Commodities: gasolina perde paridade; especulações indicam aumento da produção de minério

Fonte: Fernando Frazão/Agência Brasil)

O petróleo opera com sinal positivo nesta terça-feira (26), ampliando os ganhos da sessão anterior à medida que apertos na oferta se sobrepõem a preocupações com a demanda.

Uma semana após a queda do preço da gasolina no Brasil, a alta da commodity fechou a janela para importações e reduziu as chances da Petrobras diminuir o preço do diesel, como quer o presidente Jair Bolsonaro. A gasolina perdeu a paridade com os preços externos e o diesel está levemente mais caro no mercado brasileiro, mas nada que estimule a importação do combustível, segundo a Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom).

O presidente da Abicom, Sérgio Araújo afirmou não ser mais oportuno uma queda de preços pela estatal, nem para a gasolina nem para o diesel. “A janela para importações de diesel está levemente aberta, mas o mercado está com tendência de alta, não acho prudente reduzir o preço agora. A Petrobras deve aguardar uma oportunidade”, disse Araújo.

No fim da tarde, às 17h30, o API divulga pesquisa semanal sobre estoques de petróleo dos EUA. 

O minério de ferro fechou em alta expressiva. A commodity amplia o rali das últimas duas sessões, ancorada nas expectativas de apoio ao setor imobiliário do gigante asiático e perspectivas de que a fraca demanda se fortaleça. Também crescem as especulações de que as siderúrgicas chinesas se preparam para reiniciar alguns de seus altos-fornos ociosos na próxima semana, conforme relatos do fornecedor chinês de informações de metais SMM. A retomada teria o objetivo de aumentar a produção.

🇬🇧 Brent +1,11% (US$ 101,30)

🇺🇸 WTI +0,77% (US$ 97,44)

🇨🇳 Minério de ferro +8,61% (US$ 112,04)

Cotações registradas às 11h; minério de ferro referente a Qingdao

 

(Com Agência Estado)

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
PUBLICIDADE

Related Posts

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE