Mercados globais digerem expectativas para Fed; Brasil estará sem “freio de mão” em 2023 , diz Paulo Guedes

Fonte: Agência Brasil


As bolsas da Europa sobem de forma modesta nesta quarta-feira (21), enquanto os futuros de Nova York oscilam em torno da estabilidade. Investidores permanecem cautelosos em meio à expectativa de que o Federal Reserve (Fed) eleve seus juros em 0,75 ponto percentual pela terceira vez seguida na tarde de hoje. 

O BC americano é o principal foco de uma semana na qual mais de 12 bancos centrais anunciam decisões de política monetária. A agenda do dia ainda conta com indicadores dos EUA, que trazem os últimos números sobre vendas de moradias usadas. 

Os mercados também digerem o anúncio de mobilização militar parcial na Rússia, que ajudou a impulsionar os preços do petróleo. Em pronunciamento em rede nacional, o presidente do país, Vladimir Putin, indicou que a medida envolve a movimentação de reservistas em virtude da guerra da Ucrânia, e afirmou que a ação é “necessária”, sendo a “única opção” no momento.

E os desdobramentos do conflito russo-ucraniano continuam impactando nos mercados. A Alemanha fechou um acordo para nacionalizar a gigante do setor de energia Uniper, que foi fortemente afetada pelos cortes de gás natural da Rússia para a Europa.

O governo alemão disse que irá assumir uma fatia de 99% na Uniper e injetar cerca de 8 bilhões de euros na empresa. A participação será comprada do grupo finlandês Fortum Oyj, atual controlador da empresa.

Maior importadora alemã de gás natural russo até recentemente, a Uniper sofreu fortes perdas após Moscou cortar o fornecimento da commodity nos últimos meses.

Em julho, a Alemanha havia se comprometido a assumir uma fatia de 30% na Uniper e oferecer linhas de crédito como parte de um pacote de resgate. Desde então, porém, a crise energética na Europa se agravou, o que tornou as medidas iniciais insuficientes e difíceis de implementar, segundo a Fortum. A ação da empresa chegou a cair 19% na Bolsa de Frankfurt, enquanto a da Fortum saltava 14% em Helsinque. 

O acesso à energia tem abalado cada vez mais os relacionamentos internacionais. Na última sexta-feira, a Alemanha assumiu o controle da gigante petrolífera russa Rosneft, correndo o risco de retaliação de Moscou.

As bolsas da Ásia fecharam em queda generalizada, acompanhando as perdas em Wall Street na véspera, em torno de 1%, no aguardo da decisão do Federal Reserve. 

Por aqui, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o Brasil estará em 2023 sem o “freio de mão” representado pela política monetária. “No ano que vem, teremos dois componentes positivos de crescimento, investimento e reaceleração cíclica, mesmo com freio de mão puxado, que é a política monetária deste ano”, afirmou ele em convenção da Associação Brasileira de Supermercados (Abras) em Campinas (SP), no fim da tarde de ontem. 

“Ano que vem, vamos estar com freio de mão solto”, complementou. A declaração de Guedes soa um pouco distinta da sinalização que o Banco Central buscou dar nos últimos dias. 

Em evento há duas semanas, o diretor de Política Monetária do BC, Bruno Serra, destacou que o mercado estava “rapidamente discutindo queda de juros”. Na ocasião, ele disse ser inconsistente os agentes projetarem uma inflação acima do centro da meta em 2024 e discutir queda de juros em 2023. “É no mínimo desafiador para o BC imaginar um cenário desses”, criticou. 

Na decisão de hoje, para a qual o consenso é de manutenção da Selic a 13,75%, o que desperta maior expectativa entre os investidores é o teor do comunicado, uma vez que se buscam pistas sobre a condução da política monetária ao longo de 2023. Vale lembrar que a curva do DI embute atualmente a chance de uma Selic ao redor dos níveis atuais no encerramento do ano que vem.

Entre os candidatos à presidência da República,  Luiz Inácio Lula da Silva (PT) continua em São Paulo, onde receberá representantes de movimentos que atuam em defesa dos direitos das pessoas com deficiência. Lula terá ainda uma agenda reservada com o encarregado de Negócios da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, Douglas Koneff.

Jair Bolsonaro (PL) chega a Brasília ainda hoje, após participar do funeral da rainha Elizabeth II, na Inglaterra, e da Assembleia-Geral da Organização da ONU, em Nova York. A agenda de atividades, entretanto, ainda não foi divulgada.

Já o presidenciável do PDT, Ciro Gomes, participa de sabatina organizada pelo Estadão e pela Fundação Armando Álvares Penteado (Faap). À noite, ele concede entrevista ao podcast Monark Talks. 

Desempenho dos principais índices às 7h45:

🇺🇸 S&P Futures +0,15%

🇩🇪 DAX -0,11%

🇺🇸 Nasdaq -0,04%

🇬🇧 FTSE +0,67%

🇫🇷 CAC +0,13%

🛢 Petróleo Brent +2,32%

🛢 Petróleo WTI +2,38%

💵 Índice Dólar +0,35%

🇺🇸 S&P VIX +0,26%

💰 Bitcoin -1,46%

💲 Ethereum -1,44%

 

(Com Agência Estado)

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?