Mercados reagem a relaxamento de restrições na China; EWZ teve maior queda diária desde abril de 2020. 

alejandro-luengo-jL0tMFYOdBM-unsplash


As bolsas da Europa mostram quadro positivo nesta sexta-feira (11), com o apetite por risco em geral apoiado pela notícia de que a China relaxou algumas restrições contra a Covid-19. Londres, porém, tem alternado entre ganhos e perdas, após a divulgação de dados do Reino Unido e depois de o Banco da Inglaterra (BoE) reafirmar a perspectiva de juros mais altos para conter a inflação. Os futuros de Nova York exibem ganhos, também reagindo à notícia sobre as restrições na China. Na agenda americana, há expectativa pelo dado da Universidade de Michigan, que inclui expectativas para inflação, às 11h.

O relaxamento chinês pode ajudar a reduzir a incerteza política no próximo ano e eleva as expectativas do mercado para o crescimento do país em 2023, afirmou Zhiwei Zhang, economista da Pinpoint Asset Management. O processo de reabertura no país deve ser longo e o anúncio desta sexta-feira é um importante passo na direção correta, avalia Zhiwei.

“Essas políticas indicam que o governo pretende caminhar para a reabertura da economia, embora o cronograma exato não esteja ainda claro neste estágio”, diz ele. 

De volta às praças europeias, o presidente do BoE, Andrew Bailey, voltou a afirmar hoje que mais altas de juros são prováveis nos próximos meses no Reino Unido, mas disse estar esperançoso de que a inflação tenha atingido um pico no inverno e recue no próximo ano, de sua taxa atual de 10,1%. Segundo ele, os esforços para controlar a inflação devem levar entre 18 meses e dois anos. Bailey falou enquanto realiza uma visita de dois dias ao norte da Inglaterra, para contatos com empresas da região. 

Mais cedo, foi divulgado o PIB do Reino Unido, que encolheu 0,2% no terceiro trimestre deste ano ante o segundo, registrando a primeira contração trimestral da economia britânica desde os três meses iniciais de 2020, quando ocorreu o primeiro choque econômico relativo à pandemia de Covid-19. 

Na Alemanha, o índice de preços ao consumidor (CPI) exibiu alta de 0,9% em outubro ante setembro, com ganho anual de 10,4%. O resultado final para o mês passado veio nos dois casos em linha com a previsão dos analistas ouvidos pelo Wall Street Journal.

Entre os criptoativos, a credora de criptomoedas BlockFi suspendeu temporariamente os saques em sua plataforma, em meio ao colapso da exchange FTX, que reacendeu os temores sobre uma generalizada crise de liquidez no setor.

Em comunicado, a empresa se disse “chocada e consternada” com as notícias relativas à FTX e à Alameda Research, ambas controladas pelo bilionário Sam Bankman-Fried. “Dada a falta de clareza sobre o status da FTX.com, FTX US e Alameda, não podemos operar como de costume”, alertou a companhia, que também limitará outras atividades.

A decisão chama a atenção para o nível de interdependência dos principais atores do mercado de criptoativos. Em julho, a FTX concedeu uma linha de crédito de US$ 400 milhões à BlockFi, que na época enfrentava os efeitos mais agudos da onda de liquidação que se abateu sobre o setor.

Na Ásia, as bolsas registraram ganhos robusto, após o governo da China relaxar algumas restrições para conter a Covid-19. 

Por aqui, a agenda traz a participação do presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, em evento da CFA Society. Os diretores do BC têm reunião com mercado para preparação do Relatório Trimestral de Inflação. Além disso, o IBGE informa o volume de serviços de setembro, e o conselho político da transição de governo se reúne em Brasília, sem a presença dos presidente e vice eleitos Luiz Inácio Lula da Silva e Geraldo Alckmin. 

Quanto aos índices, o mais importante fundo de índice (ETF) brasileiro negociado em Nova York, o EWZ, subiu quase 1% no after hours da bolsa de Nova York depois de, assim como os ativos no mercado do Brasil, derreterem ao longo do dia. 

A cota do EWZ avançou a US$ 29,90, valorização de 0,98%. Na sessão regular, o índice mergulhou 6,53%, a maior queda percentual diária desde 24 de abril de 2020. 

O movimento do ETF pode sinalizar uma possibilidade de alívio na sessão desta sexta-feira com a ajuda externa, ainda que o cenário siga praticamente o mesmo. 

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da Transição ainda está sendo formulada, e o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não demonstrou predisposição para divulgar mais rapidamente o nome do próximo ministro da Fazenda. 

Entre as empresas listadas, o IRB [IRBR3], maior resseguradora da América Latina, anunciou prejuízo líquido de R$ 298,7 milhões no terceiro trimestre de 2022, queda de 20% na comparação com o trimestre anterior, mas quase o dobro da perda do mesmo período de 2021, que ficou em R$ 156 milhões. O resultado ainda reflete a quebra de safras agrícolas, por conta de questões climáticas atípicas, que causaram perdas milionárias para o setor de seguros no Brasil.

Já a Light [LIGT3] reportou um lucro líquido consolidado de R$ 7,9 milhões no terceiro trimestre de 2022, queda de 97,8% em relação ao mesmo período do ano passado.

Também entre balanços, a JHSF [JHSF3] encerrou o terceiro trimestre de 2022 com lucro líquido consolidado de R$ 159,7 milhões, o que representa uma queda de 25,2% ante o apurado no mesmo período do ano passado.

Desempenho dos principais índices às 8h:

🇺🇸 S&P Futures +0,32% 

🇩🇪 DAX +0,45%

🇺🇸 Nasdaq +0,51%

🇬🇧 FTSE -0,07%

🇫🇷 CAC +0,51%

🛢 Petróleo Brent +3,11%

🛢 Petróleo WTI +3,53%

💵 Índice Dólar -0,79%

🇺🇸 S&P VIX +0,47%

💰 Bitcoin +6,02%

💲 Ethereum +8,44%

 

(Com Agência Estado)

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?