Ibovespa fecha em queda, em meio a cenário de cautela global e expectativa por dados de inflação nos EUA

blur-g8d6c6cc58_1920

O Ibovespa fechou em queda nesta segunda-feira (10), acompanhando o desempenho dos principais índices globais. As tensões por conta da inflação, da guerra na Ucrânia e com uma recessão iminente pressionaram os mercados acionários ao redor do mundo, inclusive o brasileiro, com o sentimento de cautela sendo refletido no volume menor de negociações no pregão de hoje. Investidores aguardam a divulgação do índice de preços ao consumidor (CPI) dos Estados Unidos, na próxima quinta-feira.

Nem mesmo o retorno das atividades na China, após a Golden Week, foi capaz de dar fôlego a papéis com alto volume de negociações na bolsa brasileira, como a Vale (VALE3), que recuou 2,01%. No mais, o dia foi de agenda relativamente vazia.

O dólar fechou em queda, descolado do ambiente externo, no qual a moeda americana se valorizou ante seus pares. O mercado aguarda a divulgação do índice de preços ao consumidor (CPI) dos Estados Unidos, que ocorrerá na quinta-feira (10), e monitora declarações de executivos do Fed, que indicam a provável manutenção de uma postura mais agressiva com o aperto monetário. Especialistas apontam que, após a divulgação do CPI, o câmbio deve avançar para novas máximas anuais, visto que a expectativa é de uma nova elevação de 0,75 ponto percentual nos juros pelo banco central americano.

📊 Ibovespa 115.940,64 pontos (-0,37%)
💰 Volume R$ 25,6 bilhões
💵 Dólar R$ 5,1906 (-0,42%)

A SLC Agrícola (SLCE3) e a São Martinho (SMTO3) lideraram as altas do índice hoje, avançando 6,05% e 5,53%, impulsionadas pelo bom volume de chuvas nas lavouras e pela boa oferta de fertilizantes, que apresentam queda nos preços.

Os papéis de frigoríficos também avançaram na sessão, em meio à confirmação de um surto de gripe aviária no Arkansas, um dos principais estados produtores de aves dos Estados Unidos e que abriga a Tyson Foods, maior fornecedora de carne do país. A JBS (JBSS3) subiu 4,82%, enquanto Minerva (BEEF3), Marfrig (MRFG3) e BRF (BRFS3) avançaram 4,18%, 1,34% e 5,13%, respectivamente.

As petrolíferas tiveram desempenho majoritariamente negativo, na esteira da volatilidade e queda do petróleo no mercado internacional, em meio a uma realização de lucros após fortes ganhos na semana passada. Petrobras ON (PETR3) e PN (PETR4) recuaram 0,88% e 1,13%, enquanto PetroRio (PRIO3) caiu 1,59%. A 3R Petroleum fechou perto da estabilidade, mas com alta de 0,02%.

Do lado negativo, a Cosan (CSAN3) foi a maior queda do dia, com 7,51%. O mercado repercute a decisão da companhia de adquirir participação na Vale (VALE3), com investidores refletindo a respeito do risco, custo de dívida e alavancagem envolvidos na operação. Os papéis da mineradora, por sua vez, fecharam em queda de 2,01%, enquanto a Rumo (RAIL3), controlada da Cosan, caiu 4,60%, o segundo pior desempenho de hoje.

As varejistas operaram sem sinal único na sessão, na expectativa pela divulgação do IPCA de setembro, que ocorrerá amanhã. Magazine Luiza (MGLU3) e Via (VIIA3) fecharam em alta de 0,19% e 0,26%, respectivamente, enquanto Natura (NTCO3) recuou 4,29%.

⬆️ Maiores altas do índice

🟢 SCLE3 +6,05%
🟢 SMTO3 +5,53%
🟢 BRFS3 +5,13%

⬇️ Maiores baixas do índice

🔴 CSAN3 -7,51%
🔴 RAIL3 -4,60%
🔴 NTCO3 -4,29%

(Com Agência Estado e BDM Online)

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?