Sobre cubos mágicos e investimentos

magic-cube-g4edb253b6_1920

O cubo mágico é um brinquedo muito interessante. A princípio, é bem simples e elegante. Qualquer pessoa que já pegou um cubo mágico na mão sabe que ele, como todo cubo, tem 6 faces com cores distintas e que cada face é composta por 9 quadrados menores, com as arestas divididas em 3 segmentos iguais. O cubo se movimenta, parte por parte, nas 3 dimensões: comprimento, largura e profundidade. E a graça do brinquedo é pegar ele todo embaralhado e “remontá-lo deixando cada face com apenas uma cor”.

Mas o cubo tem seus segredos. Creio que qualquer um, excluindo a possibilidade de existirem rain men por aí, já apanhou no processo de tentar remontá-lo. O que parece simples, após inúmeras tentativas frustradas, torna-se “impossível”. A graça do brinquedo logo vai embora e o “derrotado” proclama “isso não é pra mim”! Confesso que fui um desses até este ano de 2022. Tentava de toda forma, mas o esforço era em vão. Até vídeos tutoriais nos “youtubes” da vida eu busquei, só para perceber que 1, 2 ou no máximo 3 dias depois já não lembrava das primeiras lições.

Agora, recentemente, minha capacidade de remontar o cubo milagrosamente destravou. Com a ajuda de um amigo-professor, que teve a paciência de me ensinar passo-a-passo as estratégias de como montar “camada por camada”, dando-me tempo para absorver tais estratégias e praticá-las até que de fato eu aprendesse, finalmente posso dizer que venci os segredos do cubo mágico e consigo, em qualquer situação que esteja embaralhado, remontá-lo a configuração correta. Vocês não sabem a alegria que foi o processo e a descoberta que posso vencer o velho “inimigo” da infância, que tantas vezes me derrotou. Hoje não mais.

Pois bem, o que o cubo mágico tem a ver com investimentos, alvo dessa coluna? Muita coisa.

Primeiro, investir é simples e elegante como o cubo. Existem inúmeras estratégias, mas a base é uma só. Aprendendo o que importa, o resto são derivações que poderão ser usadas para fazer o mesmo “só que de forma diferente”. Para mim, essa base tem dois elementos: (i) poupar é o único caminho para quem não herdou nada, ou seja, não tem patrimônio material e (ii) o poder dos juros ou rendimentos compostos no tempo. Tem muito influencer com públicos gigantes que faz e atua exclusivamente com uma infinidade de conteúdos focado unicamente nesses dois princípios. Sem esses dois pilares, não há investimento algum.

Segundo, o que parece impossível, a princípio, na realidade não o é. E estudo e treinamento o farão chegar lá. Sei que muitos leigos já me confidenciaram essa “impossibilidade” de entender e aprender a investir. De fato, o mercado financeiro é mais complexo que um cubo mágico de 3×3, mas suas engrenagens têm regras definidas, assim como o brinquedo. Aprendendo quais são essas engrenagens, você aprenderá a navegar os mercados financeiros e a tomar as rédeas de seu futuro e destino material. Aqui entram: (i) o conhecimento das principais classes de ativos, suas características, (ii) as diferenças entre renda fixa e variável, (iii) a técnica de portfólio e (iv) entender seu próprio suitability. Essas coisas não mudam e, uma vez aprendidas, irão te dar a sensação de cubo vencido e rédeas na mão quanto a sua vida material.

Por fim, paciência, prática e constância serão seus melhores companheiros no processo de aprender a investir, assim como foi comigo para desvendar o cubo. Investir é uma tarefa para uma vida inteira, é uma maratona e não uma corrida de 100 metros rasos. Portanto, não se desmotive no primeiro “erro”, pois certamente eles virão. Lembre-se que o cubo está sempre lá para te convidar a mais uma rodada. Investir também é assim. Você sempre terá o próximo dinheiro que você gerar, o próximo salário ganho, a próxima venda feita (ou sua comissão), o próximo cliente ganho – pouco importa como você faz seu dinheiro. Fato é que o próximo dinheiro virá. E, na sequência da geração desses recursos, vem a poupança de uma parte deles e o subsequente investimento. Assim, com paciência (consigo mesmo), constância e prática, aos poucos o cubo chamado “mercado financeiro” se revelará a você e você poderá falar como eu falei para meu cubo: “eu hoje te conheço e venci seus segredos”.

Se você já conhece como remontar um cubo mágico, relembre do seu processo de aprendizado, que o levou por inúmeras tentativas, erros e frustrações, até que você o dominasse. Se você ainda não domina um cubo mágico, te convido a vencer esse desafio. Literalmente aprenda a montar um cubo mágico. Você pode. Procure um amigo que já está mais a frente que você e peça sua ajuda para conquistar o cubo mágico. Alguém em algum lugar já disse que na vida temos que escrever um livro, plantar uma árvore e ter um filho. Pessoalmente acredito que nada se compara a ter um filho, mas, se me permitem uma sugestão, acrescentaria a essa lista “conquistar o cubo mágico”.

O processo de investir, em sua natureza de aprendizado, equipara-se em muitos aspectos ao cubo mágico. Vença você o cubo mágico das suas finanças!

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
PUBLICIDADE

Related Posts

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE