Setor da educação é destaque positivo no Ibovespa, petróleo é derrubado após produção aquém da meta em agosto

Yduqs-Divulgacao

O Ibovespa registra alta nesta segunda-feira (19), impulsionado pelas commodities, o movimento reflete a espera pela decisão de política monetária hoje à noite na China.

Disparadas na ponta positiva, Yduqs (YDUQ3) e Cogna (COGN3) valorizam, após novos dados divulgados pela consultoria Educa Insight que levam a crer num semestre melhor para o setor da educação em relação às receitas, considerando o maior volume de alunos.

Entre as maiores quedas, estão Fleury (FLRY3), após anunciar renúncia de diretor executivo sem designação específica, Tim (TIMS3), depois de divulgar o preço de fechamento ajustado de compra da Oi em R$ 6,98 bilhões, e Marfrig (MRFG3).

Desempenho do Ibovespa em 19 de setembro (Fonte: Bloomberg)

O dólar opera em terreno negativo. Analistas do mercado de câmbio apontam a desaceleração das perdas das commodities e a consequente melhora do mercado de ações como fatores que impulsionam esse movimento. 

No entanto, ressaltam que o ambiente é de cautela e volatilidade, com todas as atenções voltadas aos eventos de política monetária de quarta-feira.

🇧🇷 Ibovespa +1,20% (110.597)

💵 Dólar -0,87% (R$ 5,21)

Cotações registradas às 12h40
 

Commodities

O petróleo registra queda, em meio a temores persistentes de que a tendência de aperto monetário gere uma recessão global e afete a demanda pela commodity

O óleo chegou a cair mais de 1,5% nesta manhã, mas reduziu as perdas, com o câmbio no radar, após o índice DXY, que mede o dólar ante uma cesta de moedas fortes, inverter o sinal de mais cedo, oscilando perto da estabilidade.

Além disso, a Organização de Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+) tiveram sua produção aquém da meta em agosto, com 3,58 milhões de barris por dia (bpd) abaixo do esperado, de acordo com um documento interno. Em julho, a meta não foi alcançada por 2,892 milhões de bpd.

A equipe do Credit Suisse Energy elevou suas previsões de preço do petróleo Brent de longo prazo para US$ 75/bbl (de US$ 70/bbl) em 2025 e para US$ 70 (de US$ 65) em 2026, mantendo os preços do petróleo de curto e médio prazo em US$ 90 no quarto trimestre, US$ 85 em 2023 e US$ 80 em 2024.

No curto prazo, a instituição financeira acredita que o enfraquecimento da atividade econômica provavelmente impedirá a recuperação pós-covid na demanda por petróleo, mas os preços podem receber suporte ascendente da gestão de mercado da Opep+.

O minério de ferro encerrou em queda, pelo segundo pregão seguido. Ontem, investidores monitoraram a divulgação de dados imobiliários chineses.

🛢 Brent -0,14% (US$ 91,22)

🛢 WTI -0,12% (US$ 84,66)

🇨🇳 Minério de ferro -1,40% (US$ 100,5)

Cotações registradas às 12h40; minério de ferro referente a Dalian

 

Compartilhe em suas redes!

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas

PUBLICIDADE

Assine o TradeNews Express!

PUBLICIDADE

A Newsletter mais completa do mercado está de cara nova!

Preencha o formulário e cadastre-se para receber todos os dias.

Saiba os meses que as empresas devem pagar proventos em 2024 e monte sua carteira vencedora

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?