Cade aprova compra da Unidas pela Localiza com restrições após um ano de incertezas

Cade aprova compra da Unidas pela Localiza com restrições após um ano de incertezas


O Tribunal do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou nesta quarta-feira (15) a proposta de incorporação da Unidas (LCAM3) pela Localiza (RENT3).

O caso foi decidido pelo presidente do Cade, Alexandre Cordeiro Macedo, que acompanhou voto da relatora Lenisa Prado, autorizando a compra mediante a celebração de um Acordo em Controle de Concentrações (ACC), que traz como solução um conjunto de medidas estruturais e comportamentais.

“Apesar de a operação se mostrar prejudicial para a concorrência e das eficiências não terem sido comprovadas de maneira que pudessem suportar os prejuízos, partiu-se para uma negociação de remédios que mitigassem os problemas concorrenciais ditos lá na frente, nas diligências”, afirmou Macedo.

Em comunicado, a Localiza destaca que o fechamento da operação (closing) está ainda sujeito a outras condições, inclusive à aprovação pelo Cade do comprador do pacote de ativos a serem desinvestidos nos termos do ACC.

“As companhias informam que estão em processo de negociação com potenciais interessados e que permanecerão operando com autonomia e independência até o fechamento da operação”, diz fato relevante divulgado após a decisão do Cade.

Segundo o Credit Suisse, a aprovação de fusão da Localiza e da Unidas pelo Cade trará “ganhos de escala substanciais”. O banco aponta que, como contraponto, companhias terão de se desfazer da marca Unidas, diminuir suas frotas e também a venda de seminovos.

A negociação das duas ações foi suspensa na B3 às 12h54 (horário de Brasília) antes da divulgação do documento pelas companhias, devendo ser retomada às 13h14. Até então, a ação LCAM3 subia 4,86%, a R$ 26,73, e o ativo RENT3 avançava 4,07%, a R$ 59,83.

Relembre o caso

Em setembro de 2020, a Localiza anunciou uma proposta de fusão com a Unidas. A transação pendente se basearia em uma troca de ações com relação de 0,447 por ação LCAM3.

Concluída a operação, 76,9% da nova companhia pertenceria aos acionistas da Localiza, e 23,1% aos de Unidas

Em setembro deste ano, a Superintendência do Cade emitiu parecer recomendando a aprovação da fusão entre Localiza e Unidas mediante remédios.

Ela recomendou a celebração de um Acordo em Controle de Concentrações (ACC), com remédios estruturais e comportamentais, o que deveria ser analisado pelo Tribunal do Cade e pelas empresas envolvidas na operação.

As restrições foram mais suaves do que os analistas apontavam. Dentre elas: 1) Unidas precisará reduzir o tamanho de sua frota de rent-a-car (aluguel de veículos) e vender algumas lojas; 2) cancelar a não concorrência com a Vanguard (ou seja, as marcas Enterprise, National e Alamo) e o acordo de referência mútua e 3) limitar a quatro marcas utilizadas em agências de viagens on-line.

Além disso, não solicitou à Localiza a venda da marca Unidas e nenhuma restrição foi imposta ao gerenciamento de frota e às lojas de seminovos.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Receba o TradeNews no seu e-mail

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?