Ibovespa fecha em queda, pressionado por cautela internacional e na expectativa pela decisão do Fed

stock-g281e8d53c_1920

O Ibovespa foi afetado pela cautela nos mercados internacionais e fechou em queda nesta quinta-feira (15), em dia de volume financeiro reduzido. Investidores aguardam a decisão de política monetária do Fed da próxima semana, que, para a maioria dos analistas, deve ser de elevar em 0,75 ponto percentual os juros nos Estados Unidos. Revisões negativas para o crescimento econômico na China em 2022 também preocupam o mercado, tendo em vista a exposição das companhias brasileiras ao país.

O IBC-Br, divulgado hoje, foi um fator positivo, ainda que não tenha sido capaz de levar o índice a uma alta. Os números vieram acima das estimativas, que preocupavam o mercado nos pregões anteriores. Para os próximos dias, a expectativa de Nicolas Farto, especialista em renda variável da Renova Invest, é de uma lateralização se mantenha até a decisão do Fed.

O dólar fechou em alta, em meio ao reforço das expectativas de uma alta agressiva dos juros após a divulgação de novos indicadores econômicos nos Estados Unidos. Os números indicaram novamente que a economia americana se mantém forte, o que deve motivar o banco central americano a se manter hawkish.

📊 Ibovespa 109.953,65 pontos (-0,54%)
💰 Volume R$ 22,4 bilhões
💵 Dólar R$ 5,2391 (+1,18%)

A maior alta da sessão ficou com a Positivo (POSI3), que avançou 7,24%, na contramão do restante do setor de tecnologia. A companhia é favorecida por sua diversidade de atividades, fator que a torna mais atrativa para os investidores.

A Vale (VALE3) fechou em alta de 2,24% e reduziu as perdas do índice, na esteira da alta de 0,70% do minério de ferro na bolsa chinesa de Dalian. Mais cedo, o vice-presidente executivo de estratégia e transformação de negócios da companhia, Luciano Siani, disse que “a boa notícia é que daqui pra frente só pode melhorar”, se referindo a um cenário de estabilidade da commodity em relação aos _lockdowns_ e problemas imobiliários na China.

A Embraer (EMBR3) também registrou bom desempenho, fechando em alta de 3,58% após comunicar que fechou um acordo para receber até US$ 1,5 bilhão dos Fundos Apollo, em investimentos a serem realizados no programa de financiamento dos clientes de jatos regionais da empresa. Ainda no setor, a Azul (AZUL4) e a Gol (GOLL4) avançaram 1,01% e 0,84%, respectivamente, favorecidas pela queda da cotação do petróleo no mercado internacional.

Por outro lado, as petrolíferas fecharam em queda, por conta da desvalorização da commodity e em meio a preocupações com uma possível desaceleração da atividade econômica global, que ameaça a demanda. Petrobras ON (PETR3) e PN (PETR4) recuaram 0,23% e 0,19%, enquanto a 3R Petroleum (RRRP3) e a PetroRio (PRIO3) caíram 2,67% e 2,96%, respectivamente.

Também do lado negativo, as varejistas recuaram apesar da divulgação de números acima do esperado para o IBC-Br de julho. As persistentes pressões inflacionárias, que geram um cenário externo negativo, pressionaram os papéis do setor, com destaque para Via (VIIA3) e Petz (PETZ), que recuaram 4,60% e 4,02%, respectivamente.

A Ecorodovias (ECOR3) liderou as quedas do pregão com 11,97%. Hoje, a companhia venceu a disputa pelo Lote Noroeste Paulista, que envolvia a CCR (CCRO3), com oferta de R$ 1,24 bilhão de reais.

⬆️ Maiores Altas do Ibovespa

🟢 POSI3 +7,24%
🟢 EMBR3 +3,58%
🟢 MRFG3 +2,56%

⬇️ Maiores Baixas do Ibovespa

🔴 ECOR3 -11,97%
🔴 CSAN3 -4,65%
🔴 VIIA3 -4,60%

(Com Agência Estado e BDM Online)

 

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?