Max e Borges dão call de compra para GMAT3

nick-chong-N__BnvQ_w18-unsplash

Os analistas Max Bohm e Filipe Borges compartilharam suas visões sobre o desempenho de GMAT3, RDOR3, MELI34, AGRO3, DMVF3 e POSI3 na live do Ação e Reação desta semana, realizada na última segunda-feira (22), no canal da Nomos TV

Grupo Mateus [GMAT3]

Call de compra

No ano passado, o desempenho do Grupo Mateus foi “sensacional”, destoando de empresas de maior porte do setor, de acordo com Max. A companhia tem mostrado “ótimos” resultados, com crescimento, melhora de margem e resultados melhores que Assaí [ASAI3] e Carrefour [CFRB3].

Além disso, o analista destaca que é um papel que negocia a 7,6 vezes Preço/Lucro (P/L) – relação entre a cotação atual de uma ação e o lucro por ação gerado pela companhia em determinado período –, e 5,5 vezes EV/Ebitda – indicador que relaciona o valor da companhia (EV) e o seu Ebitda (geração de caixa).

Um aspecto que chamou atenção de Max é que o papel caiu 15% no mês, “uma queda bastante exagerada se tratando de um business que é muito menos volátil que uma varejista de vestuário, e-commerce, ou logística”. 

Em sua visão fundamentalista, GMAT3 não deveria ter caído 15%, mesmo que o cenário tenha piorado, com juros abrindo bastante, pois a empresa não é tão sensível quanto outros cases que caíram até menos que ela.

“São exageros que o mercado dá, e oportunidades que devem ser aproveitadas”, afirmou.

No gráfico semanal, Borges aponta que há uma LTB – linha de tendência de baixa – desde o início da negociação de GMAT3 na Bolsa, mas aconteceu um rompimento e o papel passou a entregar bastante, fazendo uma correção que o analista vê como saudável.

Desempenho semanal de GMAT3 em 22 de abril de 2024. [Fonte: Filipe Borges/TradingView]
Ele sugere compras acima de R$7,60, com stop mais longo, entre 12% e 13%. Rompendo R$ 8,80, o alvo é R$ 11,80. 

“Estamos falando de um papel que, se realmente voltar a subir, deve entregar de 50% a 60% de alta”, pontuou.

Borges indica ainda que é possível trabalhar com uma parcial um pouco mais curta, que o risco ganho também compensaria de qualquer forma, o stop na casa dos R$ 6,90.

Positivo [POSI3]

Call de compra

Segundo Max, POSI3 cai 4% no mês, mas está subindo 38% em 2024, constituindo “um dos grandes destaques da Bolsa esse ano”.

O papel é negociado a 4 vezes P/L, e 3,2 vezes EV/Ebitda. “Empresa redonda, tem balanço sólido. Por fundamento, sou comprador”, argumentou.

Seguindo a mesma opinião, Borges destaca que o gráfico da companhia é um dos mais bonitos do momento atual.

Desempenho de dois dias de GMAT3 em 22 de abril de 2024. [Fonte: Filipe Borges/TradingView]
Ele sugere compra em R$ 9,70, e em R$ 9,07. Se o ativo perder mínima semana, esse seria o novo stop. A parcial fica em R$ 10,00 e alo em R$ 11,05, na região de topo.

“É um papel que pode entregar demais, então, é um dos gráficos mais atrativos para compras”, frisou.

Mercado Livre [MELI34]

Esperar momento

Mercado Livre cai 7% no mês, e 9% em 2024. Max aponta que a companhia teve um resultado do quarto trimestre que ficou abaixo das expectativas do mercado, principalmente com o aumento de despesas, e margem bruta um pouco menor.

O management comunicou que os resultados foram pontuais no quarto trimestre, que os números nos próximos resultados serão melhores. O analista pondera que os dados operacionais da indústria do e-commerce mostram que Mercado Livre realmente está ganhando market share e está crescendo em vendas.

“Acredito que foi algo pontual e que o papel pode se recuperar”, acrescentou.

MELI34 negocia a 19 vezes EV/Ebitda. Considerando que já negociou acima de 25 vezes, o múltiplo “está baixo”. Por fundamento, Max indica compras.

Borges, por outro lado, sugere aguardar. Ele explica que depois de um longo período de alta, o ativo fez uma formação gráfica aqui de ombro-cabeça-ombro, depois de longa movimentação, e está quebrando a LTA – linha de tendência de alta. 

Desempenho diário de MELI34 em 22 de abril de 2024. [Fonte: Filipe Borges/TradingView]
É um rompimento, ele prossegue, que chama a atenção até para o ativo continuar corrigindo, e talvez voltar para R$ 47 e R$ 45 que ele está caindo.

Ao mesmo tempo, está entrando um fluxo vendedor um pouco mais forte, com investidores desfazendo posições, e essa movimentação tem sido traduzida em uma queda dos preços. 

“Pelo gráfico diário, eu ainda aguardaria um pouquinho”

Ele ressalta ainda que o movimento ombro-cabeça-ombro, com ombro direito menor, aumenta a probabilidade de correção um pouco mais forte, o que pode ser um bom ponto de compra.

BrasilAgro [AGRO3]

Esperar momento

Max explica que a empresa vendeu parte de uma de suas principais fazendas no mês passado, Chaparral, na Bahia, o que gerou R$ 370 milhões.

“Foi uma venda até considerada oportunística, porque o mercado de terras não está bom, pois ele é ditado pelo preço da soja, que está lá embaixo”, salientou.

Por outro lado, o analista pontua que a venda pode sinalizar mais dividendos pela frente, como já aconteceu anteriormente. 

A companhia negocia a 5 vezes EV/Ebitda, 9 vezes Preço/Lucro, e expectativa de pagar mais 10% de yield para o ano. Por fundamento, Max sugere compras.

Nos gráficos, Borges destaca que o ativo estava desde 2021 travado no mesmo patamar de preço, mas criou uma região de resistência “muito interessante” em cima, com o ativo cada vez achando um fundo mais alto. 

Desempenho mensal de AGRO3 em 22 de abril de 2024. [Fonte: Filipe Borges/TradingView]
Acima de R$ 27, ele indica entrar, e buscar alvo de cerca de 30%, em R$ 35,40, e stop abaixo de R$ 24.

D1000 [DMVF3]

Esperar momento

Max explica que por ser ter pouca liquidez, DMVF3 não atrai tantos investidores. Ainda assim, sobe 32% no ano, 15,7% no mês, “destaque absoluto”.

Graficamente, o ativo montou um “belo” pivô de alta, segundo Borges. Para compras agora, o analista ressalta que o ativo está um pouco esticado. 

Desempenho diário de DMVF3 em 22 de abril de 2024. [Fonte: Filipe Borges/TradingView]
Para quem já está dentro, ele sugere manter. Já quem está de fora, deve esperar correção entre 10% e 12%, com o ativo voltando para a casa de R$ R 87,0 e R$ 6,80, para comprar.

“Foi exatamente essa região que ele acumulou durante um bom tempo. Quando ele rompeu, teve alta de 22% em apenas três pregões”, concluiu. 

Rede D’Or [RDOR3] 

Não é momento

Em um setor que está passando por um momento mais delicado, RDOR3 já negociou com múltiplos bem mais esticados, após seu IPO, segundo Max. Atualmente, negocia a 7 vezes EV/Ebitda, em linha com os seus concorrentes.

Com P/L a 16,7 vezes, o analista ressalta que é uma empresa que está ainda alavancada, e pode ser prejudicada caso a Selic acabe em níveis mais elevados que o esperado. Ademais, o ativo cai 2,5% no mês.

“Acho que o papel está até bem barato em relação à sua média histórica, em termos de múltiplos, mas eu esperaria um pouquinho para dar um buy em RDOR3”, destacou.

De acordo com Borges, a ação está batendo e voltando ao preço desde o final de 2022. Nos gráficos, o mesmo preço permanece há nove semanas, e está há 63 dias “completamente” lateral, além de formar um triângulo, “uma formação gráfica um pouquinho mais chata de se operar”.

Desempenho semanal de RDOR3 em 22 de abril de 2024. [Fonte: Filipe Borges/TradingView]
Sendo assim, é um papel que, nesse momento, ele não vê nenhum call, pois falta gatilho.  

Assista à live completa:

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?