Ibovespa chega a perder 2% devido a preocupações fiscais

bolsa

O mercado está atento aos fatos que movimentam o cenário interno, de olho nos quase R$ 200 milhões em forma de “licenças para gastar”. Esse é o valor especulado para o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), utilizar em 2023, apresentado na PEC da Transição.

De forma geral as expectativas mais temidas foram confirmadas e o Ibovespa abriu mais um dia em queda. Com maior aversão ao risco em razão do cenário fiscal, o índice chegou a operar em queda de 2,16%, aos 107.883 pontos. 

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) tem por objetivo para o futuro governo viabilizar o pagamento de despesas que não fazem parte do orçamento do próximo ano. A desconfiança dos investidores reflete na oscilação do Ibovespa, afinal o mercado, contra argumenta as propostas da equipe econômica de transição. 

No mesmo sentido as bolsas internacionais amanheceram majoritariamente em queda, refletindo os temores de um conflito na Ucrânia. No Brasil, porém, a guerra fica em segundo plano. 

Na Ásia, a preocupação é com a desaceleração econômica e as políticas de “covid zero” na China. Já na Europa, os temores envolvem um novo recorde inflacionário, enquanto em Nova York os investidores acompanham as falas de representantes do Fed hoje. 

Seguindo o sentido do índice, liderando as perdas, Cyrela [CYRE3] cai 9,7%, Qualicorp [QUAL3] desce 8,9% e Eztec [EZTC3] tem baixa de 8,07%. O principal motivo da queda é a aversão ao risco nos cenários internacionais e locais, com os investidores digerindo o anteprojeto da PEC de Transição. 

Bradesco [BBDC4] lidera as poucas altas do Ibovespa, avançando 0,39%, com operadores do mercado repercutindo a elevação de recomendação do JPMorgan para ‘overweight’ (equivalente a compra) por conta de um valuation interessante. As ações da SLC Agrícola [SLCE3] e Ambev [ABEV3] operam também em ligeira alta, de 0,39% e 0,19% respectivamente.

O dólar opera em alta firme de 1,51% nesta quinta-feira (17), cotado a R$ 5,47, e encosta no maior nível já registrado desde janeiro.

🇧🇷 Ibovespa -1,68% (108.394 pontos)

💵 Dólar +0,66% (R$ 5,43)

Cotações registradas às 12h10

Commodities

O petróleo opera em baixa nesta quinta-feira (17), com a continuidade das perdas de ontem e dos temores do mercado a respeito da demanda global pela commodity. O fato se dá em meio à desaceleração econômica de diversas das principais economias do mundo. 

A desaceleração das exportações do Japão, divulgada na noite de ontem, é mais um sinal do enfraquecimento da perspectiva de crescimento global. Persistem ainda com incertezas quanto à China, que tem relaxado as restrições impostas contra a covid-19, mas sem abrir mão de sua política de “covid-zero”.

O minério de ferro operou entre perdas e ganhos, realizando parte da alta de 12% da semana passada. No final da sessão, a commodity caiu 0,18% na bolsa de Cingapura, a US$ 96,80 a tonelada. 

🛢 Brent -1,34% (US$ 91,64)

🛢 WTI -2,25% (US$ 83,61)

🇨🇳 Minério de ferro -0,18% (US$ 96,80)

Cotações registradas às 12h10; minério de ferro referente a Cingapura

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?