Ibovespa fecha positivo, na expectativa de decisão do Copom

business-5475664_960_720

O Ibovespa fechou em alta nesta quarta-feira (03), após sessão volátil. O mercado aguarda a decisão de política monetária do Copom, que deve ocorrer após as 18h30, e a expectativa de que a alta de juros seja a última do ciclo animou o mercado. As fortes quedas do minério de ferro e do petróleo pressionaram os papéis de materiais básicos, reduzindo os ganhos, mas o índice acompanhou Nova York e se recuperou, puxado principalmente pelo bom desempenho dos setores de varejo, tecnologia e bancário.

Para o economista-chefe do Banco Master, Paulo Gala, o aumento de 0,5 ponto percentual na taxa Selic pelo Copom “já está dado”, e a pergunta principal é se a taxa vai parar no patamar de 13,75% ou se haverá sinalização de mais aumentos antes do fim de 2022. Piter Carvalho, da Valor Investimentos, lembra que com a taxa nesse nível, o Brasil passará a ter uma das taxas de juros mais altas do mundo, atrás apenas de Argentina e Turquia.

O dólar fechou próximo da estabilidade, com leve queda. A sessão teve alta volatilidade, tendo como principais fatores as repercussões da visita da presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, a Taiwan, além da divulgação de um índice de gerentes de compras (PMI) dos EUA acima do esperado na leitura final de julho. A queda das commodities, especialmente o minério de ferro, pressionou a moeda doméstica e influenciou o mercado, assim como a expectativa dos investidores em relação ao fim do ciclo de alta da taxa Selic pelo Copom.

📊 Ibovespa 103.774,68 pontos (+0,40%)
💰 Volume R$ 22,2 bilhões
💵 Dólar R$ 5,2780 (-0,02%)

Entre os destaques positivos da sessão, a Locaweb (LWSA3) teve mais um dia de forte alta, sendo acompanhada de perto por empresas do setor de varejo, como Via (VIIA3) e Natura (NTCO3). A precificação do fim do ciclo de aperto monetário pelo Copom impulsionou os papéis desses dois setores, que figuraram entre as maiores altas do índice.

A Cielo (CIEL3), que divulgou resultados acima das expectativas para o 2T22 após o encerramento do pregão de ontem, também registrou ganhos expressivos na sessão, subindo mais de 9%. Outras empresas que apresentaram seus balanços foram a Iguatemi (IGTI11), que subiu 2,96%, a Engie Brasil (EGIE3), que recuou 2,08%, e a Copasa (CSMG3), que teve alta de 6,19%.

Do lado negativo, papéis de siderúrgicas se destacaram entre as maiores quedas, pressionados por uma queda expressiva no preço do minério de ferro em Qingdao, na China. A Gerdau (GGBR4) caiu quase 4% mesmo com os fortes resultados referentes ao 2T22, divulgados antes do início do pregão. Vale (VALE3) também teve forte queda, de 3,81%, enquanto CSN (CSNA3) e Usiminas (USIM5) caíram, respectivamente, 0,97% e 0,36%. A Metalúrgica Gerdau (GOAU4) ficou com a maior queda do pregão, recuando 4,32%.

⬆️ Maiores Altas do Ibovespa

🟢 LWSA3 +11,90%
🟢 VIIA3 +11,49%
🟢 NTCO +11,17%

⬇️ Maiores Baixas do Ibovespa

🔴 GOAU4 -4,32%
🔴 GGBR4 -4,06%
🔴 VALE3 -3,89%

(Com Reuters, BDM Online e Agência Estado)

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
PUBLICIDADE

Related Posts

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE