Dados de tráfego da CCR e recomendações do setor; notícias de Equatorial, Méliuz, Oi e mais destaques

Dados de tráfego da CCR e recomendações do setor; notícias de Equatorial, Méliuz, Oi e mais destaques


O noticiário corporativo desta quarta-feira (5) tem como destaque a convocação pela Oi (OIBR3;OIBR4) de assembleia geral de acionistas, para 27 de janeiro, para deliberar sobre a proposta de incorporação, pela companhia, de sua subsidiária Oi Móvel S.A..

A Méliuz (CASH3) fechou parceria com a Mastercard Brasil Soluções de Pagamento para oferecer o cartão de crédito e da conta Méliuz com a bandeira Mastercard para os seus usuários.

Já a  CCR (CCRO3) informou que o tráfego de veículos nas rodovias registrou alta de 1,3% de 17 a 23 de dezembro.

Confira os destaques:

Oi (OIBR3;OIBR4) 

Em recuperação judicial, a Oi (OIBR3;OIBR4) informou que o seu conselho de administração aprovou a convocação de assembleia geral de acionistas, para 27 de janeiro, para deliberar sobre a proposta de incorporação, pela companhia, de sua subsidiária Oi Móvel S.A..

Segundo a empresa, a proposta está em linha com o que prevê o Plano de Recuperação Judicial e seu aditamento, aprovados em Assembleia Geral de Credores e homologados pelo juízo da 7ª Vara Empresarial da Comarca da Capital do Estado do Rio de Janeiro.

Méliuz (CASH3) 

A Méliuz (CASH3) informou nesta terça-feira (4) que fechou aliança estratégica com a Mastercard Brasil Soluções de Pagamento para oferecer o cartão de crédito e da conta Méliuz com a bandeira Mastercard para os seus usuários.

“Méliuz e Mastercard colocam o Brasil como um dos primeiros países da América Latina e do mundo a oferecer um cartão de crédito sem tarja magnética aos seus usuários, reduzindo fraudes e custo na emissão do cartão”, informou a empresa em comunicado à CVM.

Segundo a empresa, o novo cartão Méliuz será platinum e digital first, contará com a tecnologia de pagamento por aproximação, não terá anuidade, será livre de burocracia e contará com cashback e criptoback.

JBS (JBSS3)

Segundo informações da Bloomberg, parlamentares dos EUA e Europa pedem que JBS seja investigada por desmatamento.

Os congressistas também acusam empresa brasileira de práticas desleais no mercado. “Também encorajamos nossos governos a examinar as práticas antitruste e anticompetitivas da JBS e avaliar se os abusos da empresa podem prejudicar permanentemente as cadeias de abastecimento de alimentos”, afirmam os parlamentares em comunicado, aponta a publicação.

Alliar ([ativo=ALLR3])

A MAM Asset, gestora de Nelson Tanure, informou que sua investida para aquisição de ações da Alliar (ALLR3) está dentro da legalidade e que as opções de venda visam “melhor interesse da companhia”.

Além disso, o fundo diz que caso a quantidade de ações adquiridas implique a transferência do controle da Companhia, o Fundo adotará imediatamente as medidas necessárias à  realização de Oferta Pública de Aquisição de Ações (OPA).

Equatorial ([ativo=ETQL3])

Os acionistas da Equatorial (EQTL3) aprovaram aquisição de ações representativas de  100% do capital social total e votante da Echoenergia Participações.

A operação foi aprovada, por unanimidade de votos válidos dos acionistas presentes, com 407.909.220 votos favoráveis, 0 votos contrários e 79.800 abstenções.

BR Partners (BRBI11)

O Conselho de Administração da BR Partners (BRBI11) deu aval à oferta pública primária de units.

A BR Partners planeja emitir 345,3 mil units em sua oferta subsequente, perfazendo o montante de R$ 5 milhões.

Segundo comunicado, a operação tem como finalidade promover liquidez as ações da companhia.

Dimed (PNVL3) 

A Dimed (PNVL3) anunciou o valor de juros sobre capital foi reajustado para maior, representando R$ 0,134654455 por ação ordinária. Não houve alteração no valor total do montante distribuído pela companhia, que se manteve em R$ 20 milhões.

Segundo comunicado, o reajuste foi em função da aquisição de ações pela empresa.

Os acionistas terão seu crédito disponível nos dias 31 de março (1ª Parcela), 30 de abril (2ª  Parcela)  e 31 de maio(3ª  Parcela),

General Shopping (GSHP3)

A General Shopping informou que a sua subsidiária integral General Shopping Finance Limited iniciou oferta de aquisição de até US$ 40,0 milhões referente aos bônus de dívida  perpétuos (10.00%  Perpetual  Notes) emitidos pela General Shopping Finance.

Braskem (BRKM5)

Segundo informações da Exame, a Braskem pretende realizar a oferta de venda das ações preferenciais detidas pela Novonor e pela Petrobras  em breve. Nas próximas semanas, afirma a publicação, já devem começar as apresentações aos investidores e que a definição de preço ocorre até o fim do mês, conforme fontes próximas ao tema. Oficialmente, a janela vai até 11 de fevereiro.

Mosaico (MOSI3) 

A Mosaico (MOSI3) informou que um acionista optou pelo direito de retirada relativo à incorporação da companhia pelo Banco Pan (BPAN4).

Conforme a empresa, um acionista que detém cinco ações ordinárias – o que equivale a 0,000004% do total de ações de emissão da Mosaico, optou pelo direito de retirada no período de recesso. 

CCR (CCRO3)

A CCR (CCRO3) informou que o tráfego de veículos nas rodovias registrou alta de 1,3% de 17 a 23 de dezembro.

Já entre os dias 24 e 30 de dezembro o aumento do tráfego foi de 12%.

O BBI destacou que o tráfego de final de ano nas rodovias administradas pela empresa permanece em tendência de alta.

O banco aponta que o tráfego rodoviário pedagiado da CCR continuou com tendência acima dos níveis de 2019 para as duas últimas semanas do ano passado, isso sugere que os trabalhadores estão voltando para o escritório, aumentando a demanda por transporte público.

O banco mantém avaliação outperform para CCR, e preço-alvo de R$ 22,00, frente a cotação de terça-feira (04) de R$ 11,43.

Ecorodovias (ECOR3) e CCR

A ação da Ecorodovias foi elevada de neutra para outperform pelo Credit Suisse que, contudo, reduziu preço-alvo

O banco diz que a revisão se deve as ações sendo negociadas a uma TIR real alavancada de 11,1% e potencial de alta 43% para o novo preço alvo de R$ 10 por ação (ante R$ 11).

O Credit Suisse também diz que a depreciação deve ter uma queda significativa em 2022 devido ao encerramento das concessões da Ecovias Caminho do Mar e da Ecocataratas e à prorrogação da Ecovias dos Imigrantes, que dilui a depreciação remanescente em um período mais longo.

O banco manteve sua preferência pela CCR  em relação à Ecorodovias por ser a empresa mais diversificada e com ações mais líquidas; o preço-alvo é de R$ 17. O banco diz que a CCR está atualmente negociando a uma TIR real alavancada de 11,1% (igual à da ECOR) e tem um upside de 49%, contra 43% para a Ecorodovias.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui!

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Receba o TradeNews no seu e-mail

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?