PIB e inflação da Zona do Euro superam projeções; Apple e Amazon impulsionam NY

anirudh-wKeZstqxKTQ-unsplash

As bolsas da Europa operam em alta nesta sexta-feira (29), ampliando ganhos após balanços de grandes empresas e dados do PIB da Zona do Euro. Os futuros de Nova York também registram sinal positivo, impulsionados pelo forte desempenho no pré-mercado das ações das gigantes de tecnologia Apple e Amazon, que divulgaram balanços no fim da tarde de ontem (28).

O Produto Interno Bruto de Frankfurt ficou estável no segundo trimestre de 2022 ante os três meses anteriores. O resultado é inferior à expectativa de analistas, que previam alta de 0,1% no período. Na comparação anual, o PIB alemão mostrou crescimento de 1,4% entre abril e junho, menor do que o consenso do mercado, de 1,7%.

Enquanto isso, o PIB da Zona do Euro cresceu 0,7% no segundo trimestre desse ano se comparado ao trimestre anterior. O resultado é bem superior à expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam alta de 0,1% no período. Na comparação anual, o PIB do bloco teve expansão de 4% entre abril e junho, também superando o consenso do mercado, de 3,4%.

Por outro lado, a taxa anual de inflação ao consumidor (CPI) da zona do euro atingiu nova marca inédita de 8,9% em julho, contrariando previsão de que se manteria no nível de 8,6% do mês anterior, ainda em meio aos efeitos da guerra da Rússia na Ucrânia. O novo recorde do CPI mantém a pressão para que o Banco Central Europeu (BCE) siga elevando seus juros, após o aumento de 0,5 p. p. da semana passada, o primeiro desde 2011.

Em Paris, as ações da Renault saltaram 4,5%, após a montadora elevar as projeções para este ano. A empresa agora prevê margem operacional superior a 5%, ante estimativa anterior de cerca de 3%, e fluxo de caixa livre operacional de mais de 1,5 bilhão de euros. Apesar disso, a organização informou que teve prejuízo líquido de 1,36 bilhão de euros no primeiro semestre de 2022, revertendo lucro de 354 milhões de euros de igual período do ano passado. O fraco desempenho da montadora francesa veio em meio à retirada de suas operações da Rússia e da escassez mundial de semicondutores. Por outro lado, a Renault elevou suas projeções para 2022.

Ainda no mercado francês, o BNP Paribas, maior banco francês em ativos, divulgou lucro líquido de 3,18 bilhões de euros no 2T22, 9% maior do que o ganho de 2,91 bilhões de euros apurado no mesmo intervalo do ano passado.

A Air France-KLM também informou que teve ganho líquido, de 324 milhões de euros no segundo trimestre desse ano, revertendo prejuízo de 1,49 bilhão de euros apurado no mesmo período do ano passado. Os papéis do banco e da companhia aérea tiveram alta de 3,6% e 5,8% , respectivamente.

Já a ação do grupo farmacêutico anglo-sueco AstraZeneca, que voltou do vermelho no último trimestre, apresentava queda de 2,75% em Londres, após registrar prejuízo líquido de US$ 372 milhões no segundo trimestre de 2022.

Apesar de, no geral, o resultado das ações europeias no final do mês ser positivo, Mark Haefele, diretor de investimentos do UBS Global Wealth Management, disse que os investidores devem proceder com cautela.

“No curto prazo, achamos que o risco-retorno para índices de ações amplos será silenciado. As ações estão precificando um ‘pouso suave’, mas o risco de uma ‘queda’ mais profunda na atividade econômica é elevado.”

De volta a Wall Street, a Amazon registrou prejuízo líquido de US$ 0,20 por ação. Em igual período do ano passado, a empresa havia registrado lucro de US$ 0,76 por ação. O resultado ainda contrariou a expectativa de lucro de US$ 0,12 por ação dos analistas ouvidos pelo FactSet. A empresa diz que o prejuízo informado inclui uma perda de US$ 3,9 bilhões, gerada por seu investimento em ações ordinárias da Rivian Automotive.

As vendas líquidas da empresa, por sua vez, tiveram crescimento de US$ 121,2 bilhões no segundo trimestre, de US$ 113,1 bilhões em igual intervalo de 2021. Excluindo-se o impacto desfavorável de US$ 3,6 bilhões por causa do câmbio no período, o crescimento líquido nas vendas foi de 10% na comparação anual, apontou a empresa. O resultado da receita superou a previsão de US$ 119 bilhões dos analistas.

A Apple registrou lucro líquido de US$ 19,442 bilhões, em seu terceiro trimestre fiscal, encerrado em 25 de junho. O lucro por ação ficou em US$ 1,20, acima da previsão de US$ 1,16 dos analistas consultados pelo FactSet. O resultado, porém, representa uma queda de US$ 1,30 por ação, de igual período do ano passado.

A companhia registrou receita recorde no trimestre mais recente, de US$ 83,0 bilhões, alta de 2% na comparação anual. A empresa diz que, em seu terceiro trimestre fiscal, gerou quase US$ 23 bilhões em fluxo de caixa operacional, retornou mais de US$ 28 bilhões aos acionistas, além de continuar a investir em seus planos de crescimento de longo prazo. O conselho da empresa declarou dividendo de US$ 0,23 por ação ordinária da Apple, a ser pago em 11 de agosto.

Nos negócios do pré-mercado, o papel da Amazon saltou 12% e o da Apple tinha alta de 2,7%.

A agenda do dia traz resultados das petrolíferas ExxonMobil e Chevron e também da Procter & Gamble. Nas próximas horas, investidores vão acompanhar ainda uma série de indicadores dos EUA, incluindo números mensais da inflação PCE, gastos com consumo e renda pessoal.

As bolsas da Ásia  fecharam sem direção única, em meio a preocupações quanto ao cenário macroeconômico da China e após um fechamento positivo em Wall Street.

Por aqui, o persistente apetite por risco no exterior e a alta do petróleo de cerca de 2% nesta manhã podem renovar o fôlego do bolsa, que deve repercutir também os resultados da Petrobras e da Vale, divulgados ontem (28) à noite. Os dados locais ficam no radar em meio a expectativas de que a taxa de desemprego desacelere, mas o setor público poderá apresentar o primeiro déficit mensal desde julho de 2021, segundo o Projeções Broadcast. 

A Petrobras fechou o segundo trimestre deste ano com lucro de R$ 54,3 bilhões, 26,8% a mais do que há um ano, e 21,9% maior que o registrado no primeiro trimestre de 2022, segundo informou a companhia à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

O lucro líquido da Vale caiu pela metade no segundo trimestre de 2022, na comparação com o mesmo período do ano passado. Segundo dados divulgados pela empresa, o lucro líquido das operações ficou em R$ 20,221 bi no segundo trimestre deste ano, queda de 52,9% na base anual. Ademais, o conselho de administração da empresa aprovou o pagamento de dividendos de cerca de R$ 3,57 por ação totalizando R$ 16,243 bilhões.

Desempenho dos principais índices às 8h10:

🇺🇸 S&P Futures +0,65%

🇩🇪 DAX +1,12%

🇺🇸 Nasdaq +1,02%

🇬🇧 FTSE +0,47%

🇫🇷 CAC +1,42%

🛢 Petróleo Brent +2,16%

🛢 Petróleo WTI +2,26%

💵 Índice Dólar -0,46%

🇺🇸 S&P VIX -1,97%

💰 Bitcoin +4,13%

💲 Ethereum +5,86%

 

(Com Reuters e Agência Estado)

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
PUBLICIDADE

Related Posts

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE