Meio de Pregão: Petrobras (PETR3, PETR4) impulsiona Ibovespa; dólar segue na esteira do PCE

dollar-g3d71f4bd5_1920

O Ibovespa acelerou o ritmo de alta há pouco, retomando o nível dos 103 mil pontos vistos pela última vez no intradiário de 15 de junho. O impulso vem sobretudo das ações da Petrobras (PETR3, PETR4), que já superam 5% (PN) e 6% (ON). Contudo, Vale (VALE3) caiu 2,31%, e também pesam no índice a proximidade do fim de semana e o fato de ser o último dia do mês pesam no índice.

No geral, os balanços dão drive positivo ao índice, além de dados econômicos internos, mostrando recuperação”, diz, completando que vislumbra um quadro positivo para o Ibovespa apesar de dúvidas com Fed, China e eleições no Brasil. 

Em sessão mista para o varejo, a Americanas (AMER3) caiu 5,10%, puxando as principais perdas do Ibovespa, enquanto o Magazine Luiza (MGLU3) recuou 1,47%. “Vejo saída de papéis que continuam sendo de maior risco pelo cenário macro e investidores voltando para petrolíferas e exportadoras de papel e celulose”, comenta Gustavo Bertotti, economista-chefe da Messem Investimentos. Ele destaca ainda que, nesta semana, o Citi cortou quase metade o preço-alvo de ambos os ativos: de R$ 43 para R$ 26 no caso de Americanas, e de R$ 6,30 para R$ 3 no caso de Magalu.

Segundo consta no relatório do Citi, a expectativa para os resultados do segundo trimestre ainda está baixa, com alta inflação e dívidas pesando no consumo e podendo mitigar eventos como o Auxílio Brasil elevado a R$ 600 e a Copa do Mundo.

O dólar segue registrando sinal positivo. O head de câmbio da Nexgen Capital, Felipe Izac, disse que a moeda abriu em alta, após acumular fortes perdas na semana, mas caiu rapidamente, reagindo ao apetite por risco no exterior no início da sessão. Entretanto ele nota que a inflação do PCE dos EUA acima do esperado levou o dólar a ganhar força lá fora, puxando junto a cotação local.

“Os dados do PCE indicam que os preços seguem subindo nos EUA e podem exigir uma postura do Fed ainda firme na alta nas próximas reuniões”, comentou. O indicador, medida de inflação preferida do banco central americano, subiu 1% em junho ante maio, acima das expectativas do mercado. A ferramenta do CME apontou aumento para 30% nas chances de uma elevação de 0,75 p. p. em setembro, de 26% ontem, após o dado. Ainda assim, a precificação por uma alta de 0,5 ponto percentual segue majoritária. Para Nagem, o dólar ante o real está mais volátil que no exterior por causa da formação da taxa Ptax do fim de julho, que será divulgada depois das 13h.

🇧🇷 Ibovespa +0,46% (103.072)

💵 Dólar +0,35% (R$ 5,18)

Cotações registradas às 12h50

 

Commodities

petróleo registra alta, em meio a contínuos riscos à oferta. Na máxima intradiária, o WTI voltou a superar a marca de US$ 100 pela primeira vez em mais de uma semana. Dados de gastos com consumo e renda pessoal fortes nos Estados Unidos ajudaram a enfraquecer preocupações sobre a economia americana, apesar do avanço da inflação PCE.

minério de ferro fechou com sinal negativo, devolvendo parte dos ganhos da véspera. No acumulado da semana, contudo, a commodity acumula ganhos de 12,85% – na última sexta, 22, encerrou cotada a US$ 101,09.

🛢 Brent +3,30 (US$ 105,19)

🛢 WTI +4,20 (US$ 100,47)

🇨🇳 Minério de ferro -3,96% (US$ 115,00)

Cotações registradas às 12h50; minério de ferro referente a Qingdao

 

(Com Agência Estado)

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
PUBLICIDADE

Related Posts

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE