Fique de olho em Braskem [BRKM5], Oi [OIBR3] e WEG [WEGE3]

bolsa

Entre os destaques corporativos desta sexta-feira (14), a Allos recebeu uma notificação do FIP Retail em que a parte informa que uma das condições precedentes para a aquisição de até 15,00% do Shopping Rio Sul, localizado no Rio de Janeiro (RJ), pela companhia não se verificou.

Arezzo [ARZZ3]

A Arezzo informou que a Westwood Global Investments adquiriu 5.670.920 ações ordinárias da empresa, representativas de 5,110% do capital social.

Westwood afirmou que não pretende adquirir o controle da Arezzo ou alterar sua estrutura administrativa.

Braskem [BRKM5]

A Braskem firmou um acordo de investimento com a Solví Essencis Ambiental e a GRI – Gerenciamento de Resíduos Industriais para transferir suas ações da Cetrel para a GRI.

A transação, que envolve 63,70% do capital da Cetrel, inclui a venda de ações e aumento de capital social da GRI, e resulta em R$ 284 milhões para a petroquímica.

A Solví vai deter 50,10% e a Braskem 49,90% da GRI, com a pretensão de fortalecer a Cetrel e expandir a GRI nacionalmente.

Essa operação está sujeita a aprovações regulatórias.

Banco do Brasil [BBAS3]

O Banco do Brasil desembolsou R$ 110,2 milhões em crédito emergencial para produtores rurais do Rio Grande do Sul.

Dasa [DASA3]

A Dasa e a Amil firmaram a fusão de suas respectivas áreas de hospitais, informou o blog do colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo. Com a operação, vai ser criada uma nova empresa em que cada uma das partes detenha 50% do negócio.

Pelas partes, assinaram o contrato Pedro Godoy de Bueno (Dasa) e José Seripieri Filho, o Junior (Amil), no escritório Lefosse, em São Paulo (SP).

A nova empresa vai se chamar Rede Américas, presidida por Lício Cintra, ex-Hapvida, que, desde fevereiro, atua como CEO da Dasa.

A nova companhia nasce com vinte e cinco hospitais no portfólio – quatorze de Dasa e onze de Amil, num total de 4,5 mil leitos e 27.000 funcionários. A maioria se localizada na região Sudeste e em Brasília (DF).

A companhia nasce como a segunda maior do setor no Brasil, atrás do grupo D Or (11.700 leitos).

Banrisul [BRSR6]

Na terça-feira (11), o conselho de administração de Banrisul aprovou o pagamento de R$ 50 milhões em juros sobre o capital próprio (JCP) referente ao segundo trimestre de 2024.

O valor bruto unitário por tipo e classe de ação foi definido em:

– R$ 0,12225702 por ação ON (BRSR3);
– R$ 0,12225702 por ação PNA (BRSR5);
– R$ 0,12225702 por ação PNB (BRSR6).

Serão beneficiados os acionistas que estiverem inscritos nos registros da Sociedade nesta sexta-feira, 14 de junho.

Grupo Mateus [GMAT3]

O conselho de administração do Grupo Mateus aprovou a distribuição e o pagamento de juros sobre o capital próprio (JCP) no valor de R$ 134.861.754,26. O montante corresponde a R$ 0,061046216 por ação.

Farão jus aos créditos investidores posicionados em base acionária ao fim da sessão desta sexta-feira, 14 de junho.

Unifique [FIQE3]

A Unifique vai realizar o pagamento de R$ 25 milhões em juros sobre o capital próprio (JCP), como determinou o seu conselho de administração na última terça-feira (11). O montante corresponde ao valor bruto de R$ 0,070811586 por ação.

O colegiado aprovou ainda o pagamento de dividendos intermediários na ordem de R$ 30 milhões, à conta de parte da reserva de retenção de lucros constituída no exercício social de 2020.

O montante corresponde ao valor bruto de R$ 0,084973904 por ação.

Santos Brasil [STBP3]

Na última quarta-feira (22), a Santos Brasil anunciou que vai realizar o pagamento de R$ 94.222.435,73 em dividendos intermediários (R$ 0,068721198 por ação) e em juros sobre o capital próprio (JCP) – R$ 0,040318291 por ação.

O montante, inteiro, corresponde a R$ 0,109039489 por ação.

Farão jus aos créditos investidores posicionados em base acionária ao fim da sessão do dia 27 de maio.

Mills [MILS3]

A Mills anunciou a 9ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, num total de R$ 400 milhões.

As debêntures serão divididas em duas séries: a primeira de R$ 210 milhões, com prazo de cinco anos, e a segunda de R$ 190 milhões, com prazo de oito anos.

Recursos serão usados para reforçar o caixa e pagar dívidas da empresa.

Minerva [BEEF3]

A Minerva vê no Oriente Médio uma região importante para a venda de sua produção.

Para o CEO da companhia, Fernando Queiroz, a parceria entre Brasil e Arábia Saudita abre oportunidades de se criar um hub de produção no Brasil e outro de logística no país do Oriente Médio.

Multiplan [MULT3]

A Multiplan vai pagar o valor bruto de R$ 145 milhões em juros sobre o capital próprio (JCP) na próxima quinta-feira, 20 de junho, como o seu conselho de administração aprovou em 26 de junho passado.

O montante corresponde a R$ 0,24816784526 por ação.

Terão direito acionistas inscritos nos registros da companhia no dia 29 de junho de 2023.

Oi [OIBR3]

A Oi anexou ao seu processo de recuperação judicial a minuta do edital para a venda da sua operação de banda larga, a Oi Fibra.

A abertura das propostas vai ocorrer em audiência programada para 17 de julho.

Vale [VALE3]

A Vale espera alcançar acordo sobre desastre de Mariana (MG) ainda neste mês, segundo o vice-presidente executivo de Assuntos Corporativos e Institucionais da empresa, Alexandre D’Ambrosio.

A companhia está em busca de investidor para sua subsidiária de energia, a Aliança. A procura por sócio ocorre quase três meses após companhia adquirir os 45% que pertenciam à Cemig por R$ 2,70 bi, após três anos de negociações.

Valor total do ativo foi estimado em R$ 6 bilhões. Pelo menos, três grupos estariam interessados: CTG, Engie e Neoenergia.

Vibra [VBBR3]

A Vibra Energia anunciou, na última quinta-feira (13), a sua sétima emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, no valor total de R$ 1,3 bilhões.

A operação visa pré-pagar um Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio (CDCA) de R$ 1,2 bilhões, emitido em 2021, e reforçar o capital de giro da empresa.

Essa operação tem vencimento em agosto de 2029.

WEG [WEGE3]

O Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou o financiamento de R$ 58 milhões para o Plano de Investimento em Inovação da Weg Drives e Controls (WDC).

GPS [GGPS3]

A GPS informou nesta sexta-feira (14), que sua subsidiária In-Haus aprovou a emissão de debêntures no valor total de até R$ 1,75 bilhão.

As debêntures não conversíveis em ações terão prazo de vencimento de até 7 anos e serão distribuídas publicamente.

Segundo a GPS, os recursos captados serão destinados ao pagamento de empréstimo internacional e ao reforço de caixa da subsidiária.

Equatorial [EQTL3]

A Equatorial informou nesta sexta-feira (14), que a Atmos Capital aumentou sua participação na empresa para 5,51% das ações ordinárias emitidas.

Com isso, a gestora detém um total de 63.477.068 ações, incluindo derivativos e recibos de subscrição, mas afirmou não ter intenção de alterar o controle ou a estrutura administrativa da Equatorial Energia.

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?