Samsung troca equipe de liderança e funde divisões de celulares e eletrônicos

Samsung troca equipe de liderança e funde divisões de celulares e eletrônicos


A Samsung Electronics, em uma decisão inesperada, substituiu os chefes de suas três principais unidades de negócios e fundiu os negócios de celulares e de eletrônicos de consumo da empresa em uma única unidade.

As mudanças deixam dois co-CEOs no topo da maior fabricante mundial de smartphones, televisores e semicondutores. A Samsung tem planos ambiciosos de investimento para competir com a Taiwan Semiconductor Manufacturing na fabricação de chips avançados, enquanto se esforça para afastar os rivais chineses com telefones e outros aparelhos.

Kyung Kye-hyun, 58 anos, vai liderar o negócio de componentes da empresa, depois de ter sido CEO de outra afiliada da Samsung que fabrica outros tipos de peças de tecnologia. Han Jong-hee, 59, um veterano do negócio de TV da Samsung, comandará a unidade combinada de produtos eletrônicos para celulares e consumidores.

A combinação de celulares e de produtos eletrônicos de consumo reconhece como as fontes de lucros da empresa mudaram ao longo dos anos. No início dos anos 2000, as TVs de tela plana impulsionavam o desempenho, então os smartphones assumiram a dianteira dos negócios durante grande parte dos anos 2010. Os semicondutores estão gerando resultados agora.

A Samsung mudou para uma estrutura de CEOs múltiplos em 2013. Naquela época, a empresa sul-coreana estava envolvida em litígios de patentes com a Apple sobre smartphones, enquanto sua unidade de eletrônicos de consumo se tornava mais formidável.

Ao dividir a empresa em três unidades separadas, as unidades de telefones e eletrodomésticos da Samsung poderiam evitar um potencial conflito de interesses com seu negócio de componentes – que vendia peças para a Apple e outras rivais de eletrônicos, disseram analistas da indústria na época.

A gigante da tecnologia optou pela continuidade da liderança, enquanto seu líder de facto, Lee Jae-yong, estava atrás das grades por subornar o ex-presidente da Coreia do Sul.

Mas Lee, neto de 53 anos do fundador da Samsung, foi libertado em liberdade condicional em agosto. Todas as decisões importantes exigem sua aprovação.

Os apoiadores de Lee argumentaram que a Samsung estava em um estado de paralisia corporativa durante sua ausência.
Conheça as futuras gigantes da Bolsa e acelere sua liberdade financeira em um curso gratuito: assista!

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Receba o TradeNews no seu e-mail

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?