinária.

Terão direito aos dividendos os acionistas da companhia na data-base de 17 de dezembro. O pagamento está previsto para o dia 28 de dezembro.

Além disso, a Marfrig informou que recomprou parcela equivalente a US$ 100 milhões do principal das notas sênior em circulação com remuneração de 7% ao ano e vencimento em 2026, emitidas em 14 de maio de 2019 pela NBMUS Holdings Inc.

(Com Estadão, Bloomberg e Agência Brasil)

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Receba o TradeNews no seu e-mail

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?