Empresas em ação: Fique de olho em Braskem (BRKM5), Ultrapar (UGPA3), Eneva (ENEV3) e outras

luke-chesser-JKUTrJ4vK00-unsplash

A Eneva (ENEV3) realizou o aumento de capital aprovado pelo Conselho de Administração em 25 de julho de 2022. Já a Ultrapar (UGPA3) finalizou os cálculos do ajuste preliminar do preço de venda da Extrafarma para a Pague Menos (PGMN3). Ainda, a Petrobras (PETR3; PETR4) fez sinalizações quanto à distribuição de dividendos referente a 2022.

A Braskem (BRKM5) comunicou a contratação da primeira linha de crédito corporativa atrelada a meta de sustentabilidade. A CSN (CSNA3) cedeu e transferiu à CSN Mineração (CMIN3) os direitos e obrigações do contrato para aquisição de 100% das ações de emissão da Companhia Energética Chapecó. Por fim, a CCR (CCRO3) concluiu a alienação de toda a participação acionária detida na empresa Total Airport Services (TAS).

Braskem (BRKM5)

A Braskem comunicou a contratação da primeira linha de crédito corporativa atrelada a meta de sustentabilidade (SLL – Sustainability Linked Loan), no valor de US$ 100 milhões, com vencimento em julho de 2027. A operação foi contratada junto ao banco Sumitomo Mitsui Banking Corporation e está atrelada ao crescimento do volume de vendas do “I’m Green™ Bio-based” nos próximos anos.

Ultrapar (UGPA3)

No contexto da venda da Extrafarma à Pague Menos (PGMN3), a Ultrapar finalizou os cálculos do ajuste preliminar do preço de aquisição da Extrafarma, resultando em um preço de aquisição de R$ 0,549643 por ação.

Tendo em vista que o preço de aquisição ajustado preliminarmente é superior ao preço de aquisição, a saber, R$ 0,447091 por ação, e que todos os acionistas que exerceram o direito de preferência optaram por pagar o preço de aquisição antecipadamente, à vista, tais acionistas deverão realizar o pagamento da diferença entre o preço de aquisição e o preço de aquisição ajustado preliminarmente, a saber R$ 0,102552 por ação, em até 5 dias contados a partir 30 de julho de 2022, sob pena de decair do direito de preferência.

O preço de aquisição ajustado preliminarmente estará, ainda, sujeito ao ajuste final do preço de aquisição.

Eneva (ENEV3)

O capital social da Eneva foi aumentado em R$11.480.341,41, no contexto do aumento do capital social dentro do limite autorizado, aprovado na reunião do Conselho de Administração realizada em 25 de julho de 2022. O capital social da empresa passou a ser de R$13.256.472.584,82 ações.

Foram emitidas 827.726 ações ordinárias, nominativas, escriturais e sem valor nominal no âmbito do Segundo Plano e Terceiro Plano. O preço de emissão das ações ordinárias nominativas emitidas nos termos do Segundo Plano é de R$13,8837 e, nos termos do Terceiro Plano é de R$13,8027 por ação.

Petrobras (PETR3; PETR4)

Ainda não há qualquer decisão tomada sobre novos pagamentos de dividendos da Petrobras em 2022. Os resultados financeiros do segundo trimestre serão divulgados em 28 de julho, ocasião em que o Conselho de Administração também poderá deliberar sobre eventuais pagamentos de dividendos, em conformidade com a periodicidade trimestral prevista na política da empresa.

A Petrobras confirmou o recebimento de ofício da Secretaria Especial do Tesouro e Orçamento do Ministério da Economia sobre o pagamento de dividendos. A estatal esclareceu que, em resposta, informou que todas as solicitações presentes no referido ofício já constavam na Política de Remuneração aos Acionistas.

CSN (CSNA3) e CSN Mineração (CMIN3)

A CSN cedeu e transferiu à CSN Mineração os direitos e obrigações da CSN decorrentes do contrato entre a CSN, em conjunto com a CSN Energia, e o Astra Infraestrutura Fundo de Investimento em Participação Multiestratégia, fundo de investimento em participações, administrado pela Reag Administradora de Recursos e a BMPI Infra.

No contrato, a CSN Energia e a CSN haviam se comprometido a adquirir 100% das ações de emissão da Companhia Energética Chapecó – CEC, titular de outorga para a exploração da Usina Hidrelétrica Quebra-Queixo, conforme detidas pelo FIP Astra e pela BMPI, considerando a possibilidade de cessão e transferência dos direitos e obrigações da CSN a qualquer de suas afiliadas nos termos do contrato de compra e venda.

A aquisição pela CSN Mineração da Usina Hidrelétrica Quebra-Queixo, com uma capacidade instalada de 120MW , tem por objetivo suportar e fortalecer sua estratégia de expansão dos negócios, através de investimentos em energia renovável e autoprodução para a maior competitividade. O fechamento da operação, já considerando a CSN Mineração como compradora, permanece sujeito, dentre outras condições suspensivas, à aprovação por parte das autoridades governamentais concorrenciais e regulatórias.

CCR (CCRO3)

A CCR concluiu a alienação de toda a participação acionária detida na empresa Total Airport Services (TAS), correspondente a 70% do capital social total da TAS, à empresa AGI-CFI Acquisition Corp, controlada pela Alliance Ground International (AGI), pelo valor-base de US$ 143.500.000,00, menos dívidas e outros passivos assumidos.

Sediada em Spring, no Texas, a TAS é uma importante prestadora norte-americana de serviços aeroportuários. Seu portfólio é composto principalmente por serviços de ground-handling (assistência em terra para aeronaves), armazenagem de carga e operação de terminais. O Grupo CCR adquiriu 70% do capital capital social da TAS em 2015. Sediada em Miami, na Flórida, a AGI é uma prestadora de serviços líder no manuseio de carga aérea, roundhandling e serviços de segurança para o mercado de carga aérea, com operações em 26 aeroportos em toda a América do Norte.

 

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
PUBLICIDADE

Related Posts

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE