Americanas (AMER3) cai 11% em meio a temor com resultados; petróleo avança com possível alívio na China

R

O Ibovespa ganhou tração nesta quinta-feira (20), e opera com sinal positivo após diminuir consideravelmente a velocidade de alta para a faixa de 0,40%. O índice renovou máxima com a aceleração das bolsas americanas e do petróleo.

Os papéis ligados ao setor metálico avançam com força, a despeito do recuo do minério de ferro na China. As mineradoras e siderúrgicas ganharam fôlego, em linha com a melhora em Nova York. Contribui ainda a entrada de investidores estrangeiros em meio ao noticiário político.

Há pouco, CSN (CSNA3) lidera as maiores altas do Ibovespa, com mais de 6% de alta, enquanto Usiminas (USIM5) ganha 4,63% e ocupa o segundo lugar da lista. CSN Mineração (CMIN3), Gerdau (GGBR4) e Gerdau Metalúrgica (GOAU4) também estão entre os maiores ganhos do índice e avançam cerca de 3%. 

Chama a atenção o recuo de ações ligadas ao consumo, que são destaques negativos no índice. Os papéis refletem, em parte, a pressão de alta dos juros futuros nos Estados Unidos, indicando que a taxa básica prosseguirá elevada. Americanas (AMER3) lidera perdas e cai 11,33%, Via (VIIA3) e Magazine Luiza (MGLU3) registram queda de 6,44% e 5,73%, respectivamente.

Em relação a Americanas, operadores de mercado também atribuem o forte recuo a preocupações com os resultados do terceiro trimestre. O BTG Pactual espera que o GMV da companhia ceda 12% em relação ao mesmo período de 2021, com a divisão de 1P como destaque negativo. 

O banco projeta ainda um recuo no critério vendas mesmas lojas (SSS) e um Ebitda de R$ 579 milhões ante R$ 743 milhões um ano antes, enquanto a receita líquida deve vir 14% menor na mesma base comparativa. O balanço da companhia está previsto para 10 de novembro.

Desempenho do Ibovespa em 20 de outubro (Fonte: Bloomberg)

O dólar opera em queda firme, enquanto o mercado de câmbio reduz posições compradas em dólar após a melhora da liquidez local, na esteira dos leilões de linha de ontem do Banco Central, que reforçou a oferta de linha em meio ao fluxo cambial negativo em outubro no país. 

Além disso, a libra e o euro sustentam altas ante o dólar e os juros dos Gilts caem, após a primeira-ministra britânica, Liz Truss, anunciar sua renúncia.

A escalada da inflação na Alemanha, Zona do Euro e Reino Unido reforça também apostas em aperto de juros mais forte pelo BCE e Banco da Inglaterra em suas próximas reuniões, dando fôlego adicional às moedas europeias. 

A ampliação da alta do petróleo hoje também favorece um dólar mais fraco, bem como as pesquisas eleitorais Datafolha e Exame/Ideia confirmando empate técnico na margem de erro entre Lula (PT) e Bolsonaro (PL).

🇧🇷 Ibovespa +0,82% (117.222)

💵 Dólar -1,33% (R$ 5,20)

Cotações registradas às 12h20
 

Commodities

O petróleo se mantém em alta, após relatos de que a China considera aliviar regras de quarentena de sua política de “Covid zero”. 

O minério de ferro encerrou em forte queda, revertendo a leve alta do último pregão.

🛢 Brent +1,20% (US$ 93,52)

🛢 WTI +1,47% (US$ 85,76)

🇨🇳 Minério de ferro -3,05% (US$ 92,25)

Cotações registradas às 12h20; minério de ferro referente a Dalian

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?