Ibovespa fecha praticamente estável, sustentado por petrolíferas em meio a cenário externo negativo

business-g925def65b_1920

O Ibovespa fechou em leve alta nesta segunda-feira (29), apesar do cenário negativo no exterior, com o mercado ainda repercutindo as declarações do presidente do Fed, Jerome Powell, no Simpósio de Jackson Hole. Os papéis de petrolíferas, na esteira da forte alta da commodity no mercado internacional, e a manutenção do fluxo positivo de capital estrangeiro dão força ao índice.

Para Rodrigo Ashikawa, economista da Claritas Investimentos, os mercados internacionais deram continuidade ao ambiente de sexta-feira, após as declarações de Powell reforçando o compromisso com o combate à inflação “a qualquer custo”. Para ele, os mercados devem trabalhar na expectativa da divulgação de indicadores da economia americana nos próximos dias, como o payroll.

O dólar fechou em queda, em sessão marcada pela volatilidade da moeda americana no exterior. Para Rafael Pacheco, economista da Guide Investimentos, a manutenção do ingresso de recursos do exterior no país, diante do cenário doméstico relativamente estável de juros e inflação, segue sustentando o real..

📊 Ibovespa 112.323,12 pontos (+0,02%)
💰 Volume R$ 20,6 bilhões
💵 Dólar R$ 5,0334 (-0,88%)

O Banco Pan (BPAN4) foi o destaque positivo da sessão, liderando as altas com 10,74%. Analistas apontam que a concessão de crédito consignado para beneficiários do Auxílio Brasil, que poderá ser liberada a partir da semana que vem, beneficia a instituição, que possui grande foco no segmento.

As petrolíferas também se destacaram positivamente, na esteira da alta do petróleo no mercado internacional, monitorando uma possível redução da oferta por parte da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+). A 3R Petroleum (RRRP3) registrou avanço de 1,94%, enquanto PetroRio (PRIO3) e PetroReconcavo (RECV3) tiveram ganhos de 2,52% e 1,55%, respectivamente. Os papéis ON da Petrobras (PETR3) subiram 2,16%, enquanto os PN (PETR4) 2,50%.

A Vibra Energia (VBBR3) também esteve entre os maiores avanços do dia e fechou em 2,88%, com analistas apontando que o papel está subprecificado, após ter sido penalizado por fortes oscilações no início do ano.

Entre os destaques negativos, a Usiminas (USIM5) caiu 5,19%, após ter a recomendação para seus papéis rebaixada de “compra” para “neutra” pelo BTG Pactual. De modo geral, mineradoras e siderúrgicas tiveram desempenho ruim no pregão, na esteira da queda do minério de ferro na bolsa de Dalian. Vale (VALE3), CSN (CSNA3) e CSN Mineração (CMIN3) recuaram 1,93%, 3,40% e 1,30%, respectivamente.

O IRB Brasil (IRBR3) liderou as quedas do pregão, com 5,58%, em meio à percepção de analistas de que o mercado aposta em uma forte queda das ações na oferta restrita da companhia, que será fechada na quinta-feira.

A Hapvida (HAPV3) completou o “pódio” negativo, com 4,84%. Para analistas da Terra Investimentos, o papel foi um dos mais valorizados do setor em agosto, o que ocorreu de forma descolada dos resultados apresentados pela companhia no 2T22. Ainda assim, o Bank of America (BofA) avaliou que os números indicam tendências positivas não só para a Hapvida, mas também para o setor de saúde como um todo.

⬆️ Maiores Altas do Ibovespa

🟢 BPAN4 +10,74%
🟢 VBBR3 +2,88%
🟢 CVCB3 +2,62%

⬇️ Maiores Baixas do Ibovespa

🔴 IRBR3 -5,58%
🔴 USIM5 -5,19%
🔴 HAPV3 -4,84%

(Com Agência Estado e BDM Online)

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?