Eleições de meio de mandato impactam mercados; ADRs do Bradesco [BBDC4] despencam em NY

bradesco-1

As bolsas da Europa operam com sinal negativo nesta quarta-feira (09), mas em quadro de certa volatilidade, com alguns índices chegando a oscilar no positivo. Investidores monitoram notícias internacionais, como os resultados das eleições de meio de mandato nos Estados Unidos, e também balanços corporativos locais, como o do banco alemão Commerzbank. Os futuros de Nova York não exibem sinal único e oscilam próximos da estabilidade, com expectativa pela apuração das eleições dos EUA. Os republicanos lideram a disputa pela Câmara dos Representantes, o que significará mais dificuldades para o governo do democrata Joe Biden, mas ainda não há um cenário definitivo de como ficará o Congresso em Washington. 

Na agenda do dia, constam discursos de dirigentes do Federal Reserve (Fed) como destaque. Além disso, a Conferência do Clima (COP27) prossegue no Egito e os EUA informam dados do atacado.

De volta às praças europeias, o Commerzbank teve lucro líquido de 195 milhões de euros (US$ 196,5 milhões) no terceiro trimestre deste ano, resultado inferior aos 403 milhões de euros de igual período do ano passado. A receita total da empresa ficou em 1,89 bilhão de euros, um recuo de 5,9% na mesma comparação anual.

Os números, porém, superaram o consenso de lucro líquido de 116 milhões de euros de lucro líquido e de receita de 1,78 bilhão de euros, de acordo com analistas ouvidos pela própria empresa. O banco alemão disse que juros mais altos e a força de seu segmento de clientes corporativos ajudaram a superar as previsões, apesar de um custo elevado pontual vindo de seus negócios na Polônia.

Quanto ao panorama político, o Commerzbank afirmou que, nas eleições de meio de mandato americanas, o Partido Democrata, do presidente Joe Biden, caminha para perder sua maioria na Câmara dos Representantes. No Senado, “a disputa ainda está aberta, com vantagem para os democratas”, diz o banco, em relatório a clientes. Ele lembra que a perda de uma das Casas já dificultará bem a tarefa de governar de Biden, mas também pondera que a eleição não gerou a vitória folgada para a oposição do Partido Republicano (“onda vermelha”) que alguns haviam recentemente projetado.

Nos Estados Unidos, o presidente do Fed de Nova York, John Williams, falou sobre as expectativas de inflação no país, que, segundo ele, continuam próximas da meta de 2% do banco central, mesmo em quadro de preços mais altos e de maior incerteza sobre a inflação. Com direito a voto nas decisões de política monetária, Williams falou em conferência do Banco Central da Suíça, em Zurique.

Ele destacou a importância de se manter as expectativas de inflação bem ancoradas, um princípio crucial da visão moderna sobre os bancos centrais, mas complementou que o significado preciso disso e sua validação “têm estado abertos à interpretação”. 

Além disso, o presidente afirmou que a inflação está “claramente muito acima da meta”, e ressaltou a importância da comunicação dos bancos centrais, no contexto atual. 

Na Ásia, as bolsas fecharam majoritariamente em baixa, ante novos dados macroeconômicos da China e desvalorização do petróleo no mercado global. Investidores seguem de olho na postura de Pequim sobre a política Covid-zero.

Por aqui, a agenda traz reuniões em Brasília do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), com os chefes da Câmara, Arthur Lira, do Senado, Rodrigo Pacheco, e do STF, Rosa Weber. Entre os indicadores, saem os números do varejo restrito e ampliado em setembro. Na agenda de balanços, destaque aos resultados do Banco do Brasil [BBAS3] e da Gerdau [GGBR4].

Os American Depositary Receipts (ADRs) do Bradesco [BBDC4] tiveram forte queda no pré-mercado em Nova York, após o banco publicar ontem balanço com resultados bem abaixo do esperado por analistas. 

O Bradesco fechou o 3T22 com lucro líquido recorrente de R$ 5,22 bilhões, uma queda de 22,8% em relação ao mesmo período de 2021. Na comparação com o segundo trimestre deste ano, o resultado do banco caiu 25,8%.

Durante a manhã, outras empresas divulgaram seus resultados. A Caixa Econômica Federal [CXSE3] encerrou o terceiro trimestre de 2022 com lucro líquido de R$ 3,2 bilhões. O resultado do banco público subiu 0,5% em base anual, e de 75,9% em relação ao do segundo trimestre deste ano.

Segundo a Caixa, o expressivo aumento em três meses é fruto do crescimento das receitas de prestação de serviços. Além disso, o banco também atribui o resultado à gestão de riscos da carteira de crédito, em um momento em que o mercado vive um aumento da inadimplência.

A petroleira 3R Petroleum [RRRP3] registrou lucro líquido de R$ 469,77 milhões no terceiro trimestre de 2022, ante prejuízo de R$ 14,1 milhões há um ano e lucro de R$ 32,1 milhões apurado no segundo trimestre.

Já a Petz [PETZ3] encerrou o terceiro trimestre de 2022 com lucro líquido ajustado de R$ 30,671 milhões, o que representa uma queda de 8,2% ante igual período do ano passado. Sem o ajuste, o lucro líquido foi de R$ 10,577 milhões, recuo de 52,72% na mesma base de comparação.

Ademais, a CSU Digital [CSUD3], empresa de soluções tecnológicas para meios de pagamentos, reportou lucro líquido de R$ 18,5 milhões no terceiro trimestre de 2022, crescimento de 15,1% ante igual período do ano passado. A companhia atribui o avanço aos investimentos feitos em meios de pagamentos.

No front político, a possibilidade de retirada integral do Auxílio Brasil (que voltará a ser chamado de Bolsa Família) do teto de gastos ganhou espaço nas discussões do Congresso com o governo de transição ao longo da noite de ontem. 

Aventada desde a segunda-feira (07) por parlamentares do PT e apelidada de “PEC Prática” nos bastidores, como revelaram na tarde de ontem os repórteres Eduardo Rodrigues, Lorenna Rodrigues e Célia Froufe, a ideia foi mencionada como “alternativa” para resolver o nó fiscal do Orçamento de 2023 pelo presidente da Comissão Mista de Orçamento (CMO), deputado Celso Sabino (União-PA).

A declaração do parlamentar foi feita após reunião entre ele, o vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSB), o relator-geral do Orçamento, senador Marcelo Castro (MDB-PI), o senador eleito Wellington Dias (PT-PI), que lidera as discussões orçamentárias na transição, e outras lideranças do PT. 

Em tese, a medida poderia resolver mais rapidamente o problema número um posto à mesa pelo presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT): garantir o pagamento dos R$ 600 do Bolsa Família a partir de janeiro, com o complemento de R$ 150 a famílias com crianças de até seis anos. Assim, um total de R$ 175 bilhões ficaria fora do teto. 

O espaço aberto no Orçamento para acomodar outras promessas feitas por Lula durante a campanha eleitoral e possibilitar negociações do futuro governo com o Congresso seria menor, de R$ 105 bilhões, porque a peça prevê R$ 405, e não R$ 600, para o Auxílio Brasil/Bolsa Família.

Desempenho dos principais índices às 7h55:

🇺🇸 S&P Futures -0,26%

🇩🇪 DAX -0,61%

🇺🇸 Nasdaq -0,24%

🇬🇧 FTSE -0,07%

🇫🇷 CAC -0,31%

🛢 Petróleo Brent -0,63%

🛢 Petróleo WTI -0,72%

💵 Índice Dólar +0,28%

🇺🇸 S&P VIX +0,23% 

💰 Bitcoin -9,95%

💲 Ethereum -18,96%

 

(Com Agência Estado)

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?