MRV (MRVE3) lidera baixas do Ibovespa; ondas de calor impactam no minério

MRV-MRVE3-1

O Ibovespa registra queda firme nesta sexta-feira (19), revertendo alta acumulada na semana. O índice opera colado no movimento de bolsas mundiais em queda, dólar forte e abertura de curvas de juros no exterior, tendo no centro das atenções o rumo da política monetária do Federal Reserve (Fed). Há pouco, as bolsas de Nova York bateram mínimas, pressionadas por ações de tecnologia e bancos.

Minerva (BEEF3), Fleury (FLRY3) e Sabesp (SPSP3) lideram as altas do Ibovespa. As ações do Fleury ficam no radar, em meio à aprovação da AGE para deliberar sobre a combinação de negócios da companhia. O JP Morgan reforçou a recomendação de compra para a companhia.

Ontem, os papéis da Minerva registraram alta de 1,75%, a R$ 14,51, com o movimento apoiado pelos resultados da empresa no 2T22, além da expectativa de maior demanda no exterior.

Entre as maiores quedas, estão Locaweb (LWSA3), MRV (MRVE3) e Magalu (MGLU3). A alta dos juros futuros no Brasil e nos Estados Unidos se somam à aversão ao risco generalizada nos mercados. Com isso, setores mais sensíveis à escalada das taxas, como as techs e as construtoras, são destaques negativos.

Além disso, o Goldman Sachs reiniciou sua cobertura para a MRV, atribuindo recomendação de venda e preço-alvo de R$ 10,00. 

O dólar opera em alta, após breve viés de baixa frente o real com relatos de novos ingressos de recursos de investidores estrangeiros no país. Além disso, dirigentes do Fed têm passado mensagens divergentes sobre a intensidade necessária da política monetária, e o mercado mantém incertezas sobre o ritmo de alta de juros nos EUA em setembro. 

Nesta manhã, o presidente da distrital de Richmond do Fed, Thomas Barkin, disse que o aperto monetário para trazer a inflação dos EUA de volta à meta de 2% pode provocar uma recessão econômica, mas não requer um “declínio calamitoso da atividade”. Caso uma recessão ocorra, é necessário “tê-la em perspectiva porque ninguém nunca cancelou o ciclo de negócios”, afirmou o dirigente em evento da Associação de Condados de Maryland.

🇧🇷 Ibovespa -1,87% (111.688)

💵 Dólar +0,52% (R$ 5,19)

Cotações registradas às 13h10

 

Commodities

petróleo registra alta. O movimento se dá apesar da força do dólar ante pares. Em relatório, o Commerzbank cita que recuperação das perdas no preço da commodity ao longo da semana se deu diante do declínio bem maior que o esperado nos estoques de petróleo dos Estados Unidos, além de maior demanda por gasolina no país

O minério de ferro encerrou em baixa. A queda ocorre em meio a preocupações com a demanda na China e interrupções de produção em siderúrgicas devido a ondas de calor no país asiático. 

Analistas alertam que a demanda provavelmente permanecerá fraca no país devido a limites obrigatórios de produção de aço, desaceleração do setor imobiliário e restrições da Covid-19.

🛢 Brent +1,09% (US$ 97,64)

🛢 WTI +1,50% (US$ 91,86)

🇨🇳 Minério de ferro -1,97% (US$ 98,96)

Cotações registradas às 13h10; minério de ferro referente a Dalian

 

(Com Agência Estado)

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?