Ibovespa fecha em queda menor do que a de NY após elevação dos juros pelo Fed

stock-g281e8d53c_1920

O Ibovespa fechou em queda nesta quarta-feira (21), em dia marcado pelo anúncio de uma alta de 0,75 ponto percentual dos juros nos Estados Unidos pelo Fed. O recuo foi de menor magnitude comparado ao dos principais índices acionários de Nova York e a sessão foi de bastante volatilidade. Hoje, ainda há a decisão do Copom em relação ao patamar de juros doméstico.

O presidente do banco central americano, Jerome Powell, reforçou o compromisso de um combate “a qualquer custo” dos altos níveis inflacionários verificados no país, além de destacar que há razões para acreditar que a economia “seguirá razoavelmente forte”.

O dólar fechou em alta menos intensa que no exterior, aliviada pelo fluxo positivo de capital estrangeiro na bolsa brasileira. O fortalecimento da moeda americana era esperado após a alta de juros no país, e a fala de Powell de que a instituição seguirá firme no combate à inflação indica que o movimento deve continuar no futuro.

📊 Ibovespa 111.935,86 pontos (-0,52%)
💰 Volume R$ 31,9 bilhões
💵 Dólar R$ 5,1730 (+0,40%)

O setor de varejo foi o principal destaque positivo da sessão, com Magazine Luiza (MLGU3), Via (VIIA3) e Grupo Soma (SOMA3) na ponta do índice com altas de 6,50%, 5,02% e 3,47%, respectivamente. A fala do ministro da Economia, Paulo Guedes, em relação a perspectivas positivas para a economia do país no segundo semestre impulsionou os papéis. Além disso, a aposta de uma manutenção da Selic no patamar de 13,75% pelo Copom, assim como a alta já precificada do Fed nos juros dos Estados Unidos, favoreceu os papéis das varejistas. A Lojas Renner (LREN3) também teve desempenho positivo, de 2,91%.

As construtoras também foram beneficiadas pela precificação de um cenário mais baixo de juros, com Cury (CURY3), Eztec (EZTC3) e Cyrela (CYRE3) avançando 2,14%, 1,93% e 0,86%, respectivamente.

Do lado negativo, o setor de companhias aéreas foi pressionado pelo agravamento das tensões no Leste Europeu, após o anúncio de uma nova mobilização militar russa na Ucrânia pelo presidente Vladimir Putin. A possível consequência dessa notícia sobre os preços do petróleo aumentaria os custos das companhias, que já apresentaram resultados financeiros ruins no último trimestre. A Azul (AZUL4) e a Gol (GOLL4) caíram, respectivamente, 2,18% e 0,76%.

O BTG Pactual (BPAC11) foi a maior queda do índice, com 5,17%, após o Itaú BBA rebaixar sua recomendação para as Units da companhia de “outperform” para “market perform”. Ontem, o banco comunicou que analisa, dentro de sua estratégia de negócios, o Banco Alfa.

Os grandes bancos também foram pressionados, movimento comum em dia de decisões importantes de política monetária, com destaque para o recuo de Itaú (ITUB4), de 1,05%, Santander (SANB11), de 0,74% e Banco do Brasil (BBAS3), de 0,71%.

⬆️ Maiores Altas do Ibovespa

🟢 MGLU3 +6,50%
🟢 VIIA3 +5,02%
🟢 SOMA3 +3,47%

⬇️ Maiores Baixas do Ibovespa

🔴 BPAC11 -5,17%
🔴 CSNA3 -4,43%
🔴 CIEL3 -3,23%

(Com Agência Estado e BDM Online)

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?