Brasil continuará com seu instrumento de taxa de juros no futuro, diz Guillen

O diretor do Banco Central, Diogo Guillen, descartou nesta segunda-feira (11) que os formuladores de política monetária abririam mão das taxas de juros como instrumento de política no futuro, em um momento em que o ciclo agressivo de aperto monetário da Selic se aproxima do fim.

“O Banco Central continua a ter o instrumento (reajuste de taxas). Vamos avaliar no futuro qual é o melhor uso dele”, afirmou Guillen, diretor de política econômica do BC, em evento organizado pelo Credit Suisse.

“Não se trata de abrir mão do uso do instrumento”, acrescentou.

A declaração seguiu uma pergunta sobre como a autoridade monetária navegaria em um cenário incerto, após comunicação oficial de que sua estratégia para combater a inflação de dois dígitos envolve uma taxa de juros terminal mais alta e a manutenção dela nesse nível por mais tempo.

O Banco Central elevou a taxa básica de juros para 13,25% em junho, de uma baixa recorde de 2% em março de 2021, e já marcou outro aumento para agosto.

Sem sinalizar precisamente se este seria o aumento final, os formuladores de política monetária também enfatizaram a necessidade adicional de manter as taxas “em território significativamente contracionista” por um período mais longo para trazer a inflação de 2023 em torno da meta oficial.

Guillen observou que a estratégia continua a mesma e que o Banco Central disse que vai “perseverar” nessa tarefa até que as expectativas de inflação estejam “ancoradas”.

Enquanto os formuladores de políticas veem a inflação de 2023 em 4%, economistas privados consultados pelo Boletim Focus preveem 5,13%, contra uma meta oficial de 3,25%.

Guillen afirmou que a diferença se deve às premissas do BC para o petróleo, choques em bens industriais e taxa de juros neutra.

Ele também disse que muito do desempenho acima do esperado da economia brasileira decorre de efeitos transitórios associados à normalização pós-pandemia.

 

(Com Reuters)

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?