Goldman Sachs surpreende com forte resultado da renda fixa; BofA tem lucro pressionado por questões regulatórias

Goldman Sachs surpreende com forte resultado da renda fixa; BofA tem lucro pressionado por questões regulatórias

A temporada de balanços dos bancos nos Estados Unidos entrou em sua segunda semana, com a divulgação de resultados do Goldman Sachs (GSGI34) e Bank Of America (BofA – BOAC34). Na semana passada, o JPMorgan e o Wells Fargo tiveram quedas no lucro do segundo trimestre (2T22), uma vez que fizeram maiores previsões para perdas com empréstimos, enquanto o Morgan Stanley decepcionou após uma desaceleração maior do que o esperado nos bancos de investimento. O Citigroup foi a único a superar as expectativas de receita, uma vez que se beneficiou de taxas crescentes e fortes resultados comerciais.

O Goldman Sachs teve um lucro líquido de US$ 2,93 bilhões no segundo trimestre de 2022 (2T22), um recuo de 48% frente ao mesmo período de 2021, impulsionado por quedas na receita do braço de investimento.

Da mesma forma que os rivais JPMorgan e Morgan Stanley, o Goldman viu a receita de banco de investimento cair 41%, para US$ 2,14 bilhões, ligeiramente acima da estimativa de US$ 2,07 bilhões. O banco culpou uma forte desaceleração nas emissões de ações e dívidas no trimestre, uma das vítimas do aumento das taxas de juros e quedas nos ativos financeiros.

Apesar da perda de lucratividade, o lucro por ação atingiu US$ 7,73, acima da estimativa da Refinitiv de US$ 6,58 por ação.

Já a receita do banco ficou em US$ 11,86 bilhões no 2T22 contra US$ 10,86 bilhões esperados pelos analistas.

O desempenho superior foi atribuído ao resultado em renda fixa de US$ 700 milhões a mais do que o esperado.

As operações de renda fixa do Goldman Sachs geraram US$ 3,61 bilhões em receita, superando a estimativa de US$ 2,89 bilhões da StreetAccount, em atividade comercial “significativamente mais alta” em taxas de juros, commodities e moedas. A receita de ações subiu 11%, para US$ 2,86 bilhões, superando a estimativa de US$ 2,68 bilhões.

Para o CEO David Solomon, o banco entregou resultados sólidos no segundo trimestre, pois os clientes procuraram a instituição por sua “experiência e execução nesses mercados desafiadores”.

“Apesar do aumento da volatilidade e incerteza, continuo confiante em nossa capacidade de navegar no ambiente, gerenciar dinamicamente nossos recursos e gerar retornos de longo prazo para os acionistas”, acrescentou.

As receitas de gestão de ativos recuaram 79% no 2T22 em relação ao ano anterior, para US$ 1,08 bilhão, mas superando a estimativa de US$ 924,4 milhões. Segundo o banco, a queda veio de perdas em ações negociadas em bolsa e ganhos menores em participações de private equity.

O banco também diz que “preocupações macroeconômicas e a guerra prolongada na Ucrânia continuaram a contribuir para a volatilidade dos preços das ações globais e spreads de crédito mais amplos”.

BofA lucra abaixo do previsto

O BofA reportou lucro líquido de US$ 6,25 bilhões no 2T22, um recuo de 32%, para US$ 6,25 bilhões, ou US$ 0,73 por ação, em relação ao ano anterior, quando a empresa fez uma provisão de US$ 523 milhões para perdas com crédito. O resultado veio ligeiramente abaixo do consenso do Refinitiv, que previa US$ 0,75 por ação.

De acordo com banco, o resultado foi impactado negativamente por cerca de US$ 425 milhões em despesas ligadas a questões regulatórias.

Excluindo o impacto das despesas regulatórias, o banco lucro US$ 0,78 por ação, valor superior ao que os analistas previam.

A receita subiu 5,6%, para US$ 22,79 bilhões, superando as expectativas dos analistas, já que a receita líquida de juros aumentou 22%, para US$ 12,4 bilhões, devido ao aumento das taxas de juros e ao crescimento dos empréstimos.

“A atividade sólida de clientes em nossos negócios, juntamente com taxas de juros mais altas, impulsionou um forte crescimento da receita líquida de juros e nos permitiu um bom desempenho em um ambiente de mercado de capitais enfraquecido”, disse o CEO Brian Moynihan no comunicado .

As despesas não decorrentes de juros no trimestre elevaram 2% em relação ao ano passado, já que ao banco citou cerca de US$ 425 milhões em custos vinculados a questões regulatórias. Na semana passada, os reguladores dos EUA anunciaram multas contra o credor totalizando US$ 225 milhões sobre como lidou com os benefícios de desemprego durante a pandemia.

A receita de negociação de renda fixa saltou 19%, para US$ 2,3 bilhões, e a receita de ações, 2%, para US$ 1,7 bilhão, ambas correspondendo em linha com às expectativas dos analistas.

 

(InfoMoney)

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
PUBLICIDADE

Related Posts

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE