Braskem [BRKM5] cai sob temor de trava de venda em governo Lula; petróleo dispara com possível fim da “Covid-zero” na China

BRKM5

O Ibovespa mantém alta moderada nesta terça-feira (01), enquanto as bolsas americanas caem. O indicador opera perto da marca vista na abertura, com destaque para a volatilidade das ações da Petrobras [PETR3; PETR4]. As ações PN sobem 0,64% e ON avança 1,11%.

A instabilidade é influenciada pela indefinição da equipe ministerial do governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e em meio aos bloqueios rodoviários no país, instalados por apoiadores de Jair Bolsonaro (PL), que ainda não se pronunciou sobre a vitória de Lula na eleição do domingo.

“À medida que a Justiça começa a ser mais dura, a tendência é isso esfriar, acabar. Porém, atrapalha a imagem do presidente Bolsonaro, pode gerar problemas na economia, como inflação, com custo nos transportes”, afirma Gustavo Neves, especialista consultado pelo Broadcast.

As ações da Copel [CPLE6] sobem cerca de 9% e lideram as altas do Ibovespa, com investidores vendo com otimismo a notícia de que o governo do Paraná, acionista controlador da companhia, solicitou estudo técnico a fim de subsidiar modelo para potencial operação no mercado de capitais. 

O Bradesco BBI disse, em relatório, que “o movimento pode ser interpretado como, pela primeira vez, o Paraná olhando para a possibilidade de privatizar a Copel, ou ao menos vender parte da empresa”.

O Itaú BBA prevê valorização dos papéis da Copel caso a empresa seja privatizada, e reiterou recomendação outperform para a companhia, com preço-alvo de R$ 7,40, mesmo preço da cotação no fechamento de ontem.

Ocupando a segunda posição entre a lista de maiores ganhos do Ibovespa, os ativos da CSN [CSNA3] sobem 5,46% após a empresa divulgar balanço do terceiro trimestre de 2022, com lucro líquido de R$ 238 milhões, representando uma queda de 35,5% na comparação com 2021. 

Em geral, o resultado veio em linha com as estimativas do Bradesco BBI, que reiterou recomendação neutra para o papel, destacando que as divisões de aço e cimento vieram um pouco melhores do que o esperado, enquanto a de minério de ferro ficou abaixo da expectativa. Já o Citi acredita que a pressão de custo da CSN diminuirá com os preços do carvão metalúrgico mais baixos.

Os papéis da CSN Mineração [CMIN3] também avançam, com alta de 4,85%, terceiro maior avanço do Ibovespa, sustentadas pela alta do minério de ferro, depois que o balanço do terceiro trimestre de 2022 veio em linha com o esperado pelo Citi e abaixo da estimativa da XP, que considerou os números levemente negativos.

Além disso, CSN Mineração [CMIN3] e CSN [CSNA3] atualizaram suas projeções para 2022.

A Vale [VALE3] também opera entre as maiores altas e sobe 4,81%, após assinar três acordos para estudar o desenvolvimento de complexos industriais na Arábia Saudita e alinhada ao avanço do minério chinês.

Na ponta negativa, Cielo [CIEL3] despenca mais de 6%, liderando as perdas do Ibovespa, em um movimento de realização depois que o balanço do terceiro trimestre de 2022 veio positivo, como já era precificado. “Apesar de Cielo ter um resultado extremamente elogiado, com casas reiterando compra e a médio prazo ser uma ação muito boa, há um movimento de correção real: o papel subiu mais de 150% no ano”, diz Gustavo Bertotti, economista-chefe da Messem Investimentos.

A Cielo anunciou lucro líquido recorrente de R$ 422 milhões no terceiro trimestre, aumento de 99% ante o mesmo período de 2021 e considerando os resultados consolidados com a Cateno. O total ficou 5% acima do Prévias Broadcast. O BTG manteve recomendação de compra, ainda com potencial de alta, em meio à perspectiva de aumento dos dividendos e baixa correlação com os ruídos políticos no Brasil.

Retomando o comportamento da véspera, as ações da Braskem [BRKM5] recuam mais de 3%, entre as maiores baixas do índice, com operadores do mercado financeiro receosos de que o novo governo de Lula dificulte ou trave o processo de venda da empresa. 

Desempenho do Ibovespa em 1° de novembro (Fonte: Bloomberg)

O dólar amplia queda, reagindo a novos ingressos de fluxo comercial de exportadores. Além disso, o mercado ajusta-se à fragilidade externa da moeda americana, após subir de forma discreta por cautela pré-decisão de juros do Federal Reserve (Fed), que deve anunciar nova alta de 0,75 p.p amanhã em meio ao feriado local. 

Os investidores aguardam ainda sinais sobre os próximos passos do Fed, se irá desacelerar ou não o aperto de juros em dezembro. 

Internamente, o silêncio do presidente Jair Bolsonaro e os bloqueios em estradas também incomodam. Há pouco, o ministro Fábio Faria anunciou uma reunião de ministros do STF com Bolsonaro, que, segundo ele, não vai contestar o resultado da eleição.

🇧🇷 Ibovespa +0,45% (116.554 pontos)

💵 Dólar -0,55% (R$ 5,13)

Cotações registradas às 12h30
 

Commodities

O petróleo acentuou os ganhos, e sobe cerca de 2%. Além da queda do dólar ante rivais, investidores monitoram o possível abandono da política de Covid-zero pela China, segundo posts não verificados em uma mídia social do país. A notícia, no entanto, não foi confirmada por autoridades de Pequim.

O minério de ferro inverteu o movimento e passou de sucessivas quedas para alta.

🛢 Brent +2,12% (US$ 94,78)

🛢 WTI +2,31% (US$ 88,53)

🇨🇳 Minério de ferro +2,45% (US$ 86,38)

Cotações registradas às 12h30; minério de ferro referente a Dalian

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?