Ibovespa recua pelo quarto pregão consecutivo, descolado do exterior em dia de CPI nos Estados Unidos

business-5475664_960_720

O Ibovespa fechou em queda nesta quinta-feira (13), após feriado nacional e descolado dos principais índices acionários em Nova York e na Europa. A divulgação de um índice de preços ao consumidor (CPI) acima do esperado nos Estados Unidos reforça a perspectiva de que o Fed se manterá agressivo no combate à inflação, porém, o movimento no exterior foi de recuperação, ao contrário do verificado no plano doméstico.

As influências de hoje foram majoritariamente externas, com a queda do minério de ferro pressionando a Vale (VALE3), que pressionou o índice por conta de seu alto peso de negociações. Para o diretor de investimentos da Alphatree Capital, Rodrigo Jolig, o movimento em NY foi técnico, possivelmente refletindo desmontes de posições de hedge que o mercado havia feito em preparação para a divulgação do dado, justificando o descolamento.

O dólar fechou praticamente estável, em leve alta, após sessão marcada pela volatilidade. A moeda chegou a disparar quase 2% após a divulgação do CPI acima das expectativas, mas desacelerou no começo da tarde, com a recuperação das bolsas no exterior. A crença do mercado é de que a inflação pode ter atingido o seu “pico”, abrindo margem para suavização da postura do banco central americano em próximas reuniões e “freando” a escalada do dólar.

📊 Ibovespa 114.300,09 pontos (-0,46%)
💰 Volume R$ 48,1 bilhões
💵 Dólar R$ 5,2730 (+0,02%)

A Braskem (BRKM5) foi, mais uma vez, o destaque positivo do índice, liderando os ganhos da sessão com 11,97%. Os papéis seguem sendo impulsionados pela notícia de que a gestora Apollo aumentou sua oferta para aquisição da companhia, mesmo com ambas tendo negado a existência dessa proposta.

A maior parte das petroleiras subiu, na esteira da alta do petróleo no mercado internacional, ajudando a reduzir as perdas do índice. Petrobras ON (PETR3) e PN (PETR4) avançaram 3,13% e 2,85%, enquanto PetroRio (PRIO3) teve alta mais modesta, de 0,63%.

A Minerva (BEEF3) teve o segundo maior avanço, com 6,64%, impulsionada por uma previsibilidade de oferta e demanda apertadas para a carne bovina. Além disso, o Morgan Stanley reiterou recomendação “overweight”, equivalente a compra, para os papéis da companhia, apontando que esta é beneficiária direta deste cenário global.

A EzTec (EZTC3) se descolou de seus pares e subiu 2,73%, em meio à reação positiva do mercado às prévias operacionais referentes ao 3T22 divulgadas pela companhia. Por outro lado, a MRV (MRVE3) figurou entre as maiores quedas do dia, com 5,13%, enquanto Cyrela (CYRE3) recuou 0,59%. O setor é mais sensível aos juros e a perspectiva de manutenção de uma postura mais agressiva pelo Fed pressiona os papéis.

Outro setor impactado pelos juros altos, o varejo recuou na sessão de hoje, com destaque para Magazine Luiza (MGLU3) e Via (VIIA3), que fecharam em queda de 4,84% e 3,44%, respectivamente, e para Americanas (AMER3), que liderou a ponta negativa do índice caindo 7,34%.

A Embraer (EMBR3) recuou 4,84%, figurando entre os maiores recuos, também pressionada pela perspectiva de alta nos juros após o CPI acima das expectativas nos Estados Unidos. Além disso, outros papéis do setor também registraram desempenho negativo, como a Gol (GOLL4) e a Azul (AZUL4), que recuaram 3,55% e 4,58%, respectivamente. A alta dos preços do petróleo também pressiona as companhias, que têm seus custos aumentados conforme os contratos da commodity avançam.

As mineradoras e siderúrgicas recuaram na esteira da queda do minério de ferro, que recuou 2,45% na bolsa chinesa de Dalian. A Vale (VALE3) caiu 1,78%, enquanto CSN (CSNA3) e Usiminas (USIM5) recuaram 0,73% e 0,90%. A CSN Mineração (CMIN3) figurou entre os maiores recuos do dia, com 5,56%.

⬆️ Maiores altas do índice

🟢 BRKM5 +11,97%
🟢 BEEF3 +6,64%
🟢 RAIL3 +4,05%

⬇️ Maiores baixas do índice

🔴 AMER3 -7,34%
🔴 MRVE3 -5,13%
🔴 CMIN3 -5,56%

(Com Agência Estado, Reuters e BDM Online)

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?