Como declarar fundos de investimento no Imposto de Renda 2022

Como declarar fundos de investimento no Imposto de Renda 2022

[ad_1]

Os fundos de investimentos são populares por agradarem diversos tipos de investidores: as diferentes categorias, a gestão profissional, rentabilidade atrativa, e a diversificação são alguns pontos que chamam a atenção. E por isso, ano após ano, mais investidores precisar declarar os fundos de investimento no Imposto de Renda.

Eles são classificados em diferentes categorias e a sua tributação depende do período que o investidor mantém a aplicação.

De maneira geral, todos os tipos de fundos de investimentos devem ter pelo menos dois tipos de informações incluídas na declaração: o saldo e o rendimento.

O Informe de Rendimentos, cedido pela fonte pagadora (que pode ser o banco, corretora, etc) ao contribuinte, contém todas as informações necessárias. Basta ir preenchendo os dados requeridos na declaração.

Passo a passo para declarar fundos de investimento

Com a ajuda de David Soares, analista editorial do IOB, consultoria tributária, o InfoMoney separou o passo a passo para declarar fundos de investimento no Imposto de Renda. 

Veja:

Para declarar o saldo:

• Na ficha “Bens e Direitos” do programa, em “Investimentos”; 

• Informe o saldo ou quanto está aplicado em fundos de investimentos em uma das seguintes linhas:

“71 – Fundo de Curto Prazo”;
“72 – Fundo de Longo Prazo e Fundo de Investimentos em Direitos Creditórios (FIDC)”;
“73 – Fundo de Investimentos Imobiliário”;
“74 – Fundo de ações, Fundos Mútuos de Privatização, Fundos de Investimento em Empresas Emergentes, Fundos de Investimento em Participação e Fundos de Investimentos de Índice de Mercado”;
“79 – Outros fundos”. 

• Basta consultar o tipo do seu fundo e selecionar o item correspondente (a informação vem no informe de rendimentos);

• No campo “Discriminação”, informe a instituição financeira administradora do fundo, quantidade de cotas e, caso a conta seja conjunta, nome e número de inscrição no CPF do co-titular / CNPJ do fundo.

• No campo “Situação em 31/12/2021 (R$)”, insira o saldo existente nesta data, conforme o Informe de Rendimentos.

• Em “Situação em 31/12/2020”, insira o preço de aquisição relatado na declaração anterior ou deixe em branco, caso seja uma nova aplicação, conforme constar em seu Informe de Rendimentos.

O que os especialistas da XP recomendam para você? Clique aqui e faça uma simulação de investimentos gratuita, sem robôs

Para declarar o rendimento:

• Para informar o rendimento obtido ao resgatar a aplicação, caso isso tenha acontecido, é preciso selecionar a ficha “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva” e o item “Rendimentos de Aplicações Financeiras”.

• Preencha os dados conforme o Informe de Rendimentos, já líquidos, com atenção ao nome do fundo e o CNPJ do administrador do mesmo.

Fundos de ações

Os fundos de ações precisam manter pelos menos dois terços (67%) dos seus recursos em ações na Bolsa de Valores.

A tributação de fundos de ações é de 15% sobre o rendimento na hora do resgaste, independentemente do período de aplicação.

Neste caso, basta preencher a declaração conforme os passos explicados na seção acima (Fundos de Investimentos).

Fundos de curto prazo

Os fundos de curto prazo se caracterizam por possuírem uma carteira de títulos de prazo médio igual ou inferior a 365 dias. São tributados com duas alíquotas, conforme a tabela regressiva, considerando o tempo que o investidor mantém a aplicação.

Prazo Alíquota 
Até 180 dias de aplicação 22,5%
Acima de 180 dias de aplicação 20%

O que os especialistas da XP recomendam para você? Clique aqui e faça uma simulação de investimentos gratuita, sem robôs

Fundos de longo prazo

Os fundos de longo prazo, por sua vez, são caraterizados por possuírem uma carteira de títulos com prazo médio igual ou superior a 365 dias. Também nesse caso, a alíquota varia conforme a tabela regressiva, mas as alíquotas são quatro:

Prazo Alíquota 
Até 180 dias de aplicação 22,5%
De 180 a 360 dias de aplicação 20%
De 361 a 720 dias de aplicação 17,5%
Acima de 721 dias de aplicação 15% 

O que os especialistas da XP recomendam para você? Clique aqui e faça uma simulação de investimentos gratuita, sem robôs

Come-cotas

O mecanismo de come-cotas funciona como uma antecipação do Imposto de Renda que incide apenas nos fundos de curto e de longo prazo.

Ou seja, não vale para fundos de ações.

Todo semestre, no último dia útil de maio e novembro, a menor alíquota de IR (15%) é descontada dos fundos. 

Quando o investidor for resgatar seu rendimento, deverá pagar apenas a diferença entre o IR que já foi descontado via come-cotas e a alíquota correspondente ao seu prazo de aplicação – seguindo a tabela de alíquotas de cada tipo de fundo.

Por exemplo, se o investidor aplicou por mais de dois anos em um fundo de longo prazo, já terá pago todo o IR devido – de 15%, como explicado acima. Mas, por outro lado, se fizer o resgate em um prazo de 180 dias deve pagar a diferença entre 15% e 22,5%, ou seja, 7,5%.

Investe em outros ativos? Clique aqui para conferir um guia completo sobre como declarar investimentos no Imposto de Renda 2022!

[ad_2]

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?