Mercado externo limita avanços do Ibovespa

bolsa1

O Ibovespa operou com volatilidade durante toda a manhã e leve alta intradiária. A indefinição dos mercados internacionais antes da divulgação do payroll, nos Estados Unidos, foi um dos fatores que limitou as perspectivas de recuperação do Ibovespa nesta sexta-feira (02). 

Por volta de 10h30, o índice acelerou queda, renovando mínimas, em 0,69%, com 110.160 pontos, após ter chegado à máxima aos 111.305,86 pontos, em alta de 0,34%. 

A piora acontece em linha com o payroll, que mostrou geração de vagas maior do que a esperada pelo mercado, levando à piora dos índices futuros americanos. 

Em tese, o indicador sugere um Fed mais agressivo na reunião deste mês, na contramão do que indicou o presidente da instituição, Jerome Powell, durante a semana. 

Por aqui, outro fator que contribui para a instabilidade do índice são os possíveis ministros do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, e a PEC de Transição. Novos sinais de que a PEC pode ser finalizada com um texto misto gera alívio aos investidores. 

Ainda assim, o projeto segue indefinido, e a previsão é que seja aprovado na semana que vem, quando também é aguardado o anúncio de nomes da equipe econômica do novo governo. 

Na ponta positiva, Iguatemi [IGTI11], que avança 4,28%, teve preço-alvo elevado pelo Bradesco BBI de R$ 28,00 para R$ 30,00, incorporando a recente emissão de ações de R$ 720 milhões e a aquisição de 36% de participação no shopping JK Iguatemi. 

Sobem também Qualicorp [QUAL3], a 7,78%, e Natura [NTCO3], a 4,77%. 

Entre as baixas do índice, os papéis da Suzano [SUZB3] recuam 3,78%, liderando as baixas do Ibovespa, com investidores digerindo a estimativa de Capex de R$ 18,5 bilhões para 2023 divulgada pela companhia, que  manteve projeção de R$ 16,1 bilhões para 2022. 

No mesmo sentido, IRB Brasil [IRBR3], e Dexco [DXCO3] operam em queda de 2,86% e 0,71%, respectivamente.

O dólar renova máxima em 0,77%, cotado a R$ 5,23, reagindo ao fortalecimento da moeda americana no exterior após o payroll robusto em novembro, que deve apoiar novas altas de juros nos EUA. Antes da divulgação dos dados do payroll, o dólar já reduzia as perdas, com investidores brasileiros monitorando declarações do presidente eleito. 

🇧🇷 Ibovespa -0,69 % (110.160 pontos)

💵 Dólar +0,77% (R$ 5,23)

Cotações registradas às 11h

Commodities

O petróleo registra ganho na sessão de hoje. O movimento é apoiado por um dólar enfraquecido na esteira do payroll de novembro nos EUA. O mercado também continua de olho nas tratativas da União Europeia (UE) para aprovar um teto ao preço do óleo da Rússia. 

O minério de ferro avançou 2,7%, cotado a US$ 105,75 a tonelada. 

🛢 Brent -0,52% (US$ 86,47)

🛢 WTI -0,57% (US$ 80,75)

🇨🇳 Minério de ferro +2,7% (US$ 107,75)

Cotações registradas às 11h; minério de ferro referente a Cingapura

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?