Central de FIIs: Santander recomenda três fundos imobiliários para compra ainda em 2021; Ifix sobe

Central de FIIs: Santander recomenda três fundos imobiliários para compra ainda em 2021; Ifix sobe


No último relatório semanal do ano, o Santander recomendou a compra de três fundos imobiliários para quem planeja aproveitar os últimos pregões de 2021. Flávio Pires, analista de FIIs do banco, vê boas oportunidades no Mauá Capital (MCCI11), TG Ativo Real (TGAR11) e Vinci Offices (VINO11).

Na avaliação de Pires, os fundos imobiliários recomendados estão sendo negociados abaixo do valor patrimonial – e podem gerar ganho de capital – ou apresentam condições de aumentar a distribuição de dividendos nos próximos meses.

No caso do Mauá Capital, o analista do Santander destaca a boa qualidade dos CRIs (certificados de recebíveis imobiliários) que compõem a carteira do fundo. “Possuem boa estrutura de garantia e o portfólio está concentrado predominantemente em segmentos mais defensivos, como comercial e logístico, que tiveram performance positiva mesmo durante os períodos mais críticos da pandemia”, afirma.

Pires projeta um retorno com dividendos do Mauá Capital de até 11,5% nos próximos 12 meses, mesmo patamar previsto para o TG Ativo Real, segundo ativo no radar do analista.

De perfil híbrido, o TG Ativo Real investe em CRIs e no desenvolvimento de imóveis. Um dos atrativos do fundo, segundo Pires, é o atual valor da cota negociada na Bolsa, com desconto de 12%.

A lista de recomendações do Santander termina com o Vinci Offices, que chamou a atenção na semana passada com a compra da sede da Rede Globo em São Paulo, uma transação de R$ 522 milhões.

“O fundo conta com controle de 96% dos imóveis do portfólio, contratos com multas significativas em caso de rescisão antecipada e vínculos de longo prazo”, finaliza.

Na sessão desta terça-feira (28), o IFIX – índice que reúne os fundos imobiliários mais negociados na Bolsa –  opera no campo positivo. Às 11h02, o indicador subia 0,31%, aos 2.752 pontos. Ontem, o índice fechou com ganhos de 0,70%.

Maiores altas desta terça-feira (28):

TickerNomeSetorVariação (%)
RFOF11RB CapitalTítulos e Val. Mob.2,28
HGPO11CSHG PrimeLajes Corporativas2,11
RBRL11RBR LogLogística1,7
KFOF11Kinea FoFTítulos e Val. Mob.1,62
HABT11Habtat IITítulos e Val. Mob.1,59

Maiores baixas desta terça-feira (28):

TickerNomeSetorVariação (%)
FIGS11General ShoppingShoppings-0,98
ALZR11Alianza Trust RendaLogística-0,82
BLMR11Bluemacaw Renda+ FOFTítulos e Val. Mob.0,13
XPML11XP MallsShoppings-0,71
SARE11Santander RendaHíbrido-0,71

Fonte: B3

 

Cidade Jardim recebe proposta para venda de imóveis e reavaliação eleva patrimônio do Caixa Seq em quase 10%

Cidade Jardim (CJCT11) recebe proposta para venda de sete unidades do Corporate Center

O fundo Cidade Jardim Continental Tower recebeu proposta para a venda dos conjuntos 41, 42, 51, 52, 61, 62 e 71 da Torre 3 do Condomínio Cidade Jardim Corporate Center, localizado no bairro do Butantã, em São Paulo (SP).

De acordo com comunicado ao mercado, o interessado ofereceu R$ 57 milhões pelas unidades que, juntas, somam quase 7 mil metros de área bruta locável (ABL).

Pela proposta, o montante do negócio seria pago em 12 parcelas iguais, mensais e consecutivas de R$ 4,75 milhões. O primeiro pagamento ocorreria na assinatura do contrato.

Segundo Cidade Jardim Continental Tower, a proposta tem validade de 15 dias, prazo insuficiente para a convocação de assembleia extraordinária e discussão do tema com os acionistas.

O fundo aguarda a reapresentação da oferta com um prazo de validade maior para decidir sobre a eventual venda das sete unidades da Torre 3 do Condomínio Cidade Jardim Corporate Center.

Patrimônio líquido do Caixa Seq (CXTL11) tem valor elevado em quase 10%

A reavaliação anual dos três imóveis que compõem o portfólio do Caixa Seq Logística Renda apontou aumento de 9,75% no patrimônio líquido do fundo, de acordo com fato relevante, divulgado nesta segunda-feira (27).

O valor dos espaços, localizados nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, foi estimado em R$ 37 milhões. Juntos, os imóveis somam uma ABL de 19,5 mil metros quadrados.

O centro operacional de Duque de Caxias (RJ) foi o destaque positivo da reavaliação, com variação de 32%. Os galpões logísticos de Macaé (RJ) e Itapevi (SP) tiveram queda de 2% a 6% no valor contábil.

O último relatório gerencial do Caixa Seq aponta que o fundo registra uma taxa de vacância de mais de 60%.

Dividendos de hoje

Confira os fundos imobiliários que distribuem rendimentos nesta terça-feira (28):

TickerFundoRendimento (R$)
BCIA11Bradesco Carteira Imobiliária0,64

Fonte: InfoMoney

Giro imobiliário: vendas em shoppings crescem 10% no Natal de 2021, mas ainda estão longe do pré-pandemia

O Natal de 2021 registrou um aumento real de 10% nas vendas de lojistas de shopping em relação ao ano passado, mas ainda está distante de alcançar o patamar de 2019. Segundo a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping, cerca de 123,7 milhões de consumidores foram às compras nesta época natalina.

A Alshop estima que as vendas dentro dos shoppings alcancem R$ 204 bilhões no acumulado de 2021, o que representa um crescimento de 58% em relação a 2020, época em que os empreendimentos estavam afetados pela pandemia, com restrições de público. Se comparado ao faturamento de 2019, porém, é prevista uma redução de 3,5% das vendas.

A alta do dólar, a inflação, o desemprego elevado, a falta de confiança do consumidor, a falta de matéria-prima e ainda a falta de produtos no mercado em vários segmentos são elencados pela Alshop como fatores que barram um aquecimento maior de vendas.

Leia Mais:

  • Vendas dos shoppings no Natal crescem 10%, mas ainda ficam abaixo de 2019

 

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Receba o TradeNews no seu e-mail

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?