Fique de olho em Petrobras [PETR4], Natura [NTCO3], Itaúsa [ITSA4] e outras

bolsa

Entre os destaques corporativos desta terça-feira (14), a Petrobras fechou o primeiro trimestre de 2024 com lucro líquido de R$ 23,7 bilhões.

Petrobras [PETR4]

A Petrobras fechou o primeiro trimestre de 2024 com lucro líquido de R$ 23,7 bilhões, 37,9% a menos do que há um ano. A receita de vendas no período caiu 15,4%, para R$ 117,72 bilhões, e o Ebitda, que mede a capacidade de geração de caixa da companhia, ficou em R$ 60 bilhões no primeiro trimestre de 2024, queda de 17,2% contra igual período de 2023, e recuo de 10,2% em relação ao quarto trimestre de 2023.

A empresa aprovou a distribuição de dividendos e juros sobre capital próprio (JCP) de R$ 13,45 bilhões (cerca de US$ 2,6 bilhões) relativos ao resultado do primeiro trimestre de 2024, ou R$ 1,04 por ação, com data de ‘ex’ direitos em 12 de junho. O montante veio abaixo do esperado por casas como o Citi (que esperava US$ 3 bilhões em dividendos ordinários), e Itaú BBA (que tinha expectativa em torno dos US$ 3,5 bilhões).

Natura [NTCO3]

A Natura&Co registrou prejuízo líquido consolidado de R$ 935,126 milhões no primeiro trimestre, alta de 43,39% contra o prejuízo líquido de R$ 652,154 milhões de igual período do ano anterior. O Ebitda consolidado ajustado totalizou R$ 682,8, um avanço de 4,1% ante o reportado no mesmo intervalo do ano passado.

A XP considerou os resultados mistos, “com uma performance de rentabilidade melhor na América Latina ofuscada por baixas de estoque, um desempenho fraco na Avon Internacional e ajustes cambiais da Argentina”.

Itaúsa [ITSA4]

A Itaúsa reportou lucro líquido recorrente de R$ 3,585 bilhões no primeiro trimestre deste ano, um avanço de 38,1% em relação ao intervalo equivalente de 2023. O retorno sobre o patrimônio líquido (ROE) foi de 17,6%, alta de 3,4 pontos porcentuais.

A companhia informou também que elegeu Raul Calfat como novo presidente do conselho de administração, em substituição a Henri Penchas.

Hapvida [HAPV3]

A Hapvida apresentou lucro líquido ajustado de R$ 506,8 milhões no primeiro trimestre de 2024, alta de 1.433,6% ante o mesmo período de 2023, quando registrou R$ 33,1 milhões. O Ebitda ajustado ficou em R$ 1,011 bilhão, o maior valor desde a combinação de negócios com a NotreDame Intermédica, crescimento de 59,4%.

Os resultados foram considerados fortes pelo Bradesco BBI, com o lucro líquido excluindo a reversão de bônus superando a expectativa da casa em 25% e o Ebitda 9% acima do esperado. Segundo o banco, as menores despesas financeiras impulsionaram ainda mais o resultado líquido.

Raízen [RAIZ4]

A Raízen registrou prejuízo líquido ajustado de R$ 178 milhões no quarto trimestre do ano-fiscal 2023/24, que compreende o período entre 1° de janeiro e 31 de março de 2024, e reverteu o lucro de R$ 2,52 bilhões de igual intervalo da safra anterior. O prejuízo líquido sem ajustes do período foi de R$ 879 milhões, ante lucro de R$ 2,663 bilhões de igual intervalo de 2022/2023. O Ebitda foi de R$ 3,686 bilhões, queda de 37,7%.

A empresa também divulgou projeções financeiras e operacionais do ano-safra 2024/25, que se iniciou em 1º de abril de 2024 e se encerrará em 31 de março de 2025, com previsão de Ebitda ajustado de R$ 14,5 bilhões a R$ 15,5 bilhões para o período.

Even [EVEN3]

A incorporadora Even teve lucro líquido de R$ 64,939 milhões no primeiro trimestre de 2024, o que representa um aumento de 18,7% em relação ao mesmo período de 2023. O Ebitda chegou a R$ 101,519 milhões, crescimento de 23,0%.

A companhia também aprovou R$ 100 milhões em dividendos, a R$ 0,50289913 por ação com data de “ex-dividendos” a partir de 17 de maio.

IRB Brasil [IRBR3]

O IRB Re registrou lucro líquido de R$ 79,1 milhões no primeiro trimestre deste ano, um crescimento de quase dez vezes em relação ao resultado líquido do mesmo período do ano passado. O ressegurador afirma que este salto é fruto da limpeza da carteira de resseguros, que ampliou o resultado agregado dos contratos e reduziu a sinistralidade.

Uma das ações mais afetadas pela crise climática no Rio Grande do Sul, o IRB afirma que ainda não é possível estimar os impactos das enchentes sobre os resultados, dado que o evento climático ainda está acontecendo e, neste momento, a prioridade no Estado é a de resgatar a população afetada. Segundo executivos do mercado ouvidos pelo Broadcast, o volume de indenizações para a indústria de seguros como um todo pode chegar a R$ 10 bilhões ou mais.

Bradespar [BRAP4]

A Bradespar encerrou o primeiro trimestre de 2024 com lucro líquido de R$ 343,098 milhões, montante 55,3% menor que o apurado um ano antes. A receita operacional da empresa totalizou R$ 339,720 milhões entre janeiro e março, um recuo de 55,2%% ante o apurado em igual etapa de 2023.

CSN [CSNA3]

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) atualizou guidance para 2024 no que diz respeito à alavancagem, medida pelo indicador Dívida Líquida/Ebitda Ajustado de um patamar abaixo de 2,00 vezes para um nível de 2,50 vezes no fechamento do balanço anual de 2024.

B3 [B3SA3]

A B3 registrou volume financeiro médio diário de R$ 25,577 bilhões em abril deste ano, queda de 0,1% na comparação com igual mês de 2023. Os maiores volumes vieram do mercado à vista de ações, com R$ 24,653 bilhões na média diária, ainda registrando queda anual de 0,2%.

JHSF [JHSF3]

A JHSF assinou um acordo com o fundo imobiliário (FII) XP Malls para a venda de participações minoritárias em quatro shoppings, no valor de R$ 443,1 milhões. Além disso, a companhia acertou a alienação de 32,5% de veículos de investimentos com participação no Shops Faria Lima.

Minerva [BEEF3]

A Minerva recebeu habilitação para exportar carne bovina ao Canadá a partir de três unidades localizadas no Paraguai: Frigomerc, San Antonio e Belén. Essas plantas, combinadas, possuem capacidade de abate de aproximadamente 6,3 mil cabeças por dia.

Terra Santa Agro [LAND3]

A Terra Santa Propriedades Agrícolas obteve lucro líquido de R$ 6,4 milhões no primeiro trimestre de 2024, uma queda de 21,4% ante igual intervalo de 2023. O Ebitda recuou 13,7%, para R$ 13,17 milhões.

Ânima [ANIM3]

O lucro líquido ajustado de Ânima somou R$ 104,70 milhões no primeiro trimestre de 2024.

O EBITDA se expandiu em 29,10% em um ano, a R$ 384,2 milhões entre os meses de janeiro e março.

A receita líquida avançou 3,8% na mesma base de comparação, a R$ 990 milhões nos três primeiros meses deste ano.

ClearSale [CLSA3]

A ClearSale reduziu seu prejuízo líquido em 55,90% em doze meses, a R$ 8,70 milhões no primeiro trimestre de 2024.

O EBITDA foi negativo em R$ 6,8 milhões entre os meses de janeiro e março deste ano, uma queda de 63,30% em relação ao informado um ano atrás.

Enjoei [ENJU3]

O EBITDA, em critério ajustado, da Enjoei somou R$ 2,6 milhões no primeiro trimestre de 2024, uma reversão ao número negativo de R$ 5,6 milhões observado em igual período do ano anterior.

A receita líquida avançou 72% em doze meses, a R$ 61,5 milhões.

Ferbasa [FESA4]

A Ferbasa registrou um lucro líquido de R$ 41,10 milhões no primeiro trimestre de 2024, uma queda de 68,8% na base de comparação anual.

A receita líquida apresentou uma retração de 28,90% em doze meses, para R$ 509,5 milhões.

O EBITDA caiu 58,30% em um ano, a R$ 78,30 milhões.

Grupo SBF [SBFG3]

O Grupo SBF registrou um lucro líquido ajustado consolidado de R$ 42 milhões no primeiro trimestre de 2024, um crescimento de 489,8% na base de comparação anual.

O EBITDA, em critério ajustado, somou R$ 233,0 milhões entre os meses de janeiro e março, um crescimento de 13,4% na mesma base de comparação.

Melnick [MELK3]

A Melnick registrou um lucro líquido de R$ 30,30 milhões no primeiro trimestre de 2024, um crescimento de 50,8% na base de comparação anual.

A receita líquida se expandiu em 6% em doze meses, a R$ 245,10 milhões.

OceanPact [OPCT3]

A OceanPact registrou um lucro líquido de R$ 21,10 milhões no primeiro trimestre de 2024, em reversão ao prejuízo de R$ 5,5 milhões observado no mesmo período do ano anterior.

A receita líquida se expandiu em 46,4% em doze meses, a R$ 490 milhões.

Oncoclínicas [ONCO3]

A Oncoclínicas registrou um lucro líquido de R$ 19,6 milhões no primeiro trimestre de 2024, uma queda de 52,5% na base de comparação anual.

A receita líquida avançou 12,8% em doze meses, a R$ 1,5 bilhão.

O EBITDA somou R$ 254,4 milhões no período.

Portobello [PTBL3]

O Portobello (PBG) registrou uma receita líquida de R$ 525,5 milhões no primeiro trimestre de 2024, um crescimento de 7,70% na base de comparação anual, com ganho de market share e crescimento em todas as unidades de negócio.

O EBITDA, em critérios ajustado e recorrente, foi 66,0% maior que o registrado um ano atrás, a R$ 81,6 milhões, com margem EBITDA de 15,5%, 5,4 p.p. acima que o mesmo período do ano anterior.

Technos [TECN3]

A Technos registrou um lucro líquido de R$ 5,90 milhões no primeiro trimestre de 2024, um crescimento de 95,2% na base de comparação anual.

A receita líquida, por sua vez, se expandiu em 8,30% em doze meses e somou R$ 68,8 milhões.

Track & Field [TFCO4]

A Track & Field registrou um lucro líquido de R$ 26,4 milhões no primeiro trimestre de 2024, um crescimento de 5,2% na base de comparação anual.

O EBITDA somou R$ 41,4 milhões entre os meses de janeiro e março, um avanço de 9,6% em doze meses.

Brisanet [BRIT3]

O Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou uma linha de crédito de até R$ 146,150 milhões para a Brisanet, por meio do Programa BNDES FUST.

Os recursos levantados serão destinados à ampliação, aplicação e aperfeiçoamento das redes e serviços de telecomunicações, bem como à pesquisa e implementação de novas tecnologias de conexão – 5G/FWA.

Essas iniciativas têm como objetivo principal a redução das disparidades regionais e o estímulo ao progresso econômico e social.

Méliuz [CASH3]

A WNT Gestora de Recursos passou a deter, por meio dos fundos de investimento e carteiras administradas por ela geridos, 4.356.500 ações ordinárias (ON) de emissão da Méliuz, equivalente a participação de 5,010% do capital social.

A gestora ainda esclarece que referida participação foi adquirida com o objetivo de aumentar a exposição dos fundos de investimento sob sua gestão à companhia, de modo que não objetiva alterar a composição do controle ou a estrutura administrativa, e não existe, contudo, qualquer acordo ou contrato que regule o exercício do direito de voto ou a compra e venda de valores mobiliários de emissão da companhia por parte dos fundos, exceto no que diz respeito ao manual de exercício de direito de voto da WNT.

Randon [RAPT4]

Nesta segunda-feira (13), o Morgan Stanley e suas subsidiárias atingiram exposição equivalente a 4,8% do número total de ações preferenciais (PN) da Randon.

A posição corresponde a 10,30 milhões de ações e, em instrumento financeiro derivativo com previsão de liquidação física posição comprada, 37.100.

Simpar [SIMH3]

O conselho de administração de Simpar aceitou a renúncia de Vinícius José Zivieri Ralio do cargo de diretor, sem designação específica, e a sua eleição para o cargo de diretor vice-presidente Jurídico, com mandato até 29 de julho de 2024, a fim de coincidir com o mandato da atual diretoria.

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?