Fintech Addi capta US$ 200 mi para expansão na América Latina

Fintech Addi capta US$ 200 mi para expansão na América Latina


(Bloomberg) — A Addi, startup que teve rápido crescimento ao oferecer a clientes na América Latina a opção “compre agora, pague depois”, levantou US$ 200 milhões em dívida e capital para ajudar a impulsionar a expansão na região.

A empresa de tecnologia financeira com sede em Bogotá disse que seu valuation está acima de US$ 700 milhões depois de levantar US$ 80 milhões em ações com o GIC Private, fundo soberano de Singapura, com o fundo da América Latina do SoftBank, entre outros. A rodada incluiu outros US$ 125 milhões em financiamento de dívida, a maior parte do Goldman Sachs.

A Addi tinha acabado de fechar uma rodada de captação de fundos em agosto, mas decidiu levantar mais capital para manter o crescimento, disse Santiago Suárez, CEO que cofundou a empresa em 2018. A Addi se beneficia de um forte volume de venture capital na América Latina.

Os investimentos anuais em startups da região superaram US$ 10 bilhões pela primeira vez – de acordo com a Associação para Investimento de Capital Privado na América Latina – com grandes fundos como SoftBank, Tiger Global Management e Sequoia Capital Operations em busca de investimentos.

“Os negócios têm se acelerado muito mais rápido do que o esperado”, disse Suárez. “Portanto, decidimos encher o tanque de gasolina para continuar avançando em 2022 sem ter que nos preocupar com a captação de fundos em um futuro próximo.”

A Addi tem agregado clientes e varejistas em meio à expansão das vendas online e comércio eletrônico que durante a pandemia. A empresa, que recentemente entrou no Brasil, vai abrir um escritório no México em 2022 e está de olho em outros mercados, de acordo com Suárez.

Mais de 500 mil clientes e mil varejistas estão usando o sistema de processamento de pagamentos, em comparação com cerca de 30 mil clientes e 20 comerciantes há um ano, disse. O objetivo é quintuplicar o crescimento em 2022.

A tecnologia compre agora, pague depois da empresa permite que os clientes financiem as compras em prestações. A fintech também lançou um recurso de compra com um clique. A Addi trabalha com grandes varejistas, como Apple e Nike, mas também com pequenas lojas familiares.

É um ajuste natural em uma região onde a maioria da população não tem acesso a cartões de crédito ou outros produtos bancários, disse Suárez.

“Como consumidor, você pode ser rejeitado, pode não se qualificar, existem todas essas coisas que podem acontecer e tornam tudo muito difícil”, afirmou. “Estamos no bom caminho para construir uma nova forma de pagamento na região.”

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Receba o TradeNews no seu e-mail

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?