Ibovespa interrompe sequência de alta após reunião do Copom e com exterior mais fraco; juros DI voltam a subir

Ibovespa interrompe sequência de alta após reunião do Copom e com exterior mais fraco; juros DI voltam a subir


O Ibovespa opera em queda nos negócios desta quinta-feira (9), interrompendo uma sequência de cinco dias de alta, período em que acumulou ganhos de mais de 7%. Os analistas explicam que é normal a Bolsa devolver ganhos após um “rali” – o índice não tinha uma sequência tão grande de valorização desde o início de junho. Porém, o Ibovespa hoje também repercute o tom duro do Banco Central que fez o sétimo ajuste consecutivo na taxa básica de juros.

O Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) subiu a Selic em 1,5 ponto para 9,25% ao ano, a maior taxa desde julho de 2017. A autoridade monetária também indicou que deve fazer um ajuste de mesma magnitude na próxima reunião, prevista para fevereiro para o ano que vem. E foi esse comunicado que pegou o mercado de surpresa.

Gustavo Cruz, estrategista da RB Investimentos, explica que os investidores não esperavam que a pressão sobre a Selic continuasse na mesma intensidade na próxima reunião e precificavam altas menores.

“Sendo assim, o Banco Central levaria os juros para 10,75% em fevereiro e ultrapassaria os 12% na reunião seguinte”, afirma Cruz. O estrategista explica que o BC ficou muito atrás da curva da inflação. “Ninguém quer ter isso no currículo e por isso eles vão ser mais duros mesmos, pra derrubar a inflação, ainda que isso provoque uma recessão mais forte”, complementa.

Leia mais: Prévia do IGP-M aponta deflação de 0,22% em dezembro

Relatório da Infinity Asset, assinado pelo economista-chefe Jason Vieira, classificou o Banco Central Brasileiro como “o mais hawkish do mundo”. A decisão da autoridade monetária se reflete dos contratos de juros futuros, que sobem forte nos vencimentos mais curtos e menos na curva mais longa, adicionando uma pressão sobre a Bolsa.

Juros mais altos não só aumentam os retornos da renda fixa, tornando esses títulos mais atraentes, como também impacta de maneira negativa a avaliação das empresas listadas em Bolsa.

Hoje, o Ibovespa também não pode contar com o apoio dos mercados lá fora. As Bolsas na Europa e nos Estados Unidos também devolvem parte dos ganhos obtidos na última sessão, enquanto os investidores monitoram novidades sobre a variante ômicron do coronavírus.

Ainda que fabricantes de vacinas tenham feito comentários positivos que dissipam parte dos temores em torno da nova cepa, ainda há muitos pontos a serem esclarecidos. Um estudo descobriu que a Ômicron é 4,2 vezes mais transmissível do que a variante delta em seus estágios iniciais.

O tema da PEC dos Precatórios segue, em paralelo, no radar, depois que os senadores promulgaram as partes comuns do texto, que foram aprovadas tanto na Câmara quanto no Senado. A partes divergentes devem ser apreciadas na próxima terça-feira (14) pelos deputados.

Leia mais: Bolsonaro volta a prometer ajuste para servidores, mas sem recompor inflação

Às 10h15 (horário de Brasília), o Ibovespa operava em baixa de 0,86% aos 107.162 pontos. O Ibovespa futuro para dezembro de 2021 recuava 1,01% aos 107.290 pontos.

Ao Vivo – Bolsa em Tempo Real

O dólar comercial operava em alta de 0,11% R$ 5,540 na compra e R$ 5,541 na venda. O dólar futuro para janeiro de 2022 operava praticamente estável, com uma ligeira alta de 0,06%, a R$ 5,563.

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2023 subia 19 pontos-base a 11,56%; DI para janeiro de 2025 sobe seis pontos-base a 10,70%; e o DI para janeiro de 2027 operava próxima da estabilidade a 10,65%.

Nos Estados Unidos, os índices futuros caem após três sessões seguidas de alta para as Bolsas. O Dow Jones futuro recua 0,28%, o S&P Futuro cai 0,27%; e os futuros da Nasdaq operam em baixa de 0,33%.

Leia mais: Fitch afirma que a chinesa Evergrande entrou em default

Na Europa, o Stoxx 600, índice que reúne empresas de 17 países do continente, recua 0,21%. Ontem o mercado europeu também fechou em baixa, depois que o Reino Unido anunciou medidas restritivas com o avanço da variante ômicron no país.

No segmento de commodities, os preços do minério de ferro na Bolsa de Dalian recuavam mais de 2%. A cotação do petróleo também devolvia parte dos ganhos da véspera; o Brent caía 0,1,25% a US$ 74,87, enquanto o WTI recuava 1,26% a US$ 71,43.

Radar corporativo

O noticiário corporativo desta quinta-feira (09) tem como destaque a estreia do Nubank na bolsa dos Estados Unidos, a distribuição de proventos pela Vibra, Equatorial e Copel. Esta última também anunciou estimar Capex de 2,1 bilhões no próximo ano.

Já o BNDES marcou audiência sobre processo de privatização da Eletrobras para o dia 22 de dezembro de 2021.

A Engie assinou contrato de financiamento junto ao BNDES no valor de R$ 1,473 bilhão.

Nubank

O Nubank chegou à bolsa americana (Nasdaq) como a instituição financeira mais valiosa na América Latina. A fintech fixou o preço de sua oferta a US$ 9 por ação em seu IPO, topo da faixa indicativa. A esse valor, o banco estreará valendo US$ 41,7 bilhões.

Eletrobras

A análise da privatização da Eletrobras (ELET3;ELET6) pelo Tribunal de Contas da União (TCU) foi adiada, em derrota para o governo. Poucas horas do início da sessão marcada para ontem (8), o ministro-relator do processo, Aroldo Cedraz, não havia apresentado seu parecer para os demais integrantes do colegiado do órgão e surpreendeu outros ministros com a retirada de pauta.

O julgamento do processo deve acontecer em sessão extraordinária a ser convocada pelo TCU para a próxima quarta-feira, 15. O ministro havia se comprometido a disponibilizar o voto na tarde de terça-feira, 7, o que não ocorreu. A demora levou alguns ministros a cogitarem um pedido de vista, para que haja mais tempo para entendimento do assunto.

Além disso, o BNDES marcou audiência sobre processo de privatização da Eletrobras para o dia 22 de dezembro de 2021.

Vibra Energia

A Vibra ([ativo=BRDT3]) realizará em 20 de dezembro de 2021 o pagamento da segunda parcela dos juros sobre capital próprio (JCP).

O valor  é de R$  143.097.156,94  ou  0,12665821282 por ação.

Além disso, como saldo remanescente relativo ao valor da primeira parcela dos JCP, em  decorrência  das  ações  em  tesouraria  naquele  período,  a  Companhia  fará  o  pagamento  de  R$ 5.450.378,50  ou  0,0048242412  por  ação.

Farão  jus  a  ambos  os  pagamentos os acionistas na posição acionária do dia 14 de  dezembro de 2021. O valor  total  a ser  pago em 20/12/2021  é de R$ R$ 148.547.535,44 ou R$ 0,13148245401 por papel.

Equatorial

A Equatorial (EQTL3) aprovou o pagamento de dividendos no valor de R$ 0,72 por ação, perfazendo o total de R$ 707,1 milhões. O pagamento será em 29 de dezembro de 2021.

Têm direito ao recebimento dos dividendos os acionistas detentores de ações de emissão da companhia em 30 de abril de 2021.

Itaúsa

A Itaúsa (ITSA4) aprovou a incorporação de parcela cindida do patrimônio líquido da Itaú Unibanco Participações (Iupar) correspondente a 39.386.461 de ações Classe A de emissão da XP Inc.

Copel

A Copel (CPLE6) aprovou o pagamento de Juros sobre o Próprio Capital (JCP) com um valor total de R$ 283,1 milhões, sendo R$ R$ 0,0974 por ação ON, R$ 0,1072 por ação PNA e PNB e R$ 0,5264 por ação Unit.

O pagamento será realizado com base na posição acionária de 30 de dezembro. Entretanto, a empresa paranaense ainda não definiu a data para o pagamento do recurso.

Além do anúncio sobre o pagamento de JCP, a Copel estima um Capex de R$ 2,1 bilhões em 2022.

De acordo com a Copel, a maior parte dos investimentos previstos para 2022 são destinados para o aprimoramento da eficiência operacional.

Engie

A Engie (EGIE3) divulgou a assinatura de contrato junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) para fazer um financiamento, com o valor de R$ 1,473 bilhões, para implementar o Conjunto Eólico Santo Agostinho – Fase I “Santo Agostinho”.

Equatorial

A Equatorial (EQTL3) concluiu a aquisição da participação acionária da Solenergias e da Helios por meio da sua subsidiária, a Equatorial Serviços. A empresa realizou o pagamento de R$ 42,2 milhões para a Quasar Consultoria.

Aura Minerals

Aura Mineral (AURA33) informou ontem (8) o início da construção do Projeto Almas em Tocatins. O Projeto Almas possui TIR desalavancada de 57% ao ano por 17 anos, considerando preços de ouro a US$ 1,800 por onça.

Os recursos necessários para o investimento do Projeto Almas são provenientes da emissão de debêntures de Aura Almas no valor de aproximadamente US$ 77 milhões.

Athena Saúde

Acionistas da Athena Saúde (ATEA3) aprovaram a incorporação da Giardino Participações. Com isso, a empresa destaca que houve um aumento no montante de capital de R$ 2,1 milhão.

Brisanet

A Brisanet (BRIT3) divulgou os dados operacionais de novembro. A empresa registrou um aumento de 18,3 mil novos clientes no mês passado.

Em 2021, a companhia registrou um crescimento de 32% de novos clientes no Nordeste, com mais de 824 mil novos assinantes.

Enauta

A produção total da Enauta ([ativo=ENTA3])  atingiu 694,2 mil barris de óleo equivalente (boe), ou produção média diária de 23,1 mil boe em novembro, queda de 0,4% em relação ao mês de outubro.

AES Brasil

A AES Brasil (AESB3) comunicou a suspensão temporária da incorporação da Tucano.

Analista da Rico Corretora ensina ferramentas práticas a extrair lucro do mercado financeiro de forma consistente. Inscreva-se Grátis.

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Receba o TradeNews no seu e-mail

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?