Ibovespa segue pressionado por risco fiscal e fecha em queda, apesar de reduzir perdas após renúncia de Mantega

count-g22c9a68c3_1920

O Ibovespa fechou em queda nesta quinta-feira (17), mas longe das mínimas da sessão, com investidores monitorando principalmente questões relacionadas ao panorama fiscal doméstico. As falas de membros da equipe de transição em relação ao teto de gastos seguem no radar do mercado, que aguarda mais detalhes da PEC de Transição. No exterior, novas preocupações com uma possível desaceleração econômica colaboraram para o cenário de aversão ao risco.

De acordo com Bruno Takeo, da Ouro Preto Investimentos, o mercado já estava pessimista com o desenho da PEC, e agora que a minuta veio com “um rombo ainda maior”, a preocupação dos investidores aumentou. A economista-chefe do Credit Suisse no Brasil, Solange Srour, afirmou que com mais medidas desse tipo, o país pode entrar em uma recessão.

Ainda assim, fluxos de capital externo e a renúncia de Guido Mantega à equipe de transição atenuaram as perdas, fazendo com que o índice fechasse em queda relativamente menor em comparação com as mínimas do dia, que se aproximaram dos 3%.

O dólar fechou em alta moderada, após sessão com alta volatilidade, na qual chegou a testar o patamar de R$ 5,53. Preocupações fiscais seguem motivando um cenário de cautela no mercado, que reage negativamente a detalhes da PEC de Transição divulgados por membros da equipe do novo governo Lula.

Ao longo da tarde, o fluxo positivo de capital estrangeiro, atraído pela força da própria moeda em relação ao real, conteve o impulso da divisa americana. A notícia de que Guido Mantega, nome que não agrada o mercado, renunciou à equipe de transição do presidente eleito animou os investidores e reduziu mais ainda o ímpeto do dólar.

📊 Ibovespa 109.702,78 pontos (-0,49%)
💰 Volume R$ 47,4 bilhões
💵 Dólar R$ 5,4017 (+0,37%)

Entre os destaques positivos, o Bradesco [BBDC3; BBDC4] registrou bom desempenho, após o JPMorgan elevar sua recomendação para os papéis da companhia de “neutra” para “overweight”, equivalente a compra. Além disso, o mercado considera que os papéis estão bem descontados, após as fortes quedas recentes. Os papéis ON [BBDC3] tiveram alta de 1,46%, enquanto os PN [BBDC4] avançaram 2,17%.

Na esteira desse avanço, o Itaú [ITUB4] foi favorecido, se recuperou da queda registrada ao longo da tarde e fechou em alta de 0,61%. Para Pedro Galdi, da Mirae Asset, o fôlego é atribuído à uma “caça às pechinchas”, após dois pregões de queda significativa do índice.

A WEG [WEGE3] teve recuperação e avançou 2,17%, ficando com a maior alta do dia. O movimento foi baseado na valorização do dólar ante o real ao longo do pregão.

Do lado negativo, boa parte dos destaques teve como principal fator de pressão a forte alta dos juros futuros, em meio a preocupações com o risco fiscal após as declarações de Lula.

A Qualicorp [QUAL3] liderou as perdas do dia, despencando 10,60%. A alta dos juros ameaça a demanda por serviços e, consequentemente, as receitas da companhia, tendo em vista que um maior endividamento da população pode forçar o abandono da assinatura de planos de saúde em prol de gastos “mais essenciais”.

Entre os principais pares do setor de saúde, Hapvida [HAPV3] e Rede D’Or [RDOR3] recuaram 3,51% e 1,17%, respectivamente, enquanto a Fleury registrou leve recuperação, avançando 0,99%.

No setor de construtoras, Cyrela [CYRE3] e EZTec [EZTC3] recuaram 3,59% e 4,53%, também pressionadas pelo avanço dos juros.

Por fim, as varejistas foram pressionadas pelo mesmo motivo e despencaram inicialmente, mas apresentaram recuperação, com alguns papéis fechando no campo positivo. Magazine Luiza [MGLU3] e Via [VIIA3] avançaram 1,80% e 1,69%, enquanto Petz [PETZ3] recuou 1,15%.

Os papéis da B3 [B3SA3] refletiram a cautela do mercado em relação ao cenário político e fecharam em queda de 6,05%, em meio a uma tendência de afastamento do investidor estrangeiro do mercado local, reduzindo o fluxo médio de negociações.

A 3R Petroleum [RRRP3] teve queda de 6,19%, acompanhando o forte recuo da commodity de referência no mercado internacional. Além disso, o mercado reagiu negativamente à queda de 13,5% na produção média diária de barris de óleo equivalente em outubro de 2022, na comparação com setembro, dado divulgado ontem pela companhia.

Entre seus pares, a PetroRio [PRIO3] e Petrobras ON [PETR3] recuaram 1,30% e 0,77%, respectivamente, enquanto os papéis PN da estatal [PETR4] tiveram leve avanço, de 0,04%.

⬆️ Maiores altas do índice

🟢 WEGE3 +2,17%
🟢 BBDC4 +2,17%
🟢 UGPA3 +1,94%

⬇️ Maiores baixas do índice

🔴 QUAL3 -10,60%
🔴 ALPA4 -6,55%
🔴 BRFS3 -6,53%

(Com Agência Estado e BDM Online)

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?