Bolsas da Ásia caem após postura agressiva de dirigentes do Fed

wance-paleri-NnRIrQ1USyw-unsplash (1)

As bolsas da Ásia fecharam em queda nesta sexta-feira (18), com exceção da Coreia do Sul. O principal driver foi a postura agressiva de dirigentes do Federal Reserve quanto ao aperto monetário nos Estados Unidos, em comentários que derrubaram as bolsas de Nova York ontem.

O presidente da distrital de St. Louis do BC americano, James Bullard, alertou que é possível que os juros tenham de subir mais (de 5% a 7%) do que o mercado estima hoje para conter a inflação dos EUA.

Já o chefe do Fed de Minneapolis, Neel Kashkari, alertou que a entidade seguirá elevando os custos de financiamento até que tenha certeza de que os preços estão moderando em direção à meta. Além disso, o membro do Conselho da autoridade monetária, Philip Jefferson, defendeu a busca por uma economia de inflação baixa.

“A última rodada de discursos do Fed nos lembrou que os formuladores de políticas podem permanecer muito agressivos”, alerta Edward Moya, da Oanda, em um relatório. “O Fed pode continuar a subir juros além de fevereiro”, estima. Hoje, há maior probabilidade para que o Fed encerre o atual ciclo de aperto monetário entre março e maio do ano que vem, com uma taxa no patamar de 5% a 5,25%, segundo mostra levantamento do CME Group.

Na China, a bolsa encerrou em baixa, em meio a preocupações quanto à desaceleração da economia local. Hoje, um consultor do Banco do Povo da China (PBoC) recomendou uma meta de crescimento inferior a 5% para os chineses em 2023. A meta de 2022, de 5,5%, não deve ser atingida, já que nos três primeiros trimestre do ano a China cresceu somente 3%.

Em Hong Kong houve queda pelo terceiro dia seguido, com ações de incorporadoras imobiliárias pesando no indice. Entre elas, a Country Garden Holdings baixou 6,5%, Ping An Insurance cedeu 3,7% e a Citic caiu 2,7%.

Em Tóquio, o índice encerrou no vermelho. Investidores reagiram à aceleração do índice de preços ao consumidor (CPI) japonês, de alta anual de 3,0% em setembro para 3,7% em outubro, maior nível em três décadas, de acordo com a Capital Economics. Dito isso, “as medidas de apoio [fiscal] do governo reduzirão a inflação em 2023 e o Banco do Japão manterá sua política monetária ultra-acomodatícia”, avalia a casa.

Entre outros índices, o sul-coreano Kospi subiu marginalmente, e contrariou o movimento geral.

🇨🇳 Shanghai -0,58% (3.097)

🇯🇵 Nikkei -0,11% (27.899)

🇭🇰 Hang Seng -0,29% (17.992)

🇰🇷 Kospi +0,06% (2.444)

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?