Míssil atinge fronteira da Ucrânia; CPI do Reino Unido alcança maior nível em 41 anos

Z6GNIDQ5IVOJXAP2ZFD7RKOUCY


As bolsas da Europa operam majoritariamente em queda nesta quarta-feira (16), em meio a tensões geopolíticas após um míssil de autoria ainda incerta atingir a Polônia, em território próximo à fronteira com a Ucrânia. Também no radar de investidores, dirigentes do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco da Inglaterra (BoE), incluindo os presidentes de ambas as entidades, participam de eventos hoje. 

Já os futuros de Nova York registram alta, em compasso de espera por falas de dirigentes do Federal Reserve ao longo do dia, após mais um dado que sugeriu desaceleração da inflação nos Estados Unidos. Além disso, mais indicadores econômicos são aguardados, como as vendas no varejo e a produção industrial de outubro. Os últimos desenvolvimentos da guerra na Ucrânia e da política americana também são monitorados por investidores americanos. 

O índice de preços ao produtor (PPI) dos Estados Unidos avançou 0,2% em outubro ante setembro, segundo dados com ajustes sazonais publicados hoje pelo Departamento do Trabalho do país. O resultado ficou abaixo da previsão de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, de avanço de 0,4% no período.

De volta às praças europeias, a inflação ao consumidor (CPI) do Reino Unido atingiu em outubro nova máxima em 41 anos, ainda impulsionada pelos preços de energia.

Dados do ONS, como é conhecido o órgão de estatísticas do país, mostram que a taxa anual do CPI britânico atingiu 11,1% no mês passado, maior patamar desde outubro de 1981. O resultado de outubro ficou bem acima da taxa de setembro (10,1%) e superou a previsão de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, de 10,9%.

É possível que a inflação ao consumidor britânico tenha atingido o pico em outubro, mas o núcleo do índice deve acelerar mais, o que provavelmente levará o BoE a continuar elevando juros para cumprir sua meta de inflação de 2%, segundo a Capital Economics.

“De modo geral, mesmo que outubro marque o pico do CPI, a batalha da inflação ainda não está ganha”, diz a consultoria britânica, em nota a clientes divulgada há pouco.

Por tal motivo, a Capital acredita que o BoE terá de aumentar seu juro básico do atual nível de 3% para até 5%. Também em função disso, diz a consultoria, o governo britânico deverá anunciar nesta quinta-feira (17) uma expressiva consolidação fiscal, estimada em 54 bilhões de libras, valor equivalente a 2% do Produto Interno Bruto (PIB) britânico.

No leste europeu, um míssil atingiu a Polônia ontem, em território próximo à fronteira com a Ucrânia. Autoridades dos EUA disseram que o míssil parece ter sido disparado por forças ucranianas, e não russas. As três autoridades americanas falaram sob condição de anonimato à Associated Press.

Segundo as fontes, a informação ainda não é conclusiva e se trata de avaliações preliminares. O míssil havia sido atirado em meio à barragem de explosões realizadas pela Rússia em uma infraestrutura de rede elétrica da Ucrânia.

Em comentários na noite de ontem, o presidente americano, Joe Biden, disse que havia “informação preliminar que contesta” a informação inicial de que o míssil teria sido disparado na Rússia. “Não quero dizer isso até que investiguemos completamente. Mas é improvável, considerando a trajetória [do míssil], que tenha sido disparado da Rússia. Mas veremos”, disse Biden a repórteres.

As bolsas da Ásia fecharam, na sua maioria, em baixa, reagindo às tensões geopolíticas no leste europeu.

A cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) tem reunião marcada para discutir o ataque na Polônia – um de seus países membros – na manhã de hoje, seguida por uma coletiva de imprensa do secretário-geral, Jens Stoltenberg.

O G20 acertou, nesta quarta-feira, uma declaração conjunta em que expressa preocupações com os principais desafios enfrentados pela comunidade internacional, entre eles a ofensiva da Rússia em território ucraniano.

“A maioria dos membros condenou veementemente a guerra na Ucrânia e enfatizou que está causando imenso sofrimento humano e exacerbando as fragilidades existentes na economia global”, ressalta o comunicado, que tem 17 páginas.

A escolha de palavras sugere divergências nas negociações para a redação do texto, uma vez que a própria Rússia é parte do G20. “Houve outras visões e diferentes avaliações sobre a situação e as sanções”, destaca a nota.

No comunicado, os líderes do G20 também afirmaram que os bancos centrais dos países do grupo vão “calibrar” o processo de aperto monetário atualmente em curso. Segundo a nota, o objetivo é manter a inflação ancorada, ao mesmo tempo em que assegura a recuperação econômica e mitiga os efeitos da escalada de juros sobre diferentes economias mundiais.

“A independência de bancos centrais é crucial para alcançar esses objetivos e reforçar a credibilidade da política monetária”, ressalta o texto.

Os líderes também reforçaram o compromisso em manter políticas críveis que apoiem a retomada da crise econômica provocada pela pandemia de Covid-19. Eles, no entanto, recomendaram que as medidas fiscais para atenuar o impacto da escalada da inflação no poder de compra dos mais pobres sejam “direcionadas e temporárias”, a fim de evitar a intensificação de pressões inflacionárias.

O cenário de inflação elevada – em especial nos preços de energia – e baixo crescimento econômico elevaram os riscos à estabilidade financeira na zona do euro, alertou hoje o Banco Central Europeu (BCE), em seu mais recente relatório de Revisão de Estabilidade Financeira.

“Pessoas e empresas já estão sentindo o impacto do aumento da inflação e da desaceleração da atividade econômica”, disse o vice-presidente do BCE, Luis de Guindos. “Nossa avaliação é que os riscos para a estabilidade financeira aumentaram, enquanto uma recessão técnica na zona do euro se tornou mais provável”, completou em comunicado.

Por aqui, as atenções recaem no pronunciamento que o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fará às 12h15, na COP27, no Egito. Há expectativas do mercado por anúncios de nomes que comporão a equipe econômica, sobretudo na Fazenda. No Brasil, espera-se o anúncio da PEC da Transição, bem como de novos nomes da transição. 

A um mês e meio da posse de Lula, o governo dos Estados Unidos volta a se aproximar do Brasil para ter um aliado de peso na agenda verde da administração do democrata Joe Biden.

O porta-voz do Departamento de Estado dos EUA para países de língua portuguesa, Christopher Johnson, disse que é grande a expectativa de colaboração com o Brasil na agenda climática. “Esperamos ter muitas parcerias entre a administração Lula e a administração Biden em relação a mudanças climáticas”, afirmou Johnson.

Enquanto isso, de olho nas empresas da B3, a XP considera que o Banrisul [BRSR6] teve resultados fracos no terceiro trimestre de 2022, principalmente devido a sua margem financeira bruta mais suave na comparação anual, embora com crescimento marginal ante base trimestral, e por maiores despesas operacionais, o que foi atribuído em grande parte ao aumento das despesas administrativas no período. “Como resultado, prevemos uma reação negativa para a ação”, escrevem os analistas Renan Manda e Matheus Guimarães, em relatório.

Desempenho dos principais índices às 8h:

🇺🇸 S&P Futures +0,15%

🇩🇪 DAX -0,72%

🇺🇸 Nasdaq +0,04%

🇬🇧 FTSE +0,09%

🇫🇷 CAC -0,30%

🛢 Petróleo Brent +0,60%

🛢 Petróleo WTI +0,31%

💵 Índice Dólar -0,46%

🇺🇸 S&P VIX -1,26%

💰 Bitcoin -0,96%

💲 Ethereum -2,81%

 

(Com Agência Estado)

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?