Ibovespa fecha em leve alta, com cenário externo e eleições no radar

stock-market-gece85d02d_1920

O Ibovespa fechou em leve alta, próximo da estabilidade, na sessão desta quarta-feira (28), em meio a um cenário de recuperação nas bolsas de Nova York. A exposição ao noticiário externo permanece forte, apesar da proximidade do primeiro turno das eleições, e uma possível “suavização” da postura do Fed melhorou o “bom-humor” do mercado e motivou a retomada de um certo apetite pelo risco nos investidores.

Para Carlos Belchior, economista-chefe da G5 Partners, os ativos domésticos ainda se encontram muito sujeitos ao fluxo de notícias que vem do exterior, o que justifica o predomínio de papéis vinculados ao cenário doméstico entre as maiores altas do dia. Ainda assim, a bolsa brasileira demonstrou maior instabilidade do que as americanas, que fecharam em alta firme, puxadas pela incerteza política..

O dólar fechou em queda, acompanhando o movimento no mercado internacional. A intervenção do Banco da Inglaterra (BoE), anunciando a compra de títulos do governo a fim de injetar liquidez no mercado, “estancou” a desvalorização da libra e pressionou a moeda americana. Ainda assim, a proximidade do primeiro turno e declarações de presidenciáveis reduziram as perdas frente ao real.

📊 Ibovespa 108.451,20 pontos (+0,07%)
💰 Volume R$ 26,2 bilhões
💵 Dólar R$ 5,3497 (-0,50%)

Do lado positivo, o setor de educação foi o principal destaque do índice, em meio a projeções de crescimento no número de alunos no segmento presencial. Além disso, um possível retorno mais forte do Fies (Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior) também impulsiona os papéis. Cogna (COGN3) subiu 3,55%, enquanto a Yduqs liderou os avanços de hoje, com 11,38%.

A Sabesp (SBSP3) também registrou bom desempenho, subindo 5,54%, com o mercado repercutindo especulações de uma possível privatização da companhia. Além disso, também há uma correção, após diversas baixas consecutivas registradas nos últimos pregões.

O setor de construção completou o “pódio” das altas, com Cyrela (CYRE3) e MRV (MRVE3) subindo 8,15% e 7,52%, respectivamente. As recentes alterações nos limites das faixas de renda do programa Casa Verde e Amarela (CVA) ainda favorecem os papéis das companhias.

Do lado negativo do índice, a BB Seguridade (BBSE3) teve a maior perda do dia, com 4,30%. Além do movimento de correção, o risco de uma inflação persistente penaliza os papéis da companhia. No setor, IRB Brasil (IRBR3) e SulAmérica (SULA11) também registraram quedas, com 0,93% e 2,36%, respectivamente.

As ações de frigoríficos também fecharam em queda, pressionadas pelo risco de uma recessão global. A busca por ativos de maior liquidez no pregão de hoje também prejudicou o setor. Destaque para Minerva (BEEF3) e Marfrig (MRFG3), que completaram o “pódio” de hoje, com quedas de 3,63% e 3,03%, respectivamente.

⬆️ Maiores Altas do Ibovespa

🟢 YDUQ3 +11,38%
🟢 CYRE3 +8,15%
🟢 MRVE3 +7,52%

⬇️ Maiores Baixas do Ibovespa

🔴 BBSE3 -4,30%
🔴 BEEF3 -3,63%
🔴 MRFG3 -3,03%

(Com Agência Estado e BDM Online)

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?