RRRP3, AMBP3 e ABEV3 não estão no melhor ponto de entrada ainda, diz Tonello

nick-chong-N__BnvQ_w18-unsplash

“A gente consegue visualizar que o mercado vem numa descendente muito forte”, comentou o analista técnico João Tonello ontem (02), no último episódio do Ação e Reação, realizado especialmente na terça-feira, em função do feriado de 1º de maio, e na companhia de Paula Sá, influenciadora da Nomos Investimentos.

O analista técnico também aponta que, no momento, o Ibovespa está no meio de um canal, “nem lá embaixo e nem lá em cima”.  Tonello destaca, então, que há uma barreira muito marcante, a dos 100 mil pontos, os quais têm uma forte representatividade no mercado.

“Próximo dele [dos 100 mil pontos], eu gosto de trabalhar compras, mas se ele for perdido, eu gosto de trabalhar vendas”.

3R Petroleum [RRRP3] 

Esperar momento

Do ponto de vista fundamentalista, Paula aponta que “a gente continua gostando da empresa”.

Um dos aspectos macro mais interessantes sobre a 3R é a aquisição do Polo Potiguar, que deve ser concluída em maio. 

Ela indica que a produção de 3R deve dobrar caso a compra seja finalizada neste mês, passando de 25 mil bpd para 50 mil. Em termos de múltiplo, a companhia negocia a 3,4x EV/Ebitda, sendo bem barata frente aos pares, segundo Paula. 

Na análise técnica, Tonello aponta que a empresa apresenta um cenário de consolidação mais longo.  

“Na hora que ele bate máximas aqui em cima, perto dos 48, região de resistência, ele vem aqui para baixo, perto dos 27 reais, região de suporte”, esclareceu. 

No entanto, quando o gráfico passa a uma conjuntura temporal mais curta, Tonello indica que dificilmente a ação rompe a barreira dos R$ 32,00 e R$ 35,00. 

“Então, no D+0, eu não sou comprador de 3R”, afirmou o analista. Ele justifica essa posição por conta do receio caso RRRP3 rompa a barreira dos R$ 26,00 e faça um movimento mais forte. 

Por outro lado, em um cenário mais longo, pelo múltiplo estar realmente barato e ser uma oportunidade operacional, Tonello explicou que gosta de tentar acumular entre os R$ 26,00 e R$ 33,00 reais. 

“Se perder (a barreira dos 26) eu ‘stopo e, à medida que for subindo, eu vou realizando”, informou. 

Segundo Tonello, o gatilho de compra seria um fechamento semanal de R$ 32,00.

Ambipar [AMBP3]

Esperar momento 

A empresa de gestão ambiental está ligeiramente em canal de baixa. 

“A gente acredita que a empresa deve andar com a queda de juros”, indicou Paula, citando ainda que isso deve acontecer porque Ambipar diminuiu sua alavancagem financeira de 3x para 2,5x. 

Para Tonello, AMBP3 é um case interessante, que ele comprou, inclusive, em 2021 e 2020, quando houve o IPO da companhia. 

Ainda em sua visão técnica, o papel realmente barateou muito. Todavia, para ele, Ambipar é um case que não há como entrar, por ora. 

“A gente tá trabalhando abaixo de média R$ 30 desde o ano de 2021, então é uma coisa muito difícil ali de interromper”, justificou. 

Desta forma, Tonello diz que prefere esperar caso o ativo mostre movimentações mais sólidas, isto é, acima de R$ 24,00, rompimento da LTB, rompimento da média R$ 30,00, ou seja, rompimentos pontuais para que se pense em entrar no gráfico de AMBP3.

Em quesito macro, Paula recomenda aos investidores permanecerem de olho nos juros. 

Ambev [ABEV3]

Esperar momento

Paula explica que, em relação aos múltiplos, Ambev é uma empresa cara, negociando a 8x EV/Ebitda e 16x P/L.

Ela também aponta que uma notícia em expressão envolvendo a companhia é a possibilidade de acabar o JCP – Juros sobre Capital Próprio – o qual é um instrumento que a Ambev utiliza muito para remuneração de  acionistas. 

Em relação à visão técnica, Tonello afirma que, para o investidor à procura de crescimento, talvez seja um papel que, no momento, não faz sentido. 

De acordo com o analista, o período em que a ação da empresa cresceu já passou e, por não acreditar que ABEV3 deva dar outro “boom desses”, ele afirma não ser um comprador. 

Do ponto de vista vendedor, por outro lado, pode até ser um case interessante. Entretanto, o papel está em uma região intermediária, dentro de um ponto mais longo. 

“Então, se a gente for ser bem criterioso com o movimento, a gente não tem ali nem um ponto de resistência, nem um ponto de suporte para a gente trabalhar compras ou vendas”, concluiu.

“Não é um short convicto”, resume Paula. 

Por fim, eles entendem que a Ambev está passando por um período um pouco turbulento, depois de ter virado suspeita de fraude fiscal em fevereiro. A empresa nega as acusações, mas o processo de investigação ainda está em andamento. 

Por isso, ambos aconselham aguardar o desenrolar da situação para que se possa novamente avaliar o gráfico de possíveis vendas.

Assista à live completa: 

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?