Ibovespa despenca, pressionado por risco fiscal e reagindo à divulgação de balanços corporativos; dólar dispara

business-g7a6862988_1920

O Ibovespa fechou em forte queda nesta quinta-feira (10), na contramão do bom desempenho dos principais índices de Nova York. O avanço abaixo do esperado do índice de preços ao consumidor (CPI) de outubro nos Estados Unidos animou os investidores no exterior e gerou um cenário de apetite pelo risco, motivado pela expectativa de que o Fed reduza o ritmo do aperto monetário nas próximas reuniões. Ainda assim, no plano doméstico, novas preocupações com a situação fiscal, unidas à aceleração do IPCA em outubro, pressionaram os ativos.

De acordo com Luiz Roberto Monteiro, operador da mesa institucional da Renascença, a indicação de que Lula irá retomar uma série de investimentos no social eleva a preocupação com a questão fiscal do país. Em discurso realizado hoje, o presidente eleito descartou rumores de que o vice-presidente Geraldo Alckmin seria selecionado como ministro, além de descartar uma eventual privatização da Petrobras [PETR3; PETR4].

Em complemento a esse fator, o avanço de 0,59% do IPCA em outubro agravou o cenário de cautela dos investidores, renovando expectativas de que a Selic pode não estar iniciando uma trajetória de queda. A aversão ao risco fez com que apenas seis papéis do índice fechassem no território positivo.

O dólar fechou em forte alta, contrariando a desvalorização da moeda no exterior após o CPI abaixo do esperado. O risco fiscal, renovado por declarações de Lula contra o teto de gastos, preocupou investidores do exterior, e o anúncio do ex-ministro Guido Mantega para a equipe de transição também não agradou ao mercado.

De acordo com Gustavo Cruz, da RB Investimentos, a intenção de realizar gastos sociais fora do teto sem a apresentação de contrapartidas impulsionou o câmbio apesar do recuo do dólar ante seus principais pares. Agora, o mercado aguarda a definição do nome que comandará a equipe econômica no novo governo.

📊 Ibovespa 109.775,46 pontos (-3,35%)
💰 Volume R$ 55,3 bilhões
💵 Dólar R$ 5,3966 (+4,14%)

Entre os poucos destaques do lado positivo, a Vale [VALE3] e a CSN Mineração [CMIN3] subiram 1,91% e 2,77%, respectivamente, destoando dos pares do setor. Analistas destacam que, como a alta do dólar foi muito mais expressiva do que o recuo do minério de ferro na China e em Cingapura, os papéis ainda foram beneficiados.

Completando as altas do dia, Suzano [SUZB3], Klabin [KLBN11] e Embraer [EMBR3] avançaram 2,29%, 0,71% e 0,75%, respectivamente.

A Rede D’Or [RDOR3], que reportou lucro líquido de R$ 396,2 milhões no trimestre, chegou a liderar os ganhos do dia, mas inverteu sinal e fechou em queda de 0,31%.

Do lado negativo, a Azul [AZUL4] despencou 17,83% e liderou as quedas do dia, após divulgar números considerados decepcionantes pelo mercado no 3T22. Para o Morgan Stanley, uma postura cautelosa continua a ser justificada, tendo em vista o cenário desafiador de fluxo de caixa e valuation.

O setor acompanhou o movimento da companhia, com exceção de Embraer [EMBR3], que foi favorecida pela valorização do dólar ante o real. Gol [GOLL4] caiu 11,84% e CVC [CVCB3], 13,33%.

A Hapvida [HAPV3], cujos resultados trimestrais também decepcionaram, recuou 13,67%. Analistas destacam que a aceleração das receitas financeiras no período não foi suficiente para equilibrar o aumento das despesas financeiras.

Os papéis ON [PETR3] e PN [PETR4] da Petrobras registraram perdas de 1,23% e 2,90%, após a fala de Lula de que a intenção do atual governo é de “esvaziar o caixa” da estatal a fim de impossibilitar qualquer medida da nova equipe econômica. O presidente eleito também descartou uma privatização da companhia.

Os papéis ON [ELET3] e PNB [ELET6] da Eletrobras caíram 7,02% e 7,30%, respectivamente, reagindo ao prejuízo de R$ 88 mil reportado no 3T22, contrariando por muito as expectativas do mercado.

O Banco do Brasil [BBAS3], apesar do balanço visto como positivo e acima do esperado pelos investidores, recuou 1,97%, reagindo negativamente ao discurso de Lula.

As varejistas também registraram desempenho ruim, em meio ao avanço do IPCA acima das previsões no mês de outubro. Magazine Luiza [MGLU3] e Via [VIIA3] tiveram quedas de 10,96% e 7,86%, enquanto Americanas [AMER3] recuou 9,00%.

⬆️ Maiores altas do índice

🟢 CMIN3 +2,77%
🟢 SUZB3 +2,29%
🟢 VALE3 +1,91%

⬇️ Maiores baixas do índice

🔴 AZUL4 -17,83%
🔴 YDUQ3 -13,92%
🔴 HAPV3 -13,67%

(Com Agência Estado e BDM Online)

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?