Decidiu não declarar o IR? É por sua conta e risco; veja as consequências

imposto-de-renda--q3uqqccr4hkbchsncynukbvkmrk4ogzrmxh6hc9pz4

O prazo final para entrega da declaração do Imposto de Renda (IR) de 2024 termina nesta sexta-feira (31). No entanto, há quem opte por não declarar ou tentar minimamente driblar a Receita Federal. Essa decisão pode ter consequências graves, tanto financeiras quanto legais.

De acordo com Luísa Macário, advogada tributarista e head comercial no Grupo Nimbus, as penalidades mais leves incluem multa por atraso na entrega da declaração, que varia de R$ 165,74 a 20% do imposto devido, calculada a uma taxa de 1% ao mês ou fração de atraso. Além disso, o contribuinte que não entrega a declaração pode enfrentar uma série de sanções administrativas e financeiras. 

Entre as consequências mais graves, ela destaca a proibição de emitir ou renovar passaportes; a negativa de pedidos de financiamentos para imóveis ou carros; além do impedimento de realizar matrículas em universidades públicas ou de assumir cargos públicos. 

O contribuinte pode até mesmo perder o acesso ao Pix. 

Ao mesmo tempo, quem não presta contas com a Receita Federal é incluído no cadastro informativo de créditos não quitados do setor público federal (Cadin), que lista os devedores de órgãos públicos. Luísa explica que isso leva à inclusão do CPF na lista de irregulares, podendo inclusive ser cancelado. 

Como consequência, o contribuinte enfrenta várias restrições, como a impossibilidade de abrir conta bancária, obter cartões de crédito, receber aposentadoria e participar de concursos públicos. 

“Em casos extremos, se ficar comprovado que houve intenção de esconder ganhos ou aquisição de bens para não pagar imposto, o contribuinte pode até ser punido com prisão”, frisa.

Com o aprimoramento dos controles da Receita Federal, a tributarista da Lassori Advogados Juliana Assolari aponta que é possível que a não entrega da declaração seja detectada no prazo de 12 meses aproximadamente, quando o contribuinte receberá a notificação de lançamento da multa.

A notificação e o Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF) são emitidos junto do recibo de entrega da declaração. “Contudo, a Receita Federal poderá autuar o contribuinte pela falta de entrega de declaração no prazo de até 5 anos.”

Se entregou a declaração em atraso e foi multado, a tributarista ressalta que uma forma de aliviar as punições é pagar o valor em até 30 dias, pois, após esse prazo, começam a correr juros de mora – referenciados na taxa Selic.

Para as declarações com direito a restituição, se a multa não for paga dentro do vencimento, ela será descontada, com os respectivos acréscimos legais do valor do imposto a ser restituído.

Por outro lado, ela ressalta que caso o contribuinte não concorde com a multa – ou seja, considere que entregou a declaração dentro do prazo, ou entende que a multa não é devida por algum outro motivo – é possível apresentar uma defesa dentro dos 30 dias do vencimento.

“No entanto, esse procedimento não está previsto na legislação e o contribuinte poderá ser fiscalizado e estar sujeito a eventuais outras punições que as autoridades fiscais julguem aplicáveis.” 

Além disso, se o contribuinte cair na malha fina, a advogada Luísa Macário enumera três maneiras para resolver o problema. 

A primeira é corrigir a declaração por meio de uma declaração retificadora, sem multa ou penalidade, e voltar para a fila de restituições. Caso seja intimado ou notificado pela Receita Federal, não será mais possível retificar a declaração. 

Nesse caso, o contribuinte deve apresentar virtualmente todos os comprovantes e documentos necessários através do site do e-CAC, no campo “Malha Fiscal – Atendimento”. Alternativamente, pode esperar a comunicação da Receita com o detalhamento dos documentos e o prazo para entrega.

Se a retificação não resolver a pendência, ou se forem necessários documentos comprobatórios, o contribuinte deve aguardar o termo de intimação ou a notificação de lançamento da Receita Federal e agendar um atendimento para entregar os documentos, acessando a área “Meu Imposto de Renda” no site da Receita.

“Caso a pendência não seja resolvida, a multa pode ser de 75% sobre o imposto devido, corrigida pela Selic, chegando a 150% em casos de tentativa de fraude e até 225% se não atender à intimação”, concluiu.

 

Promovido pela Nomos Investimentos

A Nomos oferece gratuitamente uma calculadora automatizada para clientes apurarem os impostos das suas operações. Clique aqui para conhecer esse benefício exclusivo. 

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?