Super Quarta mantém mercados globais cautelosos; desaceleração da Zona do Euro será insuficiente para reduzir inflação, diz Guindos

Fonte: Reuters


As bolsas da Europa e os futuros de Nova York operam em queda nesta segunda-feira (19). Ambos os mercados ampliam as perdas da semana passada, com investidores mantendo a cautela à espera de novos aumentos de juros tanto nos Estados Unidos quanto no Reino Unido nos próximos dias.  Em Londres, a bolsa está fechada hoje em função do feriado no Reino Unido pelo funeral da rainha Elizabeth II.

Destaque na agenda internacional desta semana, o Federal Reserve (Fed) comunica sua decisão de política monetária na próxima quarta-feira (21), seguida por coletiva do presidente da instituição, Jerome Powell. Amanhã, tem início os discursos de líderes globais na 77º Assembleia Geral das Nações Unidas. Além do Fomc e do Copom, também o Banco da Inglaterra (BoE) e o Banco do Japão (BoJ) decidem sobre juros nesta semana. 

Os mercados chegam à Super Quarta precificados para nova dose de 0,75 p.p de alta do juro americano e estabilidade da Selic em 13,75%. Correndo por fora, em torno de 20%, estão apostas mais agressivas para o Fed, de 1 p.p., e um último ajuste de 0,25 p.p. para o BC brasileiro. 

No Brasil, a força exibida pelo IBC-Br de julho (+1,17%) e a corrida hawkish do banco central americano entram como fatores combinados que podem levar a taxa básica para 14%. Não é o que a maioria espera, mas isso assustaria bem menos do que uma surpresa nos Estados Unidos.

O vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE), Luis de Guindos, reiterou nesta segunda-feira que os próximos aumentos de juros da instituição dependerão de dados econômicos. Desde julho, o BCE elevou suas principais taxas de juros em 1,25 p. p., numa tentativa de conter a inflação recorde na Zona do Euro. 

Guindos, que falou durante evento organizado pelo Banco Sabadell, em Madri, também reafirmou a necessidade de que as expectativas de inflação sejam bem ancoradas.

Ele comentou ainda que a desaceleração econômica que a Zona do Euro está enfrentando, como resultado da crise energética deflagrada pela guerra da russo-ucraniana, não será suficiente para reduzir a inflação no bloco.

O Citi acredita que em 2023, as condições do mercado de capitais se acomodarão e a janela para empresas de tecnologia voltará a abrir. E que questões como inflação alta, elevação dos juros mundo afora e os impactos da guerra da Ucrânia sobre a economia global estarão acomodadas no ano que vem, o que deve reabrir o mercado para empresas que crescem muito, mas não geram caixa. “Nosso negócio global de mercado de capitais caiu 70% este ano. Dificilmente vai ser pior”,  disse ao Broadcast o chefe do commercial bank do Citi no Brasil, André Cury.

Enquanto isso, a instituição financeira se concentra no dia a dia das operações para essas companhias, que respondem por quase toda a receita gerada pelo segmento para o banco.

“Difícil imaginar que o mercado de capitais vá ficar fechado por dois anos. Do final de dezembro do ano passado até a semana passada, praticamente não teve nenhum IPO neste setor nos Estados Unidos”, afirmou ele.

As bolsas da Ásia fecharam em queda generalizada, em linha com o desempenho negativo em Wall Street na semana anterior e à espera da reunião do Fed. A bolsa do Japão não operou hoje, por conta de um feriado local.

Por aqui, o IPC-Fipe, que mede a inflação na cidade de São Paulo, subiu 0,10% na segunda quadrissemana de setembro, desacelerando em relação ao avanço de 0,15% verificado na primeira quadrissemana deste mês.

A fintech de transferências internacionais Remessa Online e o Citi fecharam um acordo que coloca o banco americano na rede global da empresa brasileira. A promessa é de tornar mais eficiente o processamento de pagamentos enviados para a Zona do Euro, os Estados Unidos e o Canadá, que respondem por 90% da demanda pelos serviços da Remessa Online.

Entre os presidenciáveis, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e seu vice, Geraldo Alckmin, se encontram com candidatos à presidência da república em eleições anteriores, em São Paulo. 

O atual presidente Jair Bolsonaro (PL) segue em Londres, na Inglaterra, onde participa do funeral da Rainha Elizabeth II. Após a cerimônia fúnebre, o presidente viaja para Nova York, para a abertura da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas, que acontece amanhã. Ciro Gomes (PDT) tem encontro com associação em São Paulo e concede entrevista ao Programa do Ratinho no SBT.

 

Desempenho dos principais índices às 7h45:

🇺🇸 S&P Futures -0,89%

🇩🇪 DAX -0,77%

🇺🇸 Nasdaq -0,96%

🇬🇧 FTSE -0,62%

🇫🇷 CAC -1,44%

🛢 Petróleo Brent -1,72%

🛢 Petróleo WTI -1,93%

💵 Índice Dólar +0,22%

🇺🇸 S&P VIX +5,63%

🇧🇷 EWZ +2,77%

💰 Bitcoin -6,22%

💲 Ethereum -8,19%

 

 

(Com Agência Estado)

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?